Para ministros de Bolsonaro, Sergio Moro não duraria 90 dias

Ex-juiz Sergio Moro /Foto: Reprodução Marcelino/Reuters

Ministros do presidente Jair Bolsonaro têm propagado, nos bastidores, um prognóstico desolador para um eventual futuro governo Sergio Moro (Podemos).

A aposta de auxiliares de Bolsonaro é de que, se eleito presidente da República em 2022, Moro “não duraria 90 dias” no cargo. Seria derrubado pelo Congresso nesse período.

Para esses ministros, a única salvação para Moro seria a presidente do Podemos, deputada Renata Abreu (SP), convencer o ex-juiz a se render ao establishment político e jurídico, como fez Bolsonaro.

A propósito, a ordem do presidente a auxiliares é insistir na tese de que Moro seria “traidor”. “O brasileiro ama traição, mas odeia o traidor”, justificou à coluna um influente ministro do governo.

A traição teria sido consumada pelo fato de o ex-juiz ter deixado o Ministério da Justiça do governo Bolsonaro atirando e até expondo troca de mensagens pessoais com o presidente.

Com informações do Metrópoles

Deixe uma resposta