Governador da Bahia abre o jogo e diz que Bolsonaro não enviou ajuda a vítimas de alagamentos

Rui Costa, governador da Bahia/Foto: Manu Dias/GOVBA

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), acusou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de ter viajado à Bahia para fazer campanha a reeleição enquanto o estado enfrenta fortes chuvas que causaram a morte de sete pessoas e deixaram milhares de pessoas desabrigadas.

“Foi um ato político de campanha, fazendo carreata na cidade de Itamaraju e agredindo jornalistas. Infelizmente, vivemos no Brasil várias tragédias seguidas. A maior tragédia é a gestão do presidente”, disse o governador em entrevista ao Uol.

Segundo a Globonews, seguranças de Bolsonaro teriam agredido e ameaçado jornalistas da TV Bahia, afiliada da Rede Globo. No momento da confusão, os jornalistas tentavam questionar Bolsonaro sobre os alagamentos na região.

A equipe da TV Bahia, afiliada da Rede Globo, relata ter sofrido agressões enquanto tentava realizar uma reportagem com o presidente Jair Bolsonaro, que visitava as áreas alagadas no extremo sul baiano.

Um dos seguranças foi filmado dizendo que ia “enfiar a mão na cara” de um jornalista. Ele alegou que o profissional da imprensa estaria “batendo” nele com o microfone.

Eleições 2022
O governador da Bahia foi questionado sobre a possibilidade de uma chapa presidencial formada por Lula (PT) e Alckmin (PSDB), rivais históricos, e disse ser a favor da aliança.

“Vejo com bons olhos. Não só com Alckmin, mas com outras pessoas que queiram reconstruir o Brasil. Temos que buscar grandes alianças ao centro.”

 

Deixe uma resposta