Categoria: Política

PESQUISA SETA/BLOGDOBG REJEIÇÃO SENADO: Garibaldi é rejeitado por 17%, Geraldo Melo, por 6% e Jácome, 4%

O senador Garibaldi Alves é rejeitado por 17% dos eleitores, indica pesquisa SETA.

Depois dele, o nome de Geraldo Melo, com 6%, é o mais rejeitado. Após o ex-governador aparecem Antônio Jácome (4%) e Zenaide Maia (3%).

O capitão Styvenson e Magnólia Figueiredo marcaram cada um 2%.

Brancos, nulos e ninguém são 35% e 26% não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa foi realizada entre os dias 7 e 9 de setembro. Foram ouvidos 1.300 eleitores em todas a regiões do Estado. A margem de erro é de 3% e o intervalo de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob os protocolos BR-02681/2018 e RN-07553/2018.

PESQUISA SETA/BLOGDOBG AVALIAÇÃO GOVERNO: Gestão de Robinson Faria é desaprovada por 76%

A administração do governador Robinson Faria é desaprovada por 76% dos eleitores, indica pesquisa SETA.

Apenas 15% aprovam a condução do Estado pelo atual governador.

Já 9% não souberam ou não quiseram responder.

A pesquisa foi realizada entre os dias 7 e 9 de setembro. Foram ouvidos 1.300 eleitores em todas a regiões do Estado. A margem de erro é de 3% e o intervalo de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob os protocolos BR-02681/2018 e RN-07553/2018.

João Maia ganha apoio da prefeita de Boa Saúde

O candidato a deputado federal João Maia (PR) esteve, no fim da tarde desta quinta-feira (13), participando do Desfile Cívico na cidade de Boa Saúde. Recebido com uma calorosa recepção pela prefeita Edice, seu esposo Joãozinho, a vice-prefeita Marília e lideranças locais, o candidato João Maia assistiu ao desfile, no palanque oficial, e depois participou de uma reunião na casa da prefeita, onde foi apresentado como o deputado federal apoiado pelo município de Boa Saúde. João Maia estava acompanhado de sua esposa, a prefeita de Messias Targino, Shirley Targino.

“Motivos muitos especiais, que a nossa prefeita Edice promoveu com as escolas e apresentação das bandas marciais durante o desfile cívico de Boa Saúde. Deixo a cidade com o sentimento de satisfação e gratidão pela carinhosa recepção”, declarou João Maia.

PSOL entra com ação para cassar candidatura de Robinson Faria

O Tribunal Regional do Estado (TRE/RN) vai julgar uma ação de investigação judicial eleitoral contra o governador Robinson Faria (PSD), candidato à reeleição. A ação é movida pelo diretório estadual do PSOL e acusa o governador, bem como seu companheiro de chapa, Tião Couto (PR), por abuso de poder econômico. O fator que motiva o pedido de investigação é a inauguração do inacabado Complexo Viário da Redinha, em Natal. O caso, que tem como relator o desembargador Cornélio Alves, pode levar à cassação da candidatura da chapa encabeçada por Robinson, caso o TRE atenda à solicitação do PSOL.

Segundo a peça formulada pelos advogados do PSOL, Kennedy Diógenes e Sanderson Mafra, o governador Robinson Faria cometeu abuso de poder político ao inaugurar, em 5 de julho passado, o complexo viário da Redinha, uma obra que está apenas parcialmente finalizada. Das três etapas do projeto, apenas uma está pronta: a construção do viaduto, com a liberação inicial do trecho da avenida Conselheiro Tristão. Ficaram faltando as outras duas etapas: a ligação do acesso a Genipabu até a avenida Tocantínea, devidamente asfaltada e sinalizada, e a ligação da avenida Tocantínea, passando pela avenida Rio Doce, seguindo na avenida das Fronteiras, até o acesso à BR-101, igualmente com vias asfaltadas e sinalizadas.

A ação de investigação judicial eleitoral relata ainda que a decisão de liberar a obra sem concluí-la gerou prejuízos imediatos para a população. Após a inauguração, houve ocorrência de acidentes automobilísticos, alagamentos de vias e danos a veículos, já que ainda não havia sinalização, drenagem e recapeamento das vias que compõem o entorno do Complexo Viário da Redinha.

