Após acidente com carga de produtos químicos, Idema desaconselha banho em Rio Pium

O Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Defesa Civil e Idema acompanham as ações de remoção do material químico derramado após o tombamento de uma carreta, em Parnamirim, na manhã do último sábado (4). Mesmo sendo uma carga de transporte interestadual, autorizada pelo Ibama, com nota fiscal vigente, o Governo do Estado atuou subsidiariamente a fim de apoiar os agentes municipais e minimizar os danos provocados pelo incidente. A interdição da área afetada foi executada pelo Corpo de Bombeiros e PRE.

Desde o início do ocorrido, a Secretaria de Meio Ambiente de Parnamirim e a Defesa Civil do município estiveram presentes. Neste domingo, foram feitas barreiras de contenção para barrar o escoamento do ácido que estava sendo transportado. Segundo o Corpo de Bombeiros, eram três tipos de ácidos, entre eles o sulfônico e clorídico. As autoridades públicas, municipais e estaduais, por medida de precaução, solicitam aos banhistas e frequentadores das proximidades do Rio Pium e das barracas de Pirangi do Sul que evitem o banho.

A análise da água foi solicitada pelo Idema, por meio da equipe do Núcleo de Processamento Primário e Reuso de Água Produzida e Resíduos – NUPRAR daEm resultado preliminar, o PH das águas monitoradas estava com índice considerado no limiar aceitável. Entretanto, somente após a análise é que se saberá ao certo as condições do manancial atingido, pois não ficou clara a quantidade relevante de espuma encontrada no local.

Os órgãos ambientais federal e estadual, Ibama e Idema, respectivamente, acionarão a empresa responsável pela carga, Ultra Log Transportadora, para o devido cumprimento das medidas cabíveis.

A empresa, por sua vez, acionou a seguradora para a contratação de empresa especializada na remoção deste tipo de material. A transportadora tem um contrato com empresa especializada em recolher este tipo de produto. Os resíduos foram coletados com bombas de sucção. A carga derramada tinha como destino o estado do Ceará. Equipes do Ibama e da Prefeitura de Parnamirim seguem trabalhando no local.

Além disso, o Idema e as demais instituições municipais e estaduais seguem monitorando o incidente e seus efeitos.

Tribuna do Norte

Deixe uma resposta