Mês: junho 2021

Ruy Barbosa e Santa Maria em melhor situação da Covid-19 no RN

Da região Potengi, apenas as cidades de Ruy Barbosa e Santa Maria estão entre os 10 municípios em melhor situação em relação a Covid-19. Dados do Indicador Composto do Comitê de especialistas e equipe da Sesap que calcula a tendência da epidemia da Covid-19 no RN, apresenta os seguintes municípios em melhor situação: Ruy Barbosa; Jardim de Angicos; João Dias; Messias Targino; Monte das Gameleiras; Rafael Godeiro; Serra de São Bento; Timbaúba dos Batistas; Bento Fernandes e Santa Maria.

Além disso, os municípios de Francisco Dantas; José da Penha; Pau dos Ferros; Marcelino Vieira; Lajes; Olho-D´água dos Borges; Caraúbas; Água Nova; Assu e Jucurutu, estão em pior situação da covid-19.

Câmara de Parnamirim recebe oficialmente certificado de adesão ao Programa Agenda Ambiental na Administração Pública – A3P

Oficialização foi publicada na quinta-feira (24), no Diário Oficial da União

A Câmara Municipal de Parnamirim é oficialmente a mais nova integrante do Programa Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), proposta pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

O Termo de Adesão tem por finalidade integrar esforços para desenvolver, no âmbito da instituição, projetos destinados à implementação do Programa Agenda Ambiental na Administração Pública – A3P. O objetivo é promover a conscientização de uma cultura antidesperdício e a utilização coerente dos recursos naturais e dos bens públicos.

O Poder Legislativo já deu início às ações de trabalho, criando uma comissão gestora e a primeira reunião foi realizada na última sexta-feira (25). A comissão é formada pelos colaboradores: Carlos Wendel Peixoto de Alcântara, Gustavo Brendo dos Santos, Alexkelly Pinheiro Moreira, Rodrigo Carlo Gurgel Maktiniano e Carolina de Sousa Martins Melo.

“Estamos na fase do diagnóstico, em que realizaremos os levantamentos de dados que servirão de base para as ações a serem implementadas”, revela Carolina Melo, membro da Comissão Gestora da A3P.

Uma próxima reunião será agendada para dar início à implantação do plano de gestão que inclui abordagem para reforçar a importância do impacto das ações que serão geradas ao ambiente enquanto instituição e a sociedade. Isso vai servir de exemplo para sensibilização de pequenas atitudes, deixando um legado em prol do meio ambiente para esta e futuras gerações.

Comunicação e conscientização
Com isso, uma ação na comunicação interna da Casa Legislativa será criada com o objetivo de conscientizar e divulgar novas condutas que colaborem com o Programa A3P. O próximo passo será o Plano de Gestão Socioambiental (PGSA), que contém as ações, objetivos e metas, além de definir os indicadores para acompanhamento e aprimoramento das atividades, sempre de acordo com a realidade institucional previamente diagnosticada.

Zenaide Maia, diante do silêncio de Carlos Wizard: “O senhor contribuiu para que brasileiros se calassem para sempre”

“Sr. Carlos Wizard, o senhor tem ideia do privilégio que Vossa Senhoria tem de estar aqui hoje e, por opção, ficar calado, mesmo sabendo que o senhor contribuiu para que mais de 516 mil brasileiros e brasileiras se calassem para sempre, não por opção?”. Com essas palavras, a senadora Zenaide Maia (Pros – RN) iniciou os questionamentos ao empresário Carlos Wizard, durante depoimento dele à CPI da Covid, nesta quarta (30). Wizard é investigado por ser um dos colaboradores do “gabinete paralelo” que assessorava o presidente da República na implementação de medidas negacionistas da ciência, como a prescrição de medicamentos ineficazes contra a Covid.

