Categoria: Chuvas

Balanço da quadra chuvosa 2020: Chuvas consideradas de normais a acima do normal

O balanço das chuvas dos meses de fevereiro, março, abril e maio, período que compõe a conhecida quadra chuvosa da região semiárida do Nordeste foi classificada pelos meteorologistas como chuvas entre as categorias de normal a acima do normal, confirmando as previsões para o período que vem sendo anunciadas desde dezembro de 2019 pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte- EMPARN.

Os volumes pluviométricos observados no período, em todas as regiões do Rio Grande do Norte foram 13,6% superiores ao que era esperado, registrando a média do estado em 602,4 mm.

Embora a expectativa fosse a ocorrência maior de chuvas nas regiões Oeste e Agreste, foi a região Leste, que abarca os municípios que compõe a região metropolitana de Natal, onde foi observado o maior acumulado nas precipitações com volume observado de 728,5 mm.

Na quadra chuvosa, a região Oeste registrou o acumulou de 718,4 mm enquanto o esperado era de 595,7mm, a Central registrou 531,1 mm e o esperado era de 470mm e o no Agreste choveu 431,7mm e o esperado era de 412,8mm.

No período as duas cidades mais populosas do RN tiveram volumes de chuvas consideráveis. Natal, localizada na região Leste, ganhou destaque nos seus volumes registrados no mês de maio com 426,1 mm, seu segundo maior índice pluviométrico desde 1963. O primeiro ocorreu em 2011 com 447,4 mm. E Mossoró, no Oeste potiguar bateu o recorde de chuva diária com 176,4 mm ocorrida em 29 de fevereiro, sendo o maior volume diário dos últimos 53 anos.

Análise e previsão

O ano de 2020 vem apresentando chuvas entre as categorias de normal a acima do normal confirmando a tendência anunciada pela EMPARN em 2017. “Confirmamos também a informação divulgada em 2017, que a partir de 2018 o Nordeste Brasileiro entraria num ciclo mais úmido, e o monitoramento pluviométrico realizado pela EMPARN, vem mostrando isso. 2018, chuvas próximo da normalidade, 2019, chuvas também próximo da normalidade e agora 2020, chuvas entre as categorias de normal a acima do normal. Esse ciclo mais úmido ainda vai continuar até pelo menos o ano de 2022, com um ano de transição em 2023, e possivelmente um período mais seco a partir de 2024”, avaliou Bristot.

Para o trimestre junho, julho e agosto de 2020, os modelos de previsão climática apontam para bons volumes pluviométricos com a média esperada de 467,8mm para o Leste do RN, para o Agreste de 209,6 mm, Oeste, 81,2mm e Central é de 69,7mm.

Final de semana com chuvas em todas as regiões do RN

A previsão da semana indica pancadas de chuvas isoladas no interior e maior concentração na faixa litorânea leste

Pancadas de chuva fraca marcaram o final de semana em praticamente todas as regiões do Rio Grande do Norte, com maior concentração no litoral leste, nos municípios que formam a região metropolitana de Natal.

Os municípios que mais choveram, de sexta-feira(05) às 07h, até hoje (08), no mesmo horário foram Santana dos Matos (Central) com 40,2 milímetros(mm), João Câmara (Agreste)com 40 mm, Montanhas (Leste) com 25,9 e Baraúnas (Oeste) com 13,4 mm. Em Natal choveu 15 mm e em Mossoró choveu 10 mm. O boletim pluviométrico completo pode ser acessado em emparn.rn.gov.br, clicando no ícone azul ‘Chuvas Diárias’ ou na aba ‘Meteorologia’.

PREVISÃO

Para esta semana a previsão, para a faixa litorânea leste, as chuvas devem ocorrer durante as madrugadas e início das manhãs e no interior, pancadas isoladas devem ocorrer nas regiões serranas, no Vale do Rio Piranhas e Região de Mossoró.

