Categoria: SESAP

Sesap orienta população sobre casos de raiva em morcegos

A Subcoordenadoria de Vigilância Ambiental (Suvam) da Sesap está orientando a população para os cuidados com morcegos, pois tem sido registrado aumento no número de casos de raiva nesses animais. Até o momento, no Rio Grande do Norte, dos 21 casos de raiva animal diagnosticados laboratorialmente, 17 ocorreram em morcegos. Esses casos positivos já superam os registros de morcegos raivosos do ano passado inteiro.

Os 17 casos de raiva em morcegos de 2018 foram procedentes de nove municípios do estado: Caicó, Canguaretama, Guamaré, Natal, Nísia Floresta, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Serra Caiada e Taipu. Desse total, oito morcegos raivosos foram de Natal, dois de Serra Caiada e os outros municípios citados notificaram cada um quiróptero com raiva.

“É de grande importância que a população saiba identificar um morcego suspeito de raiva. Como o morcego é um animal noturno, que só voa à noite em busca de alimentos, ao encontrá-lo durante o dia (caído no chão, alimentando-se ou pousado em local desprotegido), deve-se suspeitar de raiva. Além disso, todo morcego encontrado morto também é suspeito de raiva. Nessas situações, o Controle de Endemias ou o Controle de Zoonoses do município precisa ser informado para que possa recolher o animal e enviá-lo para exame laboratorial de raiva”, explica a Subcoordenadora de Vigilância Ambiental da SESAP, Julyana Diniz.

Ao encontrar um morcego suspeito de raiva, não se deve tocar ou jogar no lixo. Crianças e animais devem ser afastados do local e é preciso isolar o morcego com um pano ou um balde, até que o Controle de Endemias ou o Controle de Zoonoses do município recolha o animal. Ao ser mordido por um morcego ou por qualquer outro mamífero, deve-se lavar o local com água corrente e sabão e procurar assistência médica imediatamente para tratamento antirrábico.

Para os animais de estimação e de fazenda, a principal forma de prevenção da raiva é a vacinação. A raiva é uma doença que afeta o sistema nervoso central, que mata em 99,9% dos casos quando não se busca assistência médica no tempo correto. Ela é causada por um vírus e somente os mamíferos a transmitem.

Prevalência da raiva no RN em 2018 (até 1º de agosto):

21 – número total de casos de raiva animal
17 – morcegos registrados com raiva
3 – raposas registradas com raiva
1- carneiro registrado com raiva

Cães e Gatos

No período de 6 de agosto a 5 de outubro acontece em todo o Rio Grande do Norte a Campanha de Vacinação Antirrábica para caninos e felinos. A SESAP está orientando todos os municípios a organizarem sua logística principalmente no dia 29 de setembro, quando será o “Dia D” da campanha.

Na II Ursap, a meta estimada é vacinar 132.372 animais, sendo 88.328 cães e 44.044 gatos. Somente em Mossoró são 42.339 (27.702 cães e 14.637 gatos). Em Açu são 9.486 ( 7.052 cães e 2.434 gatos). Apodi são 8.040 animais (5.003 cães e 3.037 gatos). A II Ursap oferece todo suporte técnico, apoio logístico e distribui as vacinas e insumos como seringas e agulhas descartáveis.

Todos os cães e gatos a partir de três meses e fêmeas paridas há mais de 15 dias devem tomar, visando prevenir e interromper a transmissão do vírus da raiva na população canina e felina, diminuindo, deste modo, a possibilidade de ocorrência da raiva humana.

Sesap divulga resultado final do concurso público

Foi publicado, na edição desta quarta-feira (4) do Diário Oficial do Estado (DOE), o resultado final e homologação do concurso público para provimento de cargos vagos do quadro de pessoal permanente da Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (SESAP), regido pelo Edital nº 001/2018 – SEARH/SESAP/RN.

“Com a homologação do resultado nós não temos mais impeditivos para as convocações e nomeações em qualquer período, dentro da validade do concurso. A Sesap já encaminhou ofício à Secretaria Estadual da Administração e Recursos Humanos (SEARH) solicitando a nomeação dos 404 candidatos de vagas diretas. Com esse encaminhamento, as convocações já podem ser iniciadas a qualquer momento”, explicou Jorge Castro, subsecretário de planejamento e gestão da Sesap.

