Governadora participa do lançamento da Fenacam 2021, que acontece em novembro em Natal

Um café da manhã com a presença da governadora do RN, professora Fátima Bezerra, no Centro de Convenções de Natal marcou, na manhã desta quarta, 22, o lançamento da edição 2021 da 17ª Feira Nacional do Camarão (Fenacam’21) que será realizada entre os dias de 16 e 19 de novembro de 2021, no mesmo local.

A Feira – tradicional no calendário potiguar de eventos de negócios volta a ser realizada após a paralisação forçada em 2020 por causa da pandemia da Covid-19 e deverá atrair um público de aproximadamente 5 mil pessoas, mais de 200 expositores e gerar algo em torno de R$ 100 milhões em negócios.

As expectativas para o evento, que se orgulha de reunir os segmentos da carcinicultura, piscicultura e malacocultura (cultivo de ostras, mexilhões e moluscos em geral) brasileiras, são as melhores possíveis. Além da Feira propriamente dita, a Fenacam engloba ainda o 17º Simpósio Internacional de Carcinicultura; o 14º Simpósio Internacional de Aquicultura; o 17º Festival Gastronômico de Frutos do Mar; Sessões Técnicas e Cientificas – Aquicultura e Carcinicultura e a 17ª Feira Internacional de Serviços e Produtos para a Aquicultura.

Para a realização dos eventos técnicos, científicos e empresariais, a Fenacam 2021 contará com a participação de renomados palestrantes nacionais e internacionais, que abordarão, os mais variados e atualizados temas sobre as atividades da carcinicultura e da aquicultura, brasileira e mundial.

“Nós estamos retomando estas atividades, com responsabilidade, cumprindo protocolos, como sempre fizemos ao longo de toda a pandemia. As atividades de carcinicultura e piscicultura são de grande relevância para a nossa economia porque geram milhares de empregos e divisas para o Estado. Nós temos certeza de que este é mais um passo rumo ao reforço desta atividade e que nós vamos conseguir retomar, em breve, o posto de maior produtor e, também, de maior exportador de camarão do Brasil. Incentivos e apoio do Governo do Estado à atividade não faltarão”, afirmou a governadora professora Fátima Bezerra. Ela acrescentou que o Estado vem fazendo a sua parte no apoio e incentivo ao criador. “Por meio de decreto, o Governo do Estado conseguiu reduzir a alíquota dos tributos estaduais para a produção de camarão, de 12% para 1,5%, uma decisão muito importante para toda a cadeia produtiva”, disse a governadora.

“Estamos muito contentes que, graças ao arrefecimento da pandemia e ao plano de retomada de eventos que o governo do estado tem tocado com responsabilidade e assertividade, possamos estar voltando a realizar este evento. As atividades ligadas à produção de pescados, como camarão, moluscos e alguns tipos de peixe, são muito importantes para a economia do estado e, além de tudo, perfeitamente possíveis de serem inseridas no nosso semiárido, como mais uma opção dentro do agronegócio, que tem o grande mérito de fixar as pessoas no campo. O RN vive um momento de retomada das exportações de camarão e também de voltar a ocupar o posto de maior produtor do crustáceo no país, numa disputa bastante saudável com o Ceará. É por entender toda esta relevância que o governo está dando total apoio à Fenacam’21”, afirma o secretário da Agricultura, Pecuária e Pesca do RN, Guilherme Saldanha.

“Nós temos muitos motivos para comemorar e para querermos fazer desta a maior Fenacam de todos os tempos. Temos crescido nossa produção e conseguido tratamento diferenciado de bancos públicos e do Governo do Estado para que possamos seguir levando aos produtores o suporte, de crédito e de tecnologia, para crescermos ainda mais. Este é o papel da Fenacam. Com isso, ganha todo o estado, ressaltou o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Camarão (ABCC), Itamar Rocha.

Deixe uma resposta