As temperaturas devem variar entre 22oC e a máxima de 29oC, no litoral e no interior, nas áreas serranas, entre 20oC a 28oC, e nas demais áreas, como Seridó, Mossoró e Pau dos Ferros, não deve ultrapassar os 34°.

Abaixo confira a previsão completa da semana

08/06/20-segunda-feira- Predominância de céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas fracas ao longo da faixa litorânea leste e no Agreste. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro com algumas pancadas de chuvas nas regiões do Seridó, Vale do Assú, Médio e Alto Oeste.

09/06/20- terça-feira- Mantem-se a condição de nebulosidade variável no Leste e Agreste do Estado com ocorrência de chuvas. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro com algumas pancadas de chuvas isoladas.

10/06/20-quarta-feira- Pancadas de chuvas sobre o Litoral Leste, mais concentradas no Litoral Sul, No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro com algumas pancadas de chuvas isoladas.

11/06/20-quinta-feira- Aumentam as condições de chuvas no Litoral e Agreste com predominância de céu parcialmente nublado. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro.

12/06/20-sexta-feira- As chuvas continuarão ocorrendo sobre o Leste Agreste aonde haverá predominância de céu parcialmente nublado. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro com algumas pancadas de chuvas no Oeste.

13/06/20- sábado- As pancadas de chuvas se concentrarão mais no Litoral Nordeste (Região de Touros), e o restante do Litoral Leste predominará céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuvas fracas e isoladas. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro com algumas pancadas de chuvas.

14/06/20- domingo- Aumenta a condição de chuva no Litoral leste do Estado, onde teremos predominância de céu nublado a claro com pancadas de chuvas. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro com algumas pancadas de chuvas.

Novo aviso de fortes chuvas é emitido para 163 cidades do RN; cidades da região Potengi incluso

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou nesta segunda-feira (02) um novo aviso de “chuvas intensas” com grau de severidade “perigo potencial” para Natal e mais 163 municípios do RN.

O aviso é válido das 10h30 da manhã de hoje (02) até às 9h desta terça-feira (03). São previstas chuvas entre 20 a 30 milímetros por hora ou até 50 mm/dia, com ventos que podem variar entre 40 e 60 km/h.

Instruções:

  • Em caso de rajadas de vento: (não se abrigue debaixo de árvores, pois há leve risco de queda e descargas elétricas e não estacione veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda).
  • Evite usar aparelhos eletrônicos ligados à tomada.
  • Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Cidades da região Potengi está sobre aviso das intensas chuvas. Tais como: Barcelona, Bom Jesus, Lagoa de Velhos, Riachuelo, Ruy Barbosa, Santa Maria, Senador Elói De Souza, Serra Caiada, São Paulo do Potengi, São Pedro, São Tomé

Emparn registra chuvas em pelo menos 44 municípios potiguares entre quinta e esta sexta; veja onde “caiu mais água”

O boletim pluviométrico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn), referente ao período das 07h da manhã dessa quinta-feira (09) até 07h da manhã desta sexta-feira (10) registrou a ocorrência de chuvas em 44 dos 173 postos de coleta instalados no RN.

O município de Lagoa Nova, localizado na mesorregião central potiguar, foi o que mais choveu, de ontem para esta sexta-feira(10). O volume foi de 48,5mm.

O segundo maior volume de precipitações foi registrado em Olho D´água dos Borges, com 47 (Oeste Potiguar) e o seguinte foi João Dias com 33mm. Na capital potiguar choveu 29,1mm.