O resultado está disponível no link: //www.diariooficial.rn.gov.br/dei/dorn3/docview.aspx?id_jor=00000001&data=20180704&id_doc=614087 e também no site da Sesap (www.saude.rn.gov.br).

Sesap conclui investigação de óbitos por arboviroses

A Subcoordenadoria de Vigilância Epidemiológica (SUVIGE) da Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP) concluiu, no mês de maio, a investigação dos 248 óbitos notificados em 2016 como sendo causados por arboviroses (dengue, zyka, chikungunya e febre amarela), doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

Dos 248 óbitos investigados, 196 foram confirmados como causados por arboviroses, e os demais foram descartados para esta causa. Em 2016, o vírus da chikungunya foi responsável por 65% dos óbitos por arboviroses (127), sendo a maioria dos casos em idosos com comorbidades. Outras 61 pessoas morreram em virtude da dengue (31%), e 4% foram óbitos causados pelo zyka vírus (8), sendo todas mortes fetais intrauterinas.

“É uma doença nova, e acreditava-se que era benigna, mas os dados mostram que além da proporção de óbitos, foram notificados sequelas graves”, explica o médico Clemente Neto, Coordenador da Comissão de Investigação e Encerramento de Óbitos por Arboviroses. A comissão é formada por técnicos sanitaristas e epidemiologistas da Vigilância Epidemiológica; Serviço de Verificação de Óbitos (SVO); Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM); Laboratório Central (Lacen); além de médicos infectologistas de hospitais e universidades e apoio do Laboratório de Referência Nacional Instituto Evandro Chagas (IEC), em Belém, no Pará.

O trabalho foi iniciado em fevereiro de 2017, e aconteceu de forma planejada e estruturada. Para o médico Clemente Neto, a conclusão dos estudos é uma vitória que deve ser comemorada. “Criamos uma metodologia própria, visitamos todas as Regionais de Saúde do estado, realizamos treinamentos, resgatamos e cruzamos dados; foi um trabalho criterioso que chegou a um resultado de grande importância para a saúde pública, é um marco para a melhoria na investigação dos óbitos por arboviroses”.

Uma das principais mudanças no processo de trabalho foi a criação de uma ferramenta online para cadastramento dos dados, chamada de Síntese de Investigação das Arboviroses que utiliza a plataforma do FormSUS (Ministério da Saúde) como base. Todo o sistema foi desenvolvido pela comissão. Para um óbito ser considerado encerrado e encaminhado para estatísticas do Ministério da Saúde ele passa por várias etapas de investigação, onde são reunidos dados como a declaração de óbito, exames laboratoriais, além de investigações no hospital e também, em alguns casos, no domicílio e serviços de saúde procurados pela pessoa para atendimento durante a doença que levou ao óbito.

“A SESAP desde 2006 vem realizando ações para Melhoria da Qualidade do Diagnóstico das Causas de Morte, contribuindo para construção de informações sobre o perfil da mortalidade no Rio Grande do Norte e seus determinantes, que servem de base para o planejamento das ações de assistência e prevenção”, explica a consultora do Ministério da Saúde, Antonieta Marinho.

A redução do percentual de óbitos com causas básicas consideradas pouco úteis em saúde pública, denominadas códigos garbage (CG) é um dos principais objetivos do Ministério da Saúde.

Campanha de Vacinação contra Influenza será prorrogada até o dia 15 de junho

A 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, que iniciou em 23 de abril e estava prevista a encerrar no dia 01 de junho, será prorrogada até 15 de junho, em função da greve do transporte rodoviário. O Ministério da Saúde informou ainda que a partir do dia 18 de junho, os municípios que ainda não atingiram a meta estabelecida (90%), deverão buscar estratégias para continuar vacinando os grupos prioritários, em especial, crianças, gestantes, idosos e pessoas com comorbidades.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a partir do dia 18 de junho, caso haja disponibilidade de vacinas nos municípios, a vacinação poderá ser estendida para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos, se justificando pelo fato de que o grupo de 50 a 59 anos apresenta maior carga de doença, elevado percentual de risco e maior vulnerabilidade para o óbito e as crianças de cinco a nove anos de idade apresentarem melhor resposta a vacinação, e que são um dos principais transmissores do vírus influenza na comunidade.

