Novo decreto em São Paulo do Potengi seguirá o decreto do Governo do RN

São Paulo do Potengi, RN, decreta 'isolamento social rígido' em combate ao coronavírus | Rio Grande do Norte | G1

Em reunião na tarde desta sexta-feira(19) o prefeito de São Paulo do Potengi, Pacelli, juntamente com o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 decidiram que irão seguir o decreto do Estado, que já começa neste sábado(20). Portanto, apenas os comércios essenciais poderão funcionar. O decreto vai valer por 15 dias, do dia 20 de março até 3 de abril.

A reunião teve a participação de representantes do Poder Público Municipal, da Câmara de Vereadores, do Ministério Público do RN e de diversos seguimentos da sociedade. Na oportunidade, o representante do Ministério Público do RN, Dr. Sidharta John, orientou que o Município deve seguir o Decreto Estadual, fazendo, se for o caso, os ajustes necessários, desde que de modo mais restritivo, buscando sempre preservar à vida da população.
De acordo com o comitê científico do governo do Rio Grande do Norte, são consideradas atividades essenciais:
  • Oficinas de veículos automotores, máquinas e equipamentos agrícolas;
  • Locadoras de máquinas e equipamentos agrícolas;
  • Lojas de suprimentos agrícolas;
  • Podólogos;
  • Serviços de saúde;
  • Serviços de segurança privada;
  • Supermercados;
  • Mercados;
  • Hipermercados;
  • Quitandas;
  • Açougues;
  • Peixarias;
  • Padarias;
  • Distribuições de alimentos;
  • Serviços de Delivery;
  • Loja de autopeças;
  • Postos de combustíveis;
  • Farmácias, drogarias e similares;
  • Lojas de artigos médicos e ortopédicos;
  • Hotéis, flats, pousadas e acomodações similares;
  • Lojas de material de construção;
  • Locadoras de máquinas e equipamentos para construção;
  • Petshops, hospitais/clínicas de veterinária;
  • Locadoras de máquinas, equipamentos e bens tangíveis;
  • Atividades de agências de emprego;
  • Atividades de agências de trabalho temporário;
  • Lojas de reparos de computadores e bens pessoais e domésticos;
  • Lavanderias;
  • Serviços funerários;
  • Atividades financeiras e de seguros;
  • Imobiliária com serviços de vendas e/ou locação imóveis;
  • Transportes Públicos coletivos ou não (ônibus, trens, táxis, transportes por aplicativos e outros);
  • Correios e serviços de entregas;
  • Transportadoras;
  • Imprensa.

Deixe uma resposta