Dário Barbosa defende o não pagamento da dívida pública para a sobrevivência do RN

O professor de educação física e candidato ao governo do Estado pelo PSTU, Dário Barbosa, passou pela sabatina promovida pela rádio 96FM. Ele defende uma substituição completa de quem faz a política no estado, com o fim das oligarquias familiares, as falsas promessas de renovação e o não pagamento da dívida pública para que o País e os Estados possam investir em educação, saúde e segurança e gerar empregos.

Para Dário Barbosa, será impossível a realização de qualquer mudança quando a União – por meio da aprovação de um orçamento – destina 43% ao pagamento da dívida pública, com um valor superior a R$ 2 trilhões, dos quais o Rio Grande do Norte terá que contribuir com pelo menos R$ 1 bilhão por ano. Dário Barbosa considera um absurdo as instituições financeiras – com destaque para os bancos – não pagarem impostos. Para ele, isso mostra o quanto o Brasil é desigual.

Dário Barbosa destacou que o Brasil passa por um processo de esfacelamento de todos os estados. Diante deste quadro, que ele considera calamitoso, ele defende uma rebelião da sociedade para que o Estado garanta os direitos dos cidadãos. “A sociedade precisa ser reconstruída porque os três poderes só funcionam bem para os ricos. Em Brasília, por exemplo, dos 512 deputados, metade passa por algum tipo de processo na justiça por corrupção”, explicou.

De acordo com Barbosa, a única maneira dos estados conseguirem garantir o funcionamento da máquina é não pagando ou renegociando o pagamento da dívida pública. “Você tem um orçamento de R$ 3,5 trilhões para o próximo ano, dos quais R$ 2 trilhões serão para pagar juros dívida pública. Como haverá investimentos? Não tem como. Por isso, a sociedade deve se preparar para uma revolução sem violência – uma rebelião racional. O Brasil já está em guerra e uma das provas está nos homicídios: 60 mil por ano. No Rio Grande do Norte, as grandes empresas e as pessoas mais ricas devem – em impostos – R$ 7 bilhões. O nosso Estado gasta R$ 130 milhões com a Arena das Dunas por ano e apenas R$ 6 milhões com o Hospital Walfredo Gurgel. É aí que precisamos trabalhar”, disse Barbosa.

O candidato do PSTU defendeu, ainda, um novo pacto federativo, principalmente porque da maneira que é hoje os municípios ficam apenas com 17% dos impostos, 23% vão para os Estados e o restante vai para a União. “Isso é um absurdo. Pior ainda é um banco público, como o BNDES, emprestar bilhões a grandes empresas e dificultar o microcrédito, quando todo mundo sabe que as microempresas juntas geram mais empregos. Outra coisa: fala-se que no Brasil tem muito servidor público, mas é o contrário. Nos Estados, 16% da população são servidores, nos países da Europa passam de 20% e aqui no Brasil não chega a 4% e ainda dizem que o Estado está inchado. Temos que investigar para onde está indo o dinheiro dos impostos”, disse Barbosa.

Agora RN

Tangará faz festa pra receber Fábio Faria e Ezequiel

O município de Tangará, a 82 km da capital, recebeu nesta quinta-feira (13) os deputados Fábio Faria (federal) e Ezequiel Ferreira (estadual) para uma grande mobilização política.

A festa, organizada pelo vice prefeito Thiago, por Eronciano e vereadores Aninha e Nilson Lima, arrastou uma multidão pelas ruas da cidade.

O federal mais votado da história de Tangará, Fábio agradeceu o apoio popular e prestou contas dos recursos que destinou para o Município e que se transformaram em obras importantes. Mais de R$ 1 milhão para pavimentação, construção da pista de skate, drenagem, festival do pastel e calçamento.

“Quero continuar merecendo o voto de vocês com o trabalho do nosso mandato. Juntos vamos fazer muito mais”, disse Fábio.

