Bolsonaro vai se reunir com governadores que adotaram toque de recolher, medida atacada por ele

No evento desta quarta (24), de uma suposta tentativa de união nacional para o combate ao coronavírus, Jair Bolsonaro se encontrará com um grupo de governadores, momento inédito nos últimos 300 dias.

Os convidados, que representarão as diferentes regiões do país, quase todos mais próximos do presidente da República, têm outra coisa em comum: decretaram em seus estados medidas restritivas, entre elas toque de recolher, ações que têm sido atacadas por Bolsonaro.

Segundo Wellignton Dias (PP-PI), coordenador do Fórum de Governadores, ficou combinado que os participantes levarão ao chefe do Executivo uma série de demandas. Medidas restritivas para todo o país estarão na lista. Dias não foi convidado e não estará presente.

No grupo que irá ao Palácio do Planalto nesta quarta, 6 dos 7 governadores são alinhados ao presidente. Apenas Renan Filho (MDB-AL) destoa, mas não tem tido conflitos públicos com Bolsonaro.

Ratinho Júnior (PSD-PR), aliado do presidente, é um dos que estão vendo o toque de recolher dar resultados, segundo ele mesmo diz. Seu decreto restringe a circulação de pessoas entre 20h e 5h.

O governador do Paraná afirma que, além desse tema, haverá um pleito para que se aprove de novo uma lei que facilite compras na área de saúde. A que existia deixou de valer em dezembro. O cronograma de vacinação também entrará na pauta.

FOLHAPRESS

Deixe uma resposta

Open chat