“O senhor estimulava as pessoas a tomarem drogas sem eficácia terapêutica comprovada, dando a falsa impressão de segurança, de que não iriam ter a doença e, se tivessem, não seria grave. O senhor foi autorizado pelo presidente da República, que também se acha no direito de medicar sem ser médico? Ou se baseou no ex-ministro Pazuello, que se calou diante de um presidente que não tinha o mínimo respeito com a vida ou com a dignidade humana?”, indagou a parlamentar.

“Senadora Zenaide, me reservo o direito de permanecer em silêncio.”, respondeu Wizard.

Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço faz alerta sobre diagnóstico precoce – Julho Verde

A SBCCP pretende dar mais visibilidade à doença. A cada ano, mais de 40 mil novos casos são registrados no Brasil tardiamente.

A Sociedade Brasileira de Cabeça e Pescoço (SBCCP), em parceria com a Associação Brasileira de Câncer de Cabeça e Pescoço (ACBG Brasil), realiza neste ano a quinta edição do Julho Verde. Em 2021, a Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço fixa o slogan “O câncer tá na cara, mas às vezes você não vê”. A mensagem visa conscientizar a população sobre a importância do autocuidado e atenção aos primeiros sinais e sintomas da doença para obtenção de um diagnóstico precoce, ampliando as taxas de cura com menos sequelas. A SBCCP-RN tem como representante o Dr. Luis Eduardo Barbalho de Melo.

Neste ano, por conta da pandemia da covid-19, chama-se atenção para a exposição de pacientes de câncer de laringe traqueostomizados (pessoas com orifício que permite a comunicação entre a traqueia e o meio externo) à doença. Os mesmos estão completamente vulneráveis ao vírus, são imunocomprometidos, sem qualquer proteção que impeça a contaminação direta no pulmão pelo coronavírus. Por isso, a ACBG Brasil demanda a dispensação de filtros e adesivos pelas Secretarias Estaduais da Saúde, como já ocorre em Santa Catarina e no Ceará.

Anualmente, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra cerca de 40 mil novos casos de cânceres de cabeça e pescoço, denominação genérica de tumores que se originam em regiões das vias aéreo-digestivas, como boca, língua, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe e seios paranasais. Os principais fatores de risco para estes tumores são:

● Consumo de tabaco (todos os tipos de cigarros, charutos e cachimbos) e álcool;
● Má higiene bucal;
● Infecção viral pelo vírus do papiloma humano (HPV), transmitido principalmente através de relações sexuais desprotegidas (inclusive sexo oral);
● Consumo de bebidas quentes, principalmente as tradicionalmente servidas em temperaturas muito altas, como o chimarrão/mate;
● Exposição excessiva ao sol (câncer de lábios, couro cabeludo);
● Exposição durante o trabalho à poeira de madeira, poeira de têxteis, pó de níquel, colas, agrotóxicos, amianto, sílica, benzeno, produtos radioativos;
● Infecção pelo vírus de Epstein-Barr (EBV), que pode causar a mononucleose infecciosa, uma manifestação do vírus transmitida por contato com outras salivas.

“Até 2022, cerca de 45 mil pessoas no país poderão perder parte de suas faces por causa do câncer na cavidade oral. Em média, 22.950 brasileiros correm o risco de perder a voz em consequência de um câncer de laringe. Precisamos agir”, alerta Melissa Ribeiro, fundadora e presidente voluntária na ACBG Brasil.

Neste contexto, destaca-se o diagnóstico tardio: a cada quatro novos casos, três chegam em estágio avançado da doença, resultando no óbito de cerca de 50% desta população. Por isso, procure um médico ou dentista, caso sejam identificados um ou mais dos principais sintomas e sinais que durem por duas semanas ou mais:

● Ferida no rosto/boca que não cicatriza;
● Mancha avermelhada ou esbranquiçada na boca;
● Dentes moles ou dor em torno deles;
● Mudança na voz ou rouquidão;
● Dificuldade/dor para mastigar ou engolir;
● Caroço no pescoço;
● Irritação ou dor na garganta;
● Mau hálito frequente.