Bolsonaro passa bem após cirurgia de emergência para desobstruir intestino

O candidato do PSL à Presidência, deputado Jair Bolsonaro, foi submetido na noite desta quarta-feira, 12, a uma cirurgia de emergência. A nova intervenção durou pouco mais de uma hora e terminou por volta das 23h40. Segundo médicos, o procedimento foi bem-sucedido e um novo boletim será divulgado nesta quinta-feira, às 10.

De acordo com boletim médico divulgado às 23h da quarta-feira pelo Hospital Albert Einstein, onde Bolsonaro está internado desde a última sexta-feira, a cirurgia foi feita após o presidenciável apresentar um quadro de distensão (inchaço) abdominal progressiva e náuseas ao longo do dia.

Com o aparecimento desses sintomas, os médicos decidiram realizar no início da noite desta quarta-feira uma tomografia de abdome, que evidenciou a presença de aderência obstruindo o intestino delgado e a necessidade da cirurgia. A equipe que cuida do presidenciável é chefiada pelo médico Antonio Luiz de Vasconcellos Macedo.

“A cirurgia correu bem, graças a Deus, dentro do previsto. Antes, eu perguntei ao médico quanto tempo duraria mais ou menos. Ele disse que não seria muito demorado, que deveria ser em torno de duas horas, mas acabou antes disso. Foi mais ou menos uma hora de cirurgia, talvez um pouco mais. Graças a Deus correu tudo bem”, afirmou o presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, na porta do hospital. Segundo ele, Bolsonaro começou a se queixar de incômodo anteontem e, ontem, “passou o dia muito mal”.

“O maior receio nosso era a anestesia. Agora, ele retorna para o CTI porque foi um novo procedimento cirúrgico, uma nova incisão, abriram novamente o abdome dele e, de novo, a recuperação da anestesia geral é sempre complicada”, acrescentou ele.

Em mensagem publicada nas redes sociais às 23h10, Flávio Bolsonaro, filho do candidato do PSL, pediu orações e escreveu que o estado de saúde do pai “ainda é grave”. Ele voltou a escrever a 0h30; “A cirurgia de emergência acabou bem, graças a Deus!. Meu pai está pagando um preço muito alto por querer resgatar o Brasil, está literalmente dando seu sangue”.

Segundo cirurgiões ouvidos pelo Estado, a aderência pode ocorrer quando tecidos fibrosos gerados pelo processo de cicatrização se ligam, levando à obstrução do canal do intestino. O quadro é comum após cirurgias abdominais como a de Bolsonaro. Pessoas que estiveram com Bolsonaro nesta tarde afirmaram ao Estado que ele aparentava estar extremamente debilitado.

No boletim que havia sido divulgado pela manhã, os médicos informaram a suspensão da alimentação oral por causa do surgimento da distensão abdominal. Esse inchaço no abdômen teria rompido três pontos.

ESTADÃO CONTEÚDO

Jair Bolsonaro passa por nova cirurgia

O candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, passa por uma cirurgia na noite desta quarta-feira (12), segundo boletim médico do Hospital Albert Einsten, onde o candidato está internado desde sábado (8), após ser vítima de um atentado.

De acordo com o boletim, Bolsonaro evoluiu para um quadro de “distensão abdominal progressiva e náuseas” e precisou passar por uma tomografia no abdômen. O exame identificou presença de aderência obstruindo o intestino delgado. Segundo o hospital, a solução do problema era cirúrgica.

De acordo com médicos especialistas, aderência acontece durante a cicatrização interna em áreas que sofreram incisão cirúrgica.

Leia o boletim médico na íntegra:

G1/SP

Jacó Jácome tem bens desbloqueados pela Justiça

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) desbloqueou os bens do deputado estadual Jacó Jácome (PSD). O bloqueio havia acontecido no começo do mês após o parlamentar ser denunciado por improbidade administrativa juntamente com uma ex-servidora da Câmara Municipal de Natal identificada como Renata Bezerra de Miranda.

O desbloqueio foi informado pela assessoria do deputado, que emitiu uma nota no final da manhã desta quarta-feira (12). A decisão foi proferida pelo Desembargador Ibanez Monteiro.

Quando aconteceu o bloqueio, o deputado estadual se pronunciou por meio de nota dizendo estar “tranquilo e ciente que não cometeu nenhum ato de improbidade”.

