Categoria: Política

TCU investiga Henrique Alves sobre uso de cotas parlamentares no pagamento de locação de carro com empresa fantasma

O Tribunal de Contas de União (TCU) abriu representação contra o ex-presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, sobre possíveis irregularidades na locação de veículos pagos com recursos de cotas parlamentares. A apuração analisa pagamentos feitos pelo mandato do então deputado federal, entre 2012 e 2013, para uma empresa fantasma.

Além Henrique Alves, o procedimento também apura o uso irregular das cotas parlamentares pelo deputado federal Lúcio Quadros Vieira Lima (MDB/BA), irmão do ex-ministro Geddel Viera Lima.

Segundo a representação do Procurador da República, Wellington Divino Marques de Oliveira, foi aberto um inquérito para apurar as despesas dos dois políticos investigados na contratação da Global Transportes e Locações, uma suposta empresa fantasma, que que não possuía à época dos pagamentos, entre 2012 e 2013, frota própria nem funcionários registrados.

Outra evidência apontada contra Henrique Alves pelo Tribunal de Contas é a apresentação de notas fiscais de um posto de gasolina de Natal (RN) nos pedidos de ressarcimento de despesas, sendo que o carro em questão circulava em Brasília.

A investigação foi feita pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal e enviada à Corte de Contas.

A Câmara dos Deputados deverá fazer apuração interna dos fatos e enviar o resultado ao TCU em até 180 dias. O Tribunal também determinou que o controle interno dessa Casa Legislativa acompanhe as providências para correção dos fatos.

POR AGORA RN

Discurso dos pré-candidatos deve mudar com TV, diz cientista política

Agência Estado

A cientista política Lara Mesquita, da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo, considera que o início oficial da campanha, a partir de 16 de agosto, deve marcar uma inflexão no discurso dos pré-candidatos à Presidência – até agora sem preocupação específica de resgatar a confiança do eleitor que declara voto nulo ou em branco nessas eleições. “Esse discurso deve aparecer nas propagandas de TV. Daí, será preciso falar com todos os perfis de eleitor”, disse ela.

O senador Alvaro Dias, do Podemos, disse que espera atingir os indecisos por meio de vídeos e postagens mais incisivas nas redes, destacando que é ficha limpa e que tem experiência administrativa – ele foi governador do Paraná.

A equipe do presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, considera que o desencanto dos eleitores com a política no Brasil explica os altos índices de votos nulos e o porcentual de indecisos. Por ora, a ordem é continuar “percorrendo o País” e “dialogar com os eleitores, estejam eles indecisos ou não”.

Nas últimas semanas, no entanto, Alckmin passou a aparecer mais ao lado da mulher, Lu Alckmin, em vídeos e fotos das redes sociais. Em um deles, lembra que são casados há 39 anos e em outro afirma que é “apaixonado” por ela.

Presidente nacional do PSOL e coordenador da pré-campanha de Guilherme Boulos, Juliano Medeiros disse que o número de eleitores descrentes com o pleito pode ser creditado aos escândalos de corrupção e ao processo que levou à cassação de Dilma Rousseff. Segundo ele, a estratégia da sigla é se aproximar cada vez mais dos movimentos sociais. “A ideia é mostrar que o povo pode fazer política”, afirmou ele.

Já o presidente do PDT, Carlos Lupi, disse que Ciro Gomes, presidenciável do partido, assim como os demais, deve ter “humildade” para reconhecer as razões pelas quais tanta gente pensa em anular o voto. “Nos últimos anos, não foram poucas as notícias sobre escândalos, roubalheira e desvios”, disse ele, acrescentando que a solução continua “dentro da política”.

Bolsonaro vai formalizar candidatura à Presidência sem definir seu vice

O deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) vai formalizar sua candidatura à Presidência no próximo domingo, mas sem definir quem concorrerá como seu vice. O capitão da reserva mantém conversas com o PR, porém praticamente descartou a possibilidade do senador Magno Malta (PR-ES) se tornar seu companheiro de chapa. Se a aliança com o partido não se confirmar, o parlamentar acredita que o general da reserva Augusto Heleno Pereira (PRP) ocupará o posto.