Mesmo após o tratamento, que pode ser realizado com cirurgia, radioterapia, quimioterapia ou imunoterapia, o câncer de cabeça e pescoço pode causar sequelas irreversíveis, mexendo com a estética facial, com a deglutição e alimentação, com a fala e a voz.

“Os pacientes enfrentam desafios como deformação da face e do pescoço, diminuição do paladar e olfato, perdas funcionais como fala, respiração, mastigação, deglutição, audição e visão, que afetam sua qualidade de vida”, ressalta Melissa Ribeiro. Existe, ainda, a dificuldade de reinserção social e de reabilitação destes pacientes, causada pela falta de informação e de políticas públicas voltadas a esta questão.

A SBACV e a ACBG Brasil trabalham para que, em 2021, a Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço alcance todos os estados do Brasil, abordando tanto a questão da prevenção, quanto do diagnóstico, tratamento e reabilitação. O Julho Verde ocorre do dia 1.º ao 31 de julho, sendo 27/07 o Dia Mundial de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço.

Ex-presidente Lula no RN

Foto: reprodução

E quem estará visitando o RN no final de julho e matando a saudade da companheira e fiel do PT, a governadora Fátima, é o ex-presidente Lula. De acordo com o site Metrópoles, Lula irá visitar pelo menos os quatro estados governados pelo PT: Bahia, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte.

A ginga com tapioca já é o prato que estará esperando o ex-presidente.

Artigo Ney Lopes: “Análise: o voto impresso”

Ney Lopes – jornalista, ex-deputado federal, professor de direito constitucional da UFRN e advogado

O radicalismo dificulta a análise isenta da emenda constitucional, que tramita no Congresso, acerca da impressão de cédulas em papel na votação e na apuração de eleições, plebiscitos e referendos no Brasil.

Mesmo assim, seguem algumas reflexões.

A polêmica acentua-se, pelo enfático apoio dado à proposta pelo presidente Bolsonaro.

O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, é contrário.

O principal argumento seria a falta de provas concretas, que justifiquem a revisão do atual voto eletrônico.

Causou surpresa, o PDT pronunciar-se a favor da impressão do voto.

A justificativa, certamente está no fato do líder histórico do partido, Leonel Brizola, candidato a governador do Rio de Janeiro, ter sido vítima em 1982 de manipulação de dados no sistema de “computadores” da empresa Proconsult, contratada à época pelo TRE-RJ para totalizar as votações das zonas eleitorais.

A falsificação na contagem foi descoberta pela imprensa.

No resultado final, Brizola se elegeu.

Do ponto de vista global, somente o Brasil, Bangladesh e Butão usam urna eletrônica, sem comprovante do voto impresso.

Em alguns países, o eleitor confere o voto através de um visor e depois cai automaticamente em uma urna, sem nenhuma intervenção humana.

É o caso da Índia, cujo sistema era igual ao brasileiro, mas mudou, a partir de 2019.

Nos Estados Unidos, na grande maioria dos distritos, o eleitor vota em formulário próprio, preenchendo círculos ou setas, com caneta preta.

Ao ser depositado, o voto é lido por um scanner óptico, que digitaliza.

Em certos estados americanos são usadas urnas eletrônicas, que imprimem a cédula, depositada automaticamente em uma urna, sem contato do eleitor.

No Brasil, as dúvidas sobre a segurança nascem a partir do software (programa rodado no computador).

A hipótese é que, caso adulterado, o software comprometeria todas as checagens.

O TSE argumenta, que as urnas não estando ligadas à internet é uma garantia, de que não podem ser “hackeadas”.

Técnicos discordam e admitem que o atacante vai tentar adulterar o software, antes de instalado nas urnas, ou seja, durante a gravação dos cartões de memória, ou após eles serem gravados.

Teoricamente, alguém que carrega os cartões de memória (com o software) pode fazer isso.