Durante a campanha estão sendo vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), indivíduos com 60 anos ou mais de idade, os trabalhadores da saúde, os professores das escolas públicas e privadas, os povos indígenas, os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Até hoje (30) o Rio Grande do Norte, já vacinou 668.623 mil pessoas de sua população, atingindo uma cobertura vacinal de 73,2%. O Estado ocupa o 3º lugar no Nordeste e 13º lugar no Brasil em vacinação. Analisado a campanha no Estado, temos a Região de Mossoró ocupando o primeiro lugar (83%) em cobertura vacinal, a região Metropolitana ocupando o segundo lugar (75,3%) e a região de Caicó ocupando o terceiro lugar (72,6%).

“O Estado recebeu suas vacinas em sete remessas, enviadas pelo Ministério da Saúde, diante disso esta ampliação deverá ocorrer apenas naquelas localidades em que houver estoque da vacina influenza, pois não haverá envio de novas remessas, uma vez que todo o estoque nacional já foi distribuído para as Unidades Federadas e por sua vez aos municípios”, explicou Katiucia Roseli, coordenadora estadual de imunização.

Secretaria de Saúde do RN participa de Fórum sobre acidentes de trânsito

Leis mais rigorosas, penalidades mais severas, multas mais altas. Mesmo com as alterações no Código Brasileiro de Trânsito, o número de mortos e feridos por acidentes continua preocupante. No Rio Grande do Norte, o 2° Fórum de Debates sobre Acidentes de Trânsito irá discutir esta temática, na próxima terça-feira (29) às 8h30. O evento terá a participação da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e é uma realização do Projeto vida no Trânsito Estadual e Ministério Público (MPE-RN).

Os debates vão acontecer no auditório da Sesap, localizado no 12° andar da sede da secretaria. Dados recentes do Departamento de Trânsito (Detran/RN) apontam que em 2017 641 pessoas morreram vítimas dos acidentes automobilísticos. Entre os anos de 2015 e 2017, a média foi de 635 mortes por ano.

Durante o fórum será apresentado o projeto de expansão do Vida no Trânsito para o interior do RN com atuação em educação nas auto-escolas e escolas de ensino médio e ações de fiscalização. Outra explanação será das estatísticas mais recentes sobre os acidentes de trânsito no Estado.

SOBRE O PROJETO

O Projeto foi criado em 2011 e tem como componentes além da Sesap, SMS Natal, CPRE, STTU, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), Sest-Senat, Ministério Público do RN, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar e Ong Trânsito Consciente. A composição intersetorial visa permitir a atuação em diversas frentes na busca pela diminuição dos acidentes de trânsito, que impactam em áreas diversas.

SERVIÇO

Evento: 2o Fórum de Debate sobre Acidentes de Trânsito

Quando: 29/05 às 8h30

Onde: Auditório da Sesap (12o andar)

Sesap e SMS promovem capacitação sobre influenza para médicos e enfermeiros

As Secretarias de Saúde do Estado (Sesap) e do município de Natal (SMS) promoverão na próxima quarta-feira (9), às 9h, na sede da SMS, uma capacitação para cerca de 50 profissionais médicos e enfermeiros sobre os diagnósticos de formas graves da influenza e dengue, manejo clínico dos casos, fluxo para coleta de exames e indicações do tratamento.

A ação é fruto de uma reunião ocorrida na quarta-feira (2) com profissionais da área de saúde e equipes técnicas das duas secretarias para atuar no combate a influenza de forma conjunta. Durante a reunião também foram discutidas estratégias que evitem a propagação de boatos e o pânico da população a respeito da doença.

A influenza é uma infecção respiratória aguda, causada pelos vírus A, B e C. O vírus A está associado a epidemias e pandemias. É um vírus de comportamento sazonal e tem aumento no número de casos entre as estações climáticas mais frias, podendo haver anos com menor ou maior circulação do vírus. Habitualmente em cada ano circulam vários tipos de vírus influenza.

De acordo com o médico infectologista do hospital Giselda Trigueiro, André Prudente, atualmente no Brasil, estão circulando os vírus H1N1, H3N2 e Influenza B, além de outros vírus respiratórios que sempre estão presentes. “No RN ainda não há aumento expressivo do número de casos esperados para esta época do ano. Na verdade, quando se considera os casos graves, esse é o menor ano de notificação desde 2015 em Natal”, disse.