Bolsonaro considera que Malta seria o vice ideal, mas ele prefere disputar a reeleição ao Senado pelo Espírito Santo e, com isso, as chances de uma aliança com o PR diminuíram. Apesar disso, o pré-candidato do PSL se reuniu na semana passada com o mandachuva do PR, o ex-deputado Valdemar Costa Neto.

— Vamos consolidar meu nome na convenção e deixar a vaga do meu vice em aberto. Conversei com o Valdemar na semana passada, mas foi coisa rápida. Foi um encontro fortuito. Hoje, há 90% de chance do Magno não ser meu vice. Mas vou deixar a vaga de vice em aberto, porque temos mais tempo para definir. Vai que o Magno tem uma recaída. O Valdemar sabe que se fecharmos com a aliança para a vice, não vou fechar alianças nos estados. Ele sabe que é só um acordo para a vice — disse o parlamentar ao GLOBO, sem descartar que outro nome da legenda poderia assumir como companheiro de chapa.

Bolsonaro lidera as pesquisas nos cenários em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não é citado. O petista está impedido pela Lei da Ficha Limpa de concorrer porque foi condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão. Pena que ele cumpre há mais de 100 dias em Curitiba.

Caso a aliança com o PR não avance, Bolsonaro diz que seu vice deverá ser o general da reserva Augusto Heleno.

— Se a decisão tivesse que ser tomada hoje, seria o general Heleno. Ele está no banco, sem agasalho e já passou gelol nas canelas — afirmou o capitão da reserva. Questionado sobre uma eventual aliança com o pré-candidato do PRP ao governo do Rio, o ex-governador Anthony Garotinho, Bolsonaro foi enfático: — A aliança é só nacional, não envolve acordo no estado.

Outra possibilidade aventada por ele para ocupar a vaga de vice é a advogada Janaína Paschoal, uma das autoras do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e filiada ao PSL. Bolsonaro disse que ela está entre as possibilidade, apesar de nunca ter falado diretamente com ela sobre o assunto.

O GLOBO

SENADO PAU DOS FERROS: 82,51% sinalizam que não vão ter segundo voto; Zenaide tem 2,71%, Geraldo 1,72% e Styvenson 1,48%

Os eleitores de Pau dos Ferros devem depositar a confiança em apenas um senador. Na segunda lembrança, 82,51% dos entrevistados apontaram que vão votar em branco, nulo ou que não vão votar em qualquer dos nomes postos para a eleição. Dos que conseguiram captar, Zenaide Maia aparece em primeiro com 2,71% das intenções de voto, seguida por Geraldo Melo com 1,72 e Capitão Styvenson com 1,48%. Os demais nomes não somaram 1%.

A coleta dos dados da pesquisa realizada pelo Instituto Seta e divulgada pelo Blog do BG foi feita entre os dias 7 e 8 de julho com 400 eleitores do município de Pau dos Ferros. Ela foi calculada com nível de confiança de 95% e margem de erro de 3,5% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 03084/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 02646. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 03084/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 02646.

PRESIDENTE PAU DOS FERROS: Lula tem 53,94%, Bolsonaro 4,19% e Ciro Gomes 1,97%

O ex-presidente Lula, mesmo preso, mostra ainda tem força política no município de Pau dos Ferros. Na pesquisa do instituto Seta, ele aparece em primeiro com 53,94% das intenções de voto. Percentual maior dos que disseram que vão votar em branco, nulo ou em ninguém que foi de 36,95%.

Em segundo aparece Jair Bolsonaro com 4,19%. A frente de Ciro Gomes com 1,97%. Os demais pré-candidatos não somaram 1%. O total dos que não souberam ou não opinaram foi de 1,97%.

A coleta dos dados da pesquisa realizada pelo Instituto Seta e divulgada pelo Blog do BG foi feita entre os dias 7 e 8 de julho com 400 eleitores do município de Pau dos Ferros. Ela foi calculada com nível de confiança de 95% e margem de erro de 3,5% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 03084/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 02646. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 03084/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 02646.

PESQUISA PAU DOS FERROS REJEIÇÃO: Robinson tem 38,92%, Carlos 5,42% e Fátima Bezerra 3,2%

A pesquisa do instituto Seta também foi às ruas de Pau dos Ferros para saber da rejeição da população aos pré-candidatos ao Governo do Estado e Robinson Faria aparece em primeiro com 38,92% de rejeição. Em segundo aparece Carlos Eduardo Alves com rejeição de 5,42%, Fátima Bezerra com 3,2% e Fábio Dantas com 1,72%. Os demais pré-candidatos não tiveram 1%.