OESTE POTIGUAR

Olho D’agua Dos Borges(Particular) 47,0
João Dias(Emater) 33,0
Venha Ver(Emater) 32,0
Apodi(Prefeitura) 30,0
Baraúna(Emater) 23,6
Pilões(Prefeitura) 20,0
Rafael Fernandes(Emater) 18,1
Serrinha Dos Pintos(Prefeitura) 17,0
Portalegre(Particular) 14,8
Riacho Da Cruz(Emater) 14,7
Viçosa(Prefeitura) 13,8
Lucrécia(Emater) 13,0
Tenente Ananias(Emater-st Mororo) 13,0
Martins(Particular) 8,2
Umarizal(Fazenda Camponesa(partic)) 8,0
Itau(Particular) 5,0
Rafael Godeiro(Emater) 2,9
São Francisco Do Oeste(Prefeitura) 1,1

CENTRAL POTIGUAR

Lagoa Nova(Emater/st. Humaita) 48,5
Jardim Do Serido(Emater/passagem) 31,0
São João Do Sabugi(Emater) 7,0
São José Do Seridó(Fz Caatinga Grande) 6,0
Parelhas(Emater) 5,5
Bodo(Emater/trf p/delegacia) 5,1
Carnaúba Dos Dantas(Emater) 4,4
Caico(Acude Itans) 4,2
Caiçara Do Rio Dos Ventos(Particular) 3,0
Ouro Branco(Sindicato Trab.rurais) 3,0
Cruzeta(Base Fisica Da Emparn) 2,3
Caicó(Emater) 1,9
Caicó(Acude Mundo Novo-emparn) 0,8
Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 0,5

AGRESTE POTIGUAR

Monte Alegre(Emater) 12,0
Coronel Ezequiel(Particular) 3,0
Santa Maria(Sind.trab.rurais) 2,0
João Câmara(Centro Saude) 1,9
Barcelona(Particular) 1,0
Monte Das Gameleiras(Emater) 1,0
Parazinho(Emater – Ex-particular) 0,5

LESTE POTIGUAR

Natal 29,1
Ceará-Mirim 20,0
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 14,0
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn) 6,9
Baia Formosa(Destilaria Vale Verde) 0,4

3 municípios da região Potengi em situação de perigo por causa das chuvas

José Aldenir/Agora RN

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta, nesta quinta-feira, 9, sobre o impacto das chuvas nos municípios do Rio Grande do Norte. O estudo aponta situação de perigo para 50 cidades potiguares. O alerta é válido entre 11h da manhã desta quinta-feira e segue até as 9h10 da sexta-feira, dia 10.

Nesta quinta, 9, segundo o Corpo de Bombeiros, foram registrados 58 enchentes e inundações em menos de 24 horas na Grande Natal. Ruas e avenidas ficaram alagadas, carros foram inundados e várias crateras foram abertas pela força das águas. Árvores também tombaram.

No interior do estado, a meteorologia registrou chuvas acima de 150 milímetros. O município de Barcelona, no Agreste, foi onde mais choveu, com um volume de 157,7 mm. O segundo foi Ceará-Mirim (Leste), com 140 mm.

A situação de perigo implica em risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco.

Para a população em geral, o Inmet sugere que se evite enfrentar o mau tempo. Em caso de situação de inundação, o órgão aconselha que os moradores protejam pertences da água envoltos em sacos plásticos.

Municípios em situação de alerta:

  • Afonso Bezerra
  • Alto Do Rodrigues
  • Angicos
  • Apodi
  • Areia Branca
  • Assu
  • Baraúna
  • Bento Fernandes
  • Caiçara do Norte
  • Caiçara do Rio do Vento
  • Carnaubais
  • Ceará-Mirim
  • Extremoz
  • Galinhos
  • Governador Dix-Sept Rosado
  • Grossos
  • Guamaré
  • Ielmo Marinho
  • Ipanguaçu
  • Jandaíra
  • Jardim de Angicos
  • João Câmara
  • Lajes
  • Macau
  • Macaíba
  • Maxaranguape
  • Mossoró
  • Natal
  • Nísia Floresta
  • Parazinho
  • Parnamirim
  • Pedra Grande
  • Pedra Preta
  • Pedro Avelino
  • Pendências
  • Porto do Mangue
  • Poço Branco
  • Pureza
  • Riachuelo
  • Rio do Fogo
  • Santa Maria
  • Serra do Mel
  • São Bento do Norte
  • São Gonçalo do Amarante
  • São Miguel do Gostoso
  • São Pedro
  • Taipu
  • Tibau
  • Touros

Com informações do Agora RN

Município de Barcelona foi o que registrou o maior volume de chuvas com 157,7 milímetros no RN

As chuvas deverão continuar a cair no Rio Grande do Norte durante os próximos dias. Os ventos, em altos níveis da atmosfera, sobre a parte central da América do Sul seguem intensos e, associados com a formação de um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e ao aquecimento das temperaturas do oceano Atlântico favorecem a ocorrência das chuvas.