O Ministério da Saúde em parceria com as sociedades médicas e outros especialistas da área – atualiza e revisa o Protocolo de Tratamento de Influenza. Recentemente foi publicada a versão com as atualizações da reunião de 2017, o protocolo tem o objetivo de orientar a conduta terapêutica aos casos de Síndrome gripal (SG) e Síndrome respiratória aguda grave (SRAG) suspeitos para influenza no país. A recomendação é iniciar o tratamento em até 48 horas após o início dos sintomas.

O Ministério disponibiliza os medicamentos para tratamento de influenza (Fosfato de Oseltamivir e Zanamivir) na rede do Sistema Único de Saúde (SUS) e envia para os estados conforme as solicitações e a análise da situação epidemiológica local.

Números

Existem atualmente (até 28 de abril) 86 notificações de Síndrome Respiratória Aguda Grave no RN (SRAG). Um total de 36 casos de SRAG estão em investigação. Oito foram confirmados por influenza A(H1N1), dois foram confirmados para influenza A(H3N2) e cinco foram confirmados para influenza B. Os demais casos foram confirmados para outros vírus respiratórios.

Sobre os óbitos, um total de 12 por SRAG estão em investigação. Um óbito foi confirmado para influenza B, 1 óbito foi confirmado para influenza A(H1N1) e 1 óbito confirmado por influenza A (não subtipada).

Sesap é parceira da Defensoria do RN na 13ª edição do projeto Mulher Viver com Dignidade

Serviços de apoio psicológico, social, financeiro e atendimentos de saúde e cidadania para mulheres em situação de risco. Esta é a proposta do projeto Mulher viver com Dignidade, que terá mais uma vez o apoio da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), e está sendo promovido pela Defensoria Pública do RN, através do seu Núcleo Especializado de Defesa da Mulher Vítima de Violência Doméstica (NUDEM).

A 13ª edição acontece nesta sexta-feira (26), no município de Santana do Seridó e a Sesap irá participar através das Coordenadoria IST/ AIDS e da Subcoordenadoria de Informação, Educação e Comunicação (SIEC), com esclarecimentos e dispensação de insumos para prevenção de doenças como HIV, Sífilis e Hepatite, distribuindo preservativos e fazendo orientações às participantes.

O evento tem a parceria de vários órgãos e instituições, com ações sociais para empoderamento psicológico e financeiro, por meio de oficinas de rodas de conversas, palestras, atendimento jurídico e com programação cultural. Na parte da tarde será realizada uma audiência pública na Câmara Municipal para debater a violência doméstica e familiar. O município de Santana do Seridó é um dos que apresentam, no RN, um alto índice de ocorrências desse tipo de violência.

PROGRAMAÇÃO

9h às 13h – atendimento e atividades, emissão de documentos (RG e CPF) e ações de saúde e cidadania

14h às 17h – Audiência pública Câmara Municipal e inauguração da Sala Lilás

Abril Verde: eventos encerram mês dedicado à prevenção de acidentes de trabalho

Até a próxima sexta-feira (27) a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), através do Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), promove atividades para marcar o encerramento do Abril Verde – mês dedicado à prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.

A Oficina de Capacitação em Análise, Vigilância e Prevenção de Acidentes de Trabalho e o V Seminário norte-riograndense de saúde e segurança do trabalhador, são realizados em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN).

Os eventos trazem a participação de renomados professores, especialistas na investigação de acidentes de trabalho: Rodolfo Andrade de Gouveia Vilela, da Faculdade de Saúde Pública da USP e Ildeberto Muniz de Almeida, da Faculdade de Medicina UNESP/Botucatu. A oficina, que iniciou na segunda-feira (23), prossegue até a sexta (27), no horário das 8h às 17h, no auditório do IFRN Campus Natal-Central. O objetivo é aprimorar, a partir da vivência dos participantes, as metodologias e estratégias usadas por profissionais que atuam na área de vigilância e intervenção em saúde do trabalhador e também capacitar os participantes no domínio teórico prático do Modelo de Análise e Prevenção de Acidentes (MAPA).

O V Seminário norte-riograndense de saúde e segurança do trabalhador, será realizado nos dias 25 e 26, das 18h às 22h, no auditório do IFRN Campus Natal-Central, e discute prevenção de acidentes na indústria da construção, fim do trabalho infantil, entre outros temas – em homenagem ao dia mundial em memória das vítimas de acidentes de trabalho, celebrado em 28 de abril.

