Goleiro brasileiro é expulso no Paraguai, pelo VAR, antes de o jogo começar

Jean, que atua no Cerro Porteño emprestado pelo São Paulo, recebeu o cartão vermelho por realizar gestos ofensivos/ Foto: Maurício Rummens/Estadão Conteúdo

O goleiro brasileiro do Cerro Porteño, Jean Fernandes, foi expulso antes do início da partida de ida da Supercopa do Paraguai. O árbitro da partida mostrou o cartão vermelho depois de revisão no VAR por ter realizado gestos ofensivos contra os torcedores do Olimpia. A decisão insólita esquentou o clássico paraguaio, que terminou com vitória do Olimpia por 3 a 1.

Jean entrou no gramado do estádio Defensores del Chaco com o resto da equipe do Cerro, campeã do Torneio Clausura e favorito para vencer a Supercopa. Mas os gestos que o goleiro fez para a torcida do Olimpia antes do apito inicial, depois de receber insultos dos rivais, foram notados e punidos pelo árbitro Éber Aquino.

“Eu fiz um gesto que é normal no Brasil”, justificou ele horas depois através de uma transmissão ao vivo na sua conta do Instagram. “Quando fui colocar meu rosário ao lado da trave, coisa que sempre faço, começaram a atirar coisas em mim. Eu fiz um gesto que é normal no Brasil. Um jogador chamado Gerson comemora assim e é algo super normal no Brasil, se chama vapo, é o sinal do vapo. Não sei o que o árbitro pensou e ele acabou me tirando do jogo. Difícil. Foi um mal entendido”, explicou ele.

El Pais

Deixe uma resposta