Confira a nota da assessoria na íntegra:

Em decisão proferida pelo Desembargador Ibanez Monteiro, o Tribunal de Justiça do RN determinou o desbloqueio de bens de Jacó Jácome.

Satisfeito com a decisão, Jacó ressalta tranquilidade e convicção de que será inocentado da ação judicial.

Jacó Jácome segue firme com seu trabalho pelo RN e como candidato a Deputado Estadual, avaliado positivamente e bem colocado nas pesquisas.

Denúncia

O fato se deu à época em que Jacó Jácome era vereador na capital potiguar. Nas investigações, o Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) constatou que Renata Bezerra de Miranda, de janeiro de 2013 a janeiro de 2015, recebeu mensalmente a remuneração de R$ 4 mil pelo exercício do cargo de assessora parlamentar municipal.

Porém a servidora estava cursando medicina na Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande em curso no segundo semestre de 2013, assim permanecendo até o final de 2014, totalizando um ano e seis meses de efetivo recebimento dos valores sem que exercesse qualquer atividade referente ao cargo para o qual havia sido nomeada.

A própria frequência no curso de graduação comprova a incompatibilidade de horários entre as obrigações cumpridas perante a faculdade e a atividade que deveria cumprir junto à Câmara Municipal, fora a distância entre as duas cidades.

O MPRN apontou que a servidora “fantasma” foi contemplada ilicitamente através do então vereador, atualmente deputado estadual Jacó Jácome, com um cargo no órgão. Com a prática, ela causou prejuízo ao erário e obteve enriquecimento ilícito na ocasião – isso de acordo com o Ministério Público.

Por Geraldo Miranda – Portal no AR

Bolsonaro segue estável e tem alimentação oral suspensa, diz boletim médico

Jair Bolsonaro, candidato à Presidência pelo PSL, está estável e teve a alimentação oral suspensa, informou boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein na manhã desta quarta-feira (12).

De acordo com o hospital, a suspensão momentânea da alimentação pela boca ocorreu “devido ao surgimento de uma distensão abdominal”. Dessa forma, o candidato volta a ter “alimentação parenteral (endovenosa) exclusiva até a próxima avalição”.

“O estado de saúde do paciente continua estável, sem febre ou outros sinais de infecção”, diz o boletim. “Os exames laboratoriais permanecem estáveis”, acrescenta a nota, assinada pelos médicos Antônio Luiz Macedo, cirurgião; Leandro Echenique, clínico e cardiologista; e Miguel Cendoroglo, diretor superintendente do hospital.

Também nesta quarta, o candidato recebeu a visita do ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sérgio Etchegoyen. Segundo a assessoria de Etchegoyen, o ministro veio a São Paulo na terça para uma agenda privada e decidiu ir até o candidato nesta manhã.

O general não falou com a imprensa. A assessoria do GSI não informou o que foi conversado; disse apenas que a visita foi de cortesia. O Palácio do Planalto, porém, confirmou que o ministro levou uma mensagem do presidente Michel Temer (MDB) desejando pronta recuperação.

Na manhã desta quarta, Bolsonaro participaria da série de entrevistas do G1 e da CBN com os presidenciáveis (veja o calendário), mas, por causa da internação, ele não pôde comparecer ao estúdio da rádio em São Paulo.

A entrevista com Bolsonaro havia sido acertada em agosto, em sorteio realizado na presença de representantes dos partidos. Conforme explicitado na ocasião, um dos pressupostos para a entrevista ocorrer é a presença física do candidato no estúdio da CBN.

Diante da ausência de Bolsonaro em razão do atentado sofrido durante a campanha, o G1 e a CBN procuraram, na terça-feira (11), a assessoria do candidato e ofereceram a possibilidade de a entrevista presencial ocorrer em outra data neste mês, no mesmo horário das demais: das 8h às 9h. Ainda não houve resposta.

O presidenciável está internado desde sexta-feira (7) no hospital na Zona Sul de São Paulo se recuperando de uma facada levada durante ato de campanha no Centro de Juiz de Fora (MG) um dia antes. Na terça (11), teve alta da UTI, indo para uma unidade de cuidados semi-intensivos.

G1/SP