A coleta dos dados da pesquisa realizada pelo Instituto Seta e divulgada pelo Blog do BG foi feita entre os dias 7 e 8 de julho com 400 eleitores do município de Pau dos Ferros. Ela foi calculada com nível de confiança de 95% e margem de erro de 3,5% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 03084/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 02646. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 03084/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 02646.

PESQUISA PAU DOS FERROS: Garibaldi é o mais rejeitado com 23,4%, seguido por Geraldo 5,67%, Jácome 3,995% e Styvenson 3,2%

Entre os pré-candidatos ao Senado Federal, o mais rejeitado em Pau dos Ferros, ou seja, aquele em que os eleitores do município não votariam de maneira alguma é Garibaldi Filho. Ele liderou a rejeição com 23,4%. Em seguida aparecem Geraldo Melo com 5,67%, Antônio Jácome com 3,94%, Capitão Styvenson com 3,2%, Zenaide Maia com 2,22%, Magnólia Figueiredo com 1,72% e Joanilson de Paula Rego com 1,48%.

A coleta dos dados da pesquisa realizada pelo Instituto Seta e divulgada pelo Blog do BG foi feita entre os dias 7 e 8 de julho com 400 eleitores do município de Pau dos Ferros. Ela foi calculada com nível de confiança de 95% e margem de erro de 3,5% para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 03084/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 02646. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 03084/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 02646.

Getúlio Batista e Delegado Lucena farão dobradinha pelo PTB nas eleições de 2018

O presidente do diretório estadual do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Getúlio Batista, se reuniu na tarde desta sexta-feira, 13, com o Delegado Lucena.

Pré-candidato a uma vaga na Assembleia Legislativa nas eleições de 2018, Getúlio fechou os detalhes e confirmou a dobradinha com o delegado, que vai concorrer a uma vaga na Câmara Federal pelo PTB.

Lucena, de 59 anos, é delegado da Polícia Civil e atual suplente de deputado na Casa Legislativa de Brasília. Em 2014, foi a escolha de quase 22 mil eleitores potiguares.

Flávio Rocha decide retirar seu nome do processo eleitoral de 2018

Em vídeo divulgado nas suas redes sociais, o empresário Flávio Rocha confirma a retirada do seu nome como pré-candidato a Presidência de 2018. Rocha afirma que sai do processo com sensação de dever cumprido: “Retiro a minha pré-candidatura a Presidência da República não por tristeza, mas com a sensação de ter cumprido com o meu dever, como cidadão e como apaixonado pelo Brasil”.

Flávio ainda afirma que ele e o PRB entendem que o país passa por um momento turbulento e não pode flertar com candidaturas de extremos. Ainda afirma: “Estou convicto de que ajudei a inspirar aqueles que produzem, ou que desejam produzir, e que nós podemos ser protagonistas desta luta política que não se esgota nesta eleição, mas apenas começa”.

Partido PRB emite nota sobre a retirada do nome de Flávio Rocha do pleito de 2018

O PRB (Partido Republicano Brasileiro) vem a público informar a retirada da pré-candidatura do empresário Flávio Rocha a presidente da República.

A decisão foi tomada em conjunto entre o presidente nacional do partido, ex-ministro Marcos Pereira, Rocha e a bancada republicana no Congresso.

Há um entendimento claro de que o País não pode flertar com os extremos e, por isso, mais do que nunca durante todo o processo, é fundamental que as forças de centro se unam num único projeto.

Ao deixar a pré-candidatura, o PRB e Flávio Rocha abrem espaço para o diálogo firme em busca de construir a proposta mais equilibrada para o Brasil. O país não pode errar.

A partir de agora, os republicanos estarão integralmente debruçados em liderar esse processo e fazer valer a vontade da maioria dos brasileiros, que é o equilibro econômico, a retomada do crescimento e o reencontro com o emprego.

PRB – Partido Republicano Brasileiro

Marcos Pereira, presidente nacional

Flávio Rocha, empresário

Bancada do PRB no Congresso Nacional