Ao que se saiba, nunca aconteceu, mas é possível.

A proposta em debate prevê que o eleitor, ainda dentro da cabine de votação, possa auditar o registro do seu voto.

Não haveria identificação do eleitor incluída no registro, que grava cada voto, seja digital, ou impresso.

Hoje, essa auditagem é feita de forma eletrônica, sem comprovante físico, independente do software.

Os especialistas reconhecem que nenhum sistema eletrônico é considerado totalmente seguro.

Nem o Pentágono, NASA, ou FBI são invioláveis.

O argumento contrário a mudança, também apoiado por técnicos de informática, é que durante a auditagem, ou emissão de boletim impresso da urna, poderia ser desvendada a identidade do eleitor e servir como “recibo” de compra de voto, ferindo o princípio do voto secreto.

Na discussão, de prós e contra, ponderam-se os custos do módulo impressor, urna plástica descartável para armazenamento dos votos impressos, bobinas de papel, lacres de segurança, transporte e armazenamento.

Estima-se despesa de R$ 2 bilhões de reais.

Na verdade, não se negam exemplos de erros de programação e fraudes em computadores.

Por mais que existam proteções, sempre escapa algo despercebido, que favorece os criminosos burlarem todos os bloqueios.

Porém, a opinião sobre esse polêmico tema, não poderá vincular-se ao pêndulo da radicalização entre Bolsonaro e Lula.

Uns e outros pecam por excessos, ou falsos argumentos.

Conclui-se, que não seria demasia aperfeiçoar o sistema de votação eletrônica brasileiro.

Todavia, é desproporcional considerá-lo fraudulento, ao ponto de viciar as eleições de 2022.

Até hoje funcionou regularmente, sob a fiscalização da justiça eleitoral.

Em tais condições, o aperfeiçoamento do voto eletrônico, dependerá do Congresso Nacional.

Qualquer que seja a decisão, em nada comprometerá o resultado das eleições gerais.

A arte política será capaz de construir alternativas de implantação gradual, rejeitando os anúncios apocalípticos, de que o atual voto eletrônico fraudará os resultados em 2022.

Inexistem razões para pânico.

Cabe ao internauta do artigo formar o seu juízo.

Presidentes da FBHA e do SHRBS-RN participam de Fórum de Turismo no litoral Sul

À frente da presidência da Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação (FBHA), Alexandre Sampaio, participa do II Fórum de Turismo de Nísia Floresta junto do presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Rio Grande do Norte (SHRBS-RN), Habib Chalita.

O evento acontece na quinta-feira (1) e sexta-feira (2) no Praia Bonita Resort & Conventions, respeitando todos os protocolos de biossegurança determinados pelo decreto estadual.

O objetivo do Fórum é tratar a respeito do turismo como um todo em um debate com o poder público, comunidade local, empresários, empreendedores, Associações de Classe, dentre outros. “É uma ótima oportunidade de debatermos um tema tão importante quanto o nosso turismo, ainda mais com a presença de pessoas com tanta qualidade”, disse Habib Chalita.

Sampaio, que também é coordenador do Conselho de Turismo e Hospitalidade da Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo e diretor da CNC, será o palestrante na sexta-feira (2) com o tema “Vai Turismo Rumo ao Futuro”.

Também participam do evento Ana Carla Moura, que é coordenadora-Geral do Ministério do Turismo; Janielle Linhares da Silva, que é secretária de Turismo e Comunicação de São Miguel do Gostoso; Sidnésio Moura, coordenador do Fórum Nacional de Turismo Religioso, idealizador e coordenador do Caminho dos Santos Mártires do Brasil, dentre outros palestrantes.

Subtenente Eliabe cobra fortalecimento de leis de combate à violência contra a mulher

O deputado estadual Subtenente Eliabe (Solidariedade) cobrou mais “dureza” da lei em relação à violência contra as mulheres. Os casos registrados nos últimos quatro dias no Rio Grande do Norte pautaram o pronunciamento do parlamentar na sessão desta quarta-feira (30), na Assembleia do RN.

