Dia: 11 de outubro de 2021

Mesmo com ameaça de greve, ônibus circulam normalmente em Natal, diz STTU

Os ônibus do sistema de transporte público de Natal circulam normalmente nesta segunda-feira (11). É o que informa a Secretaria de Mobilidade Urbana da cidade (STTU).

Na semana passada, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro-RN), Júnior Rodoviário, afirmou que haveria greve no sistema de transporte público.

“A [Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana] STTU não funciona. A partir de hoje, toda a população de Natal está ciente que na próxima semana nós estraremos em greve, por prazo indeterminado”, disse na última quinta-feira (07).

Porém, até o momento, as viagens estão mantidas.

Paralisação
Na quinta, rodoviários fizeram uma paralisação em frente ao Sintro, na região do Viaduto do Baldo, Zona Leste de Natal. Linhas de ônibus que circulam no Alecrim e Cidade Alta sofreram atrasos. “Os prazos legais quem vai determinar é nosso setor jurídico”, pontuou ele sobre a greve.

De acordo com Júnior Rodoviário, a paralisação aconteceu para cobrar negociações salariais e o julgamento do dissídio coletivo dos rodoviários. “Entrou secretário, saiu secretário, e nada foi resolvido”, apontou.“

“Vamos ter enfrentamento com a secretaria, porque [a pasta] acha que fazer transporte é só acertar com o empresário e o usuário, deixando de lado os trabalhadores. Não vamos admitir. Se ela [a secretaria] quer uma queda de braço, quem vai sofrer é a população”, disse ele.

Agora RN

“Se pudesse, passava a Petrobras para o Mourão administrar”, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo (10.out.2021) que, “se pudesse”, colocaria o vice-presidente Hamilton Mourão para “administrar a Petrobras”. O chefe do Executivo reclamou do preço dos combustíveis e da política de preços da estatal, que segue a lei de paridade com o mercado internacional.

“O dólar está diretamente ligado ao preço do combustível por lei. Eu tenho que cumprir a lei. Eu não mando na Petrobras. Eu quero… Se eu pudesse eu passava a Petrobras para o Mourão administrar, ‘olha, se aumentar combustível quem manda é o Mourão’”, disse em conversa com jornalista no Guarujá (SP), onde passa o feriado prolongado.

Bolsonaro afirmou que é sua responsabilidade indicar o presidente da petrolífera, mas que não pode “segurar preços de combustíveis”. Em fevereiro, ele indicou o general Joaquim Silva e Luna para o comando da petroleira.

“Eu indico o presidente [da Petrobras], mas eu não posso segurar preços de combustíveis. Ou melhor, o presidente não pode segurar. Ele responde civil e criminalmente”, disse.

Poder 360

Prefeitura do Natal pagou por respiradores usados, vencidos, quebrados e superfaturados

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-secretário adjunto de Saúde de Natal, Vinícius Capuxu de Medeiros, por crimes na compra irregular de 20 respiradores pulmonares. O prefeito de Ntal, reeleito em 2020, é Álvaro Costa Dias (MDB).

Os respiradores foram comprados para atender pacientes de covid-19 na cidade. O MPF também apresentou denúncia contra o empresário Wender de Sá.

Segundo o Ministério Público, eles cometeram os crimes de peculato qualificado, dispensa ilegal de licitação e fraude à execução de contrato administrativo. Segundo o MPF, eles direcionaram ilegalmente a compra de respiradores junto à empresa Spectrum Equipamentos Hospitalares por R$ 2,1 milhões.

“Os equipamentos, contudo, se mostraram praticamente inservíveis, tendo mais tempo de fabricação e de uso do que a vida útil (prevista para 10 anos). Alguns nunca funcionaram, muitos apresentavam características suspeitas de serem clandestinos ou fruto de falsificação e, mesmo assim, os preços pagos pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) estavam muito acima dos praticados no mercado”, afirmou o MPF.

Os respiradores eram considerados imprestáveis, antigos. Além disso, dos 20 equipamentos, seis tinham número de série adulterados, indicando serem itens roubados ou furtados. Capuxu chegou a ser alertado por uma das fabricantes que os ventiladores pulmonares entregues pela Spectrum continha etiqueta não original, entre outras irregularidades. Mesmo assim, ele autorizou o pagamento e não providenciou a apuração do alerta da fabricante.

Além de não servirem aos pacientes de covid-19, os respiradores foram comprados pela prefeitura de Natal com sobrepreço. Anteriormente, própria Spectrum havia vendido aparelhos semelhantes por preços que variavam entre R$ 28 mil e R$ 60 mil. Mas à Secretaria de Saúde de Natal, cada equipamento foi vendido por R$ 108 mil.

O MPF aponta que a Spectrum já havia sido escolhida pelo então secretário adjunto antes mesmo de instaurado o procedimento de dispensa de licitação. A proposta da empresa é de 11 de maio de 2020, enquanto a dispensa foi autorizada somente três dias depois, pelo próprio Capuxu. A assessoria jurídica da Secretaria recomendou a complementação na estimativa de preços, mas isso não ocorreu. Também não houve apresentação da especificação técnica dos respiradores e isso impediu a participação de outras empresas.

Diário do Poder