Pandemia piorou com eleições e carnaval e não com comércio, afirma vereador de Natal sobre protesto que pede reabertura dos setores econômicos

Vereador Klaus Araújo – Foto: Reprodução

O vereador de Natal Klaus Araújo (Solidariedade) acredita que a piora da pandemia vivenciada no Rio Grande do Norte é resultado das eleições municipais 2020, do carnaval informal 2021 e das festas clandestinas realizadas mesmo com a vigência do decreto estadual que permite apenas o funcionamento de serviços essenciais até 2 de abril – sob alegação de que ajudará a diminuir a circulação do coronavírus e, por efeito, minimizar a superlotação na rede hospitalar.

Por isso, o parlamentar apoia o protesto realizado nesta terça-feira 30, que pede a reabertura de todos os setores econômicos, uma vez que não se pode “mandar a conta para quem se preparou para cumprir e respeitar todos os protocolos”. A manifestação solicita o retorno imediato das atividades econômicas suspensas, já que as recomendações sanitários determinadas pelas autoridades em saúde estavam sendo cumpridas.

“O comércio em geral não são os responsáveis pelo aumento dos casos de Covid-19. Mas as eleições, o carnaval e as festas clandestinas são os verdadeiros responsáveis. Dessa forma, não podemos mandar a conta para quem se preparou para cumprir e respeitar todos os protocolos. Sou a favor que exista os decretos e sua rigidez, porém precisamos ter a flexibilização do comércio, pois as pessoas precisam trabalhar”, justifica.

Klaus defende a existência de medidas para orientar a população no combate à Covid-19, como decretos, uso de máscaras e isolamento social – este, para os que têm como aderir – já que o vírus causador da maior crise sanitária da história recente do Brasil é transmitido com facilidade pelo ar. Esse cenário, entretanto, não pode impactar negativamente as pessoas que precisam sustentar suas famílias por meio do salário conquistado pelo serviço ofertado, segundo o vereador.

O parlamentar, que é 1º vice-presidente da Câmara Municipal de Natal, destaca, ainda, a atuação dos governos estadual e municipais no gerenciamento dos danos causados pela pandemia. Para Klaus, o poder público deve manter o foco na vacinação em massa para atingir, o quanto antes, a normalidade das atividades. Ele argumenta que esse processo pode ser realizado com o comércio em funcionamento, seguindo os protocolos já conhecidos – e aplicados, de acordo com vereador.

“Quem pode ficar em casa, fique; é importante. Mas quem precisa sustentar sua família, precisa trabalhar. Limitar as atividades é uma irresponsabilidade tremenda. Todas essas coisas estão acontecendo pela falta de responsabilidade dos Governos Estaduais e Municipais que não se prepararam devidamente, e agora, tardiamente, estão querendo abrir leitos, que não será a solução. O mais importante neste momento é vacinar a população e flexibilizar o comércio”, encerra.

Agora RN

Deixe uma resposta

Open chat