“As chuvas mais intensas que caíram nesta madrugada (09), ocorreram de modo bem distribuído nas diversas regiões do RN, especialmente nos municípios próximos ao leito do rio Potengi. No litoral ocorreram descarregas elétricas. As chuvas mais intensas devem migrar para o interior a partir de hoje”, analisou o chefe da Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Gilmar Bristot.

Os próximos dias, de acordo com a previsão, o potiguar terá dias nublados com pancadas de chuva ao amanhecer e anoitecer no litoral leste, e no interior do estado as chuvas deverão ocorrer durante as tardes e as noites.

Boletim diário

O município de Barcelona (Agreste), foi o que registrou o maior volume de chuvas com 157,7 milímetros (mm), seguido por Ceará Mirim (Leste), com 140mm, das 7h da manhã de ontem (08) até às 07h da manhã de hoje (09). Natal registrou 59,9mm e Mossoró, 6,7mm. O boletim completo pode ser acessado por meio do site emparn.rn.gov.br, aba Meteorologia.

Balanço das chuvas

A primeira semana de 2020 já registrou chuvas acima de 100 mm, como no município de Luis Gomes, com 114 mm. “Seguindo esta tendência, em 2020 devemos ter um inverno melhor no interior do RN, mas ainda dentro da média histórica”, considerou Bristot.

A expectativa dos meteorologistas é que a chuva acumulada no período de janeiro a março registre, no Oeste, 390,7mm; Região Central, 307,0mm; Agreste, 234,8mm e Leste 319,0mm.

Em 2019 a média do volume de chuvas no RN foi de 777,7 mms. Os municípios com maiores precipitações foram Natal (Agreste), com 1726,4; Martins (Oeste) com 1.415mm, Janduís (Oeste) com 1.039,5mm, Alto do Rodrigues (Oeste) com 900,4mm. Já em 2018, a média foi de 743,5 mm.

Junho registra chuvas abaixo do esperado

A análise pluviométrica do Rio Grande do Norte, feita pela equipe da Unidade Instrumental de Meteorologia da Emparn, registra queda de 31,8% de chuvas em relação a média histórica do Estado. A análise revelou a predominância de valores de chuva acumulada acima de 50 mm apenas nas regiões Agreste e Leste. “A irregularidade da chuva ocorrida na Região Agreste, comprometeu de forma definitiva na recarga hídrica dos mananciais da região, pois é o segundo ano consecutivo em que as chuvas ficaram abaixo do normal para o mês de junho. No caso da Região Leste, as poucas chuvas que ocorreram não favoreceu a recarga efetiva da Lagoa do Bonfim, principal fonte de abastecimento de água para vários município do Agreste”, destacou Chefe da Unidade Gilmar Bristot.

A expectativa da EMPARN era de que, devido a influência da região oceânica, as chuvas continuassem a ocorrer nas mesoreregiões leste e agreste do RN, já que climatologicamente, no mês de junho, chove pouco no interior do estado.

“Neste ano observou-se uma redução na chuva de modo generalizado, tanto no interior do RN como na faixa leste, apresentando valores abaixo do esperado”, disse Bristot.

