Governo do RN inicia implantação de Distrito Industrial em São Paulo do Potengi

Governadora assina termo de cooperação com a prefeitura para implantação de área empresarial e visita fábrica de beneficiamento de castanhas de caju

Em mais uma ação de estruturação e incentivo ao desenvolvimento do Rio Grande do Norte, a governadora Fátima Bezerra assinou termo de cooperação do Governo do Estado com a prefeitura de São Paulo do Potengi para instalação do Distrito Empresarial do Município. A iniciativa ocorreu nesta quinta-feira (23), quando a governadora visitou as instalações da Greenlife Cashew – empresa de beneficiamento de castanhas de caju que foi reativada no início deste ano com o apoio dos incentivos do Governo do Estado.

“Esta é mais uma ação concreta do nosso Governo. Ao lado prefeito Eugênio Pacelli estamos assinando o termo de cooperação para construção do Distrito Empresarial que vai atrair investimentos e trazer emprego e renda”, afirmou Fátima durante visita ao terreno que sediará o Distrito Empresarial do município, em área contígua à fábrica.

Nesta parceria o Governo, através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), elaborou estudos técnicos e o projeto arquitetônico. A prefeitura cede o terreno e executa a construção com recursos de emenda ao Orçamento Geral da União de autoria da senadora Zenaide Maia, no valor de R$ 400 mil.

“Viemos aqui para trazer esperança e confiança de dias melhores para vocês através de ações concretas”, acrescentou a governadora. “Esse termo de cooperação é exatamente o pontapé inicial para trazer mais empregos para vocês, para o povo de São Paulo do Potengi, através da instalação que estamos fazendo neste exato momento do Distrito Empresarial”, completou.

Localizada à margem da RN-120, a área destinada ao Distrito Empresarial tem aproximadamente 22 hectares e disponibilizará 45 lotes distribuídos em duas quadras destinadas ao uso comercial e uma quadra destinada às indústrias. “O trabalho está sendo realizado em conjunto com as prefeituras para a implantação de pelo menos 10 novos distritos empresariais, contemplando todas as regiões do estado”, explicou o titular da Sedec, Jaime Calado.

O novo modelo de distrito empresarial foi concebido pelo Governo do Estado para agregar indústria, comércio e serviços em um mesmo espaço, potencializando os resultados de cada empresa. Somam-se a São Paulo do Potengi os municípios de São Gonçalo do Amarante, Caraúbas, Currais Novos, Canguaretama e Caicó, com projetos de Distritos Empresariais confirmados, e ainda Pau dos Ferros e Baraúnas em tratativas iniciais para receber os equipamentos.

Na agenda em São Paulo do Potengi, a governadora também esteve acompanhada pela presidente da Agência de Fomento do Estado (AGN), Márcia Maia; secretário adjunto da Sedec, Sílvio Torquato; diretores da Emater, da Central do Cidadão e do Idiarn. Também participaram gestores dos municípios vizinhos e o diretor do IFRN, Renato Dantas.

Desenvolvimento social e econômico

Fátima Bezerra falou sobre um conjunto de ações adotadas pelo Governo que viabilizam o crescimento e aquecem a economia do estado mesmo em um cenário ainda pandêmico. Ela citou a importância da implantação do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (Proedi), entre outros incentivos implementados em sua gestão, para a atração, recuperação e permanência de empresas no estado, como no caso da Greenlife Cashews. A empresa estava com as atividades suspensas desde 2012 e foi reativada no início do ano após adesão ao programa, com investimentos da ordem de R$ 30 milhões.

“Fiquei encantada com o investimento que eles fizeram e feliz por ver a fábrica não só vendendo para o mercado interno, mas já exportando para o mercado externo, e a felicidade maior é porque isso é vida, é emprego”, celebrou a governadora.

Na ocasião da visita, o sócio proprietário da empresa, Francisco Praxedes Júnior, confirmou que a retomada só foi possível graças ao incentivo. “O Proedi foi muito importante porque deixou a gente competitivo. Essa parceria público-privada tem que continuar”, disse. O empresário informou que a empresa gerou, desde sua reativação, 200 empregos diretos e que, além desses, “a fábrica está pronta para gerar, no mínimo, de 300 a 400 novos empregos”. Para isso, conta com o incentivo na forma de crédito presumido de 85% sobre o ICMS, que também permitirá ao empresário continuar investindo em equipamentos e processos.

Praxedes destacou que, além de abastecer o mercado interno, alcançando estados como São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Ceará e o próprio Rio Grande do Norte, a Greenlife já exporta para diversos países da América do Sul, Europa e América do Norte. A internacionalização se deu ainda em março, quando a empresa enviou uma remessa contendo 17 toneladas (700 caixas) de amêndoas de castanhas de caju (ACC) para Nova Iorque.

O empresário acompanhou a governadora em um passeio pela fábrica, cuja estrutura conta com 18 mil metros quadrados de área coberta. Sob as baias externas, os visitantes puderam observar os funcionários manejando 800 toneladas de castanhas in natura, apenas uma amostra da safra que se inicia neste mês de setembro, segundo Praxedes. Além das amêndoas (castanhas), comercializadas como produto alimentício, a empresa aproveita o líquido (LCC) e a casca das frutas para diversos fins como na produção de inseticidas, verniz, tintas e combustíveis.

Deixe uma resposta