Fábio Faria quer vaga no Senado, mas mantém-se distante do eleitorado

Amigos do ministro apontam que ele poderá ter dificuldade de votos, mesmo contando com apoio de Bolsonaro. Foto: Reprodução

O ministro das Comunicações, Fábio Faria (PSD), não esconde o desejo de se tornar senador pelo Rio Grande do Norte. As eleições de outubro do ano que vem estão no radar do marido de Patrícia Abravanel. Em Brasília, o potiguar tem atuado para se fortalecer junto ao presidente Jair Bolsonaro, de quem espera obter apoio para esse projeto. No entanto, segundo aliados do próprio ministro no Estado, Fábio, em que pese estar muito próximo do presidente, anda ausente da sua base eleitoral, o Rio Grande do Norte.

Atualmente morando em São Paulo, onde casou-se com a filha do apresentador Silvio Santos, Fábio tem vindo pouco ao Estado, sobretudo após assumir o cargo de ministro de Estado, recentemente, fixando residência em Brasília, se dividindo semanalmente na ponte área Brasília-São Paulo. É nesse sentido que amigos do ministro apontam que ele poderá ter dificuldade de votos, mesmo contando com o aval de Bolsonaro, que tem perdido apoios consideráveis no Nordeste e no RN, devido sua atuação na pandemia.

Apesar disso, Fábio tem dito em reuniões com prefeitos e demais lideranças norte-rio-grandenses, que não abre mão de disputar o Senado. Nesse sentido, ele também alimenta conversas com lideranças da oposição estadual, a exemplo dos ex-senadores Garibaldi Alves Filho (MDB) e José Agripino Maia (DEM), e os deputados federais Walter Alves (MDB), João Maia (PR) e Benes Leocádio (PRB), dentre outros, com vistas a pavimentar sua candidatura ao Senado, com o apoio desses partidos.

Para se viabilizar como candidato ao Senado, contudo, o filho do ex-governador Robinson Faria precisará convencer outro colega potiguar de esplanada dos ministérios, Rogério Marinho (sem partido), a abrir mão de disputar o mesmo cargo. Ministro do Desenvolvimento Regional, Marinho também tem atuado para ser candidato ao Senado, com o apoio do mesmo grupo de partidos que Fábio. Facilitando para Fábio, Marinho inclusive já admitiu em conversas disputar para deputado federal, desde que o pai de Fábio, Robinson Faria, não seja candidato à mesma vaga, com Fábio e Ronbinson apoiando Rogério.

Caso viabilize-se como candidato ao Senado, Fábio Faria terá como principal oponente o hoje senador Jean Paul Prates (PT), que terá o atual mandato encerrado em dezembro de 2022, mas que já avisou que deverá disputar à reeleição, com ou sem o apoio da governadora Fátima Bezerra. A chefe do executivo estadual, por sua vez, dialogaria com outros dois nomes para essa vaga, o presidente da Assembleia, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) e o ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT).

Agora RN

Deixe uma resposta

Open chat