Previsão da semana: instabilidades na faixa leste do Nordeste vão continuar

Até domingo (28) RN terá céu nublado e pancadas de chuva no Leste e Agreste

De acordo com a análise e previsão do tempo, até o próximo domingo (28), a semana terá céu nublado e pancadas de chuvas no Leste e Agreste do Rio Grande do Norte devido a presença das instabilidades de origem oceânicas, associadas ao sistema de brisa. “Neste início de semana observou-se também uma intensificação do centro de Alta Pressão do Oceano Atlântico Sul, o que influencia no vento e mantém as condições de instabilidades na faixa leste do Nordeste. As temperaturas – tanto as máximas como as mínimas -, vão se manter abaixo das normais que deverão variar na capital entre as mínimas de 21 o C, as máximas de 28,5 o C”, revela o Gerente de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), Gilmar Bristot

Para a semana, as análises da gerência de meteorologia prevêem : segunda-feira (22) de céu nublado nas regiões leste e agreste com pancadas de chuvas. No interior do RN, predominância de céu parcialmente nublado a claro com possibilidade de chuvas isoladas. Terça-feira (23), com céu nublado nas regiões leste e agreste com pancadas de chuvas. No interior predominância de céu parcialmente nublado a claro com possibilidade de chuvas isoladas. Na quarta-feira (24) – céu parcialmente nublado com pancadas de chuva no Litoral Leste e Agreste, parcialmente nublado a claro nas demais regiões.

A quinta-feira (25) de céu parcialmente nublado a claro com pancadas de chuva no Litoral Leste e Agreste e parcialmente nublado a claro nas demais regiões. Na sexta-feira (26) o céu estará parcialmente nublado a claro em todo o Estado, com pancadas de chuvas fracas ao longo da faixa litorânea leste. No sábado (27) de céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado, com pancadas de chuvas fracas ao longo da faixa litorânea leste. O domingo (28) será de céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado, com pancadas de chuvas fracas ao longo da faixa litorânea leste.

Chuvas no mês de abril no RN superam a média esperada em 3,1%

A média esperada para o mês era de 165,1mm e a observada foi de 170,2mm.

A análise pluviométrica do mês de abril/19, da Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), aponta que as chuvas no RN, superaram em 3,1% a média esperada. Os dados revelam que as chuvas intensas ocorreram devido à atuação do sistema meteorológico Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), influenciada pelo aquecimento das águas superficiais do Oceano Atlântico, na parte Sul e mais fria do que o normal na bacia Norte.

Nas regiões de Mossoró, Grande Natal e na Microrregião de Serra de Santanta foram observadas chuvas acima de 200mm. “Ocorreram alguns episódios de chuva intensas, com destaque para os municípios de Acari, com acumulado de 286,4mm, Currais Novos com 249,6mm (chuva que recuperou de forma expressiva o armazenamento de água no reservatório Dourados), Santana do Matos com 294,3 mm (influenciou no arrombamento de uma rodovia) e Natal, onde o acumulado no mês foi de 470,7mm”, destacou o gerente do setor, Gilmar Bristot.

Alguns bloqueios atmosféricos, que ocorreram devido a intensificação do fenômeno El Niño no final de março e começo de abril, prejudicaram a ocorrência de chuvas com mais intensidade nas regiões do Alto Oeste e algumas áreas Central e Borborema. Nessas regiões as chuvas acumuladas foi entre 100 a 150 milímetros, observando-se desvios negativos.

“A intensificação do fenômeno El Niño no Oceano Pacífico, durante o final de março e início de abril, causou bloqueios atmosféricos parciais sobre a região Nordeste, prejudicando a ocorrência de chuvas com mais intensidade e melhor distribuição”, disse Bristot.

Os valores médios da chuva observada para as diversas regiões, suas médias históricas (dados do período de 1963 a 2007) e os desvios são os seguintes: no Oeste, a média observada foi de 150,4 mm, para uma média esperada de 178,3mm. Portanto, um desvio negativo de 15,7%. Na região Central, a média observada foi de 147,3mm, para uma média esperada de 151,4 mm, um desvio de menos 2,7%. No Agreste, a média observada foi de 144,3mm, para um registro positivo de 130,4mm, mais 10,7%. No Leste a média observada foi de 238,7mm, para um registro de 200,3 mm, um registro negativo de apenas 2%.

Open chat