“Nos últimos quatro dias, duas mulheres foram assassinadas aqui no estado, uma em Parnamirim, outra em Assu. E mais uma foi agredida em Extremoz. No primeiro semestre deste ano, os casos de violência contra a mulher aumentaram 30%. Um total de 2.355 casos de agressões. Isso é uma demonstração que os mecanismos de proteção precisam ser mais efetivos e contundentes”, disse.

Para reforçar sua fala, o deputado ressaltou que o agressor da mulher em Extremoz, preso em flagrante, já está solto. “É um mecanismo frágil, que expõe as mulheres a esses agressores. Por isso é necessário que haja um comprometimento e ações efetivas, duras e eficazes para que a violência contra as mulheres seja de fato combatida”, afirmou.

Finalizando, o deputado Subtenente Eliabe apontou maior comprometimento de todos os poderes constituídos “para que possamos, de fato, combater esse mal que deve ser banido da nossa sociedade”.

Kelps Lima e George Soares anunciam composição de CPI da Covid na Assembleia do RN

Os deputados estaduais Kelps Lima (Solidariedade) e George Soares (PL) anunciaram na manhã desta quarta-feira (30) os nomes dos parlamentares que vão compor a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 na Assembleia Legislativa. Os membros titulares do colegiado, indicados pela bancada de oposição são os deputados Kelps Lima, Gustavo Carvalho (PSDB) e Getúlio Rego (DEM). E os suplentes, são os deputados Galeno Torquato (PSD), Nelter Queiroz (MDB) e Tomba Farias (PSDB).

O parlamentar destacou que ficou acordado com o líder do governo, o deputado Francisco do PT, que caberá indicação da presidência da CPI à maior bancada na Assembleia e que caberá à bancada do governo a indicação da relatoria. “O que faremos, tão logo a CPI seja instalada”, ressaltou.

Kelps Lima ainda falou sobre as expectativas em relação à Comissão Parlamentar de Inquérito. “Esperamos que ocorra dentro da normalidade, com respeito a presunção da inocência e que seja uma investigação séria. Que não seja transformada em circo, nem arma política eleitoral. Se houve desvio ou mau uso de recursos, diante de tantas mortes, essa apuração deve ser feita da forma mais séria possível”.

Na sequência, o deputado George Soares anunciou os nomes indicados pelo bloco governista: os deputados George Soares e Francisco do PT como titulares, e Ubaldo Fernandes (PL) e Isolda Dantas (PT) como suplentes. “As duas indicações que cabem ao nosso bloco”, disse.

Após os anúncios, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB) esclareceu que as indicações devem ser oficializadas junto à Assessoria Legislativa da Casa.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 tem o objetivo de investigar gastos do governo durante a pandemia.

Aprovado Projeto de Lei da vereadora Ana Paula que institui Empreendedorismo nas escolas de Natal

O projeto segue agora para a sanção do Executivo municipal. — Foto: Verônica Macedo

Na última sessão ordinária do 1° período legislativo da Câmara Municipal de Natal, nesta terça-feira, 29, o Projeto de Lei n° 87/2020 de autoria da vereadora Ana Paula (PL) foi aprovado pelos edis. “Quero agradecer aos vereadores por ter entendido o objetivo que o nosso projeto trará para os alunos do município de Natal. O projeto terá como estimulo a participação cívica e associativa dos alunos e familiares, através de seu envolvimento em projetos de empreendedorismo e sustentabilidade”, enfatiza a vereadora.

O projeto de lei n° 87/2020 fica instituído o Programa do Empreendedorismo nas escolas de ensino fundamental e na comunidade, junto aos alunos e seus familiares, com a finalidade de promover o empreendedorismo, interação e cidadania no âmbito da comunidade escolar de Natal. O projeto segue agora para a sanção do Executivo municipal.