Dia: 19 de março de 2021

Novo decreto em São Paulo do Potengi seguirá o decreto do Governo do RN

São Paulo do Potengi, RN, decreta 'isolamento social rígido' em combate ao coronavírus | Rio Grande do Norte | G1

Em reunião na tarde desta sexta-feira(19) o prefeito de São Paulo do Potengi, Pacelli, juntamente com o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 decidiram que irão seguir o decreto do Estado, que já começa neste sábado(20). Portanto, apenas os comércios essenciais poderão funcionar. O decreto vai valer por 15 dias, do dia 20 de março até 3 de abril.

A reunião teve a participação de representantes do Poder Público Municipal, da Câmara de Vereadores, do Ministério Público do RN e de diversos seguimentos da sociedade. Na oportunidade, o representante do Ministério Público do RN, Dr. Sidharta John, orientou que o Município deve seguir o Decreto Estadual, fazendo, se for o caso, os ajustes necessários, desde que de modo mais restritivo, buscando sempre preservar à vida da população.
De acordo com o comitê científico do governo do Rio Grande do Norte, são consideradas atividades essenciais:
  • Oficinas de veículos automotores, máquinas e equipamentos agrícolas;
  • Locadoras de máquinas e equipamentos agrícolas;
  • Lojas de suprimentos agrícolas;
  • Podólogos;
  • Serviços de saúde;
  • Serviços de segurança privada;
  • Supermercados;
  • Mercados;
  • Hipermercados;
  • Quitandas;
  • Açougues;
  • Peixarias;
  • Padarias;
  • Distribuições de alimentos;
  • Serviços de Delivery;
  • Loja de autopeças;
  • Postos de combustíveis;
  • Farmácias, drogarias e similares;
  • Lojas de artigos médicos e ortopédicos;
  • Hotéis, flats, pousadas e acomodações similares;
  • Lojas de material de construção;
  • Locadoras de máquinas e equipamentos para construção;
  • Petshops, hospitais/clínicas de veterinária;
  • Locadoras de máquinas, equipamentos e bens tangíveis;
  • Atividades de agências de emprego;
  • Atividades de agências de trabalho temporário;
  • Lojas de reparos de computadores e bens pessoais e domésticos;
  • Lavanderias;
  • Serviços funerários;
  • Atividades financeiras e de seguros;
  • Imobiliária com serviços de vendas e/ou locação imóveis;
  • Transportes Públicos coletivos ou não (ônibus, trens, táxis, transportes por aplicativos e outros);
  • Correios e serviços de entregas;
  • Transportadoras;
  • Imprensa.

São Paulo do Potengi registra 12 novos casos de covid-19 nesta sexta (19); Hospital Regional com 83,3% dos leitos críticos ocupados

Pode ser uma imagem de texto que diz "BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO SÃO PAULO DO POTENGI COVID-19 Até às 18h da sexta-feira, 19 de março de 2021. CASOS NOTIFICADOS 2.238 I 130 AGUARDANDO EXAMES DISTRIBUIÇÃO DOS CASOS CONFIRMADOS POR UBS DE REFERÊNCIA 198 CENTRO SANTA ASSUNÇÃO JUREMAL DUMONT 51 