Ações integradas

De 16 a 19 de abril o Cerest participou, na Casa de Saúde São Lucas, de uma intensa programação com palestras sobre acidentes de trabalho grave nos serviços de saúde; segurança e saúde no trabalho; estresse e trabalho. Os hospitais Ruy Pereira, Maria Alice e Walfredo Gurgel também organizaram atividades alusivas ao Abril Verde. Da mesma forma, ações educativas foram feitas nos municípios de Macaíba, Santa Cruz, Arez, Santo Antônio e Pedra Grande, com o apoio dos Núcleos Regionais de Saúde do Trabalhador (Nursat) e secretarias municipais de saúde.

Regionalização: Sesap otimiza realização de partos na região do Mato Grande

Buscando melhorar a realização dos partos habituais e cesáreas na 3ª Região de Saúde (Mato Grande) uma equipe da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) visitou ontem (19) os municípios de Guamaré e Macau para discutir apoios e pactuações – parcerias – que permitam o fortalecimento dos serviços.

Com o secretário de saúde do município de Guamaré, Francisco Diógenes, foi discutida a possibilidade de aumento do quantitativo de leitos da Obstetrícia Clínica e Cirúrgica do Hospital Municipal Manoel Lucas de Miranda, de maneira que possam ser aumentados os números de partos habituais/cesarianas realizados na unidade hospitalar. A equipe colocou para a gestão a condição do apoio técnico/financeiro através de pactuações futuras – Programação Pactuada Integrada (PPI) – com mais municípios da microrregião.

O Governo do RN, através da Sesap, dará também o apoio técnico/financeiro para que a unidade hospitalar atinja o quantitativo de 1.440 partos/ano e fará o levantamento do número de atendimentos de municípios não-pactuados, de maneira que os recursos via PPI possam ser transferidos para o município de Guamaré. O município, por sua vez, fará o levantamento do custo da obstetrícia hoje e após a ampliação dos atendimentos.

Em Macau, foi discutido com o prefeito Túlio Lemos e o secretário interino de saúde, Kleber Barreto, que o Hospital Municipal Antonio Ferraz necessitará aumentar o quantitativo de leitos para também atingir a condição de realização de 1.440 partos/ano. Já está em tramitação o processo de convênio que agilizará e efetivará a realização dos procedimentos dos partos habituais/cesarianas.

“A região do Mato Grande tem uma previsão de realização de 5 mil partos este ano. Estamos organizando essa divisão por municípios: Ceará Mirim, Guamaré, Macau, Lajes, entre outros, de maneira que o parto habitual dessa região não pressione os serviços da 1ª Região de Saúde (Agreste) e da 7ª Região de Saúde (Metropolitana), fortalecendo a regionalização dos serviços de saúde”, explicou Carlos Eduardo Costa, coordenador de Operacionalização de Hospitais e Unidades de Referência da Sesap.

Participaram das visitas as equipes da Coordenadoria de Promoção a Saúde (CPS), Rede Cegonha e III Unidade Regional de Saúde Pública (URSAP/João Câmara).

Resultado da prova objetiva do concurso da Sesap já está disponível

A Comperve divulgou nesta segunda-feira (16) o resultado das provas objetivas do Concurso Público da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), realizado em 25 de março. Estão disponíveis no site da Comperve (www.comperve.ufrn.br) também: o gabarito oficial definitivo, as respostas aos recursos contra o gabarito preliminar e o formulário de consulta à cópia da folha de respostas.

Os candidatos aos cargos de nível superior tem um prazo de 7 dias úteis, após a divulgação do resultado das provas objetivas, para apresentar documentação comprobatória de títulos, na sede da Comperve, ou enviar via Sedex, para o endereço: BR 101, Campus Universitário, Lagoa Nova, Natal/RN, CEP 59078-900. O resultado da prova de títulos está previsto para 08 de maio e a divulgação do resultado final do concurso na data provável de 23 de maio.

Serão convocados 404 profissionais para reforçar os quadros da Sesap, que nos últimos anos vem enfrentando déficit de servidores. “As vacâncias ocorridas, nos últimos três anos, representam uma baixa de mais de 3 mil servidores na secretaria. A nossa expectativa é muito grande para receber estes novos profissionais, em virtude da abertura de novos serviços e leitos hospitalares que estão surgindo”, disse Jorge Castro, coordenador de recursos humanos da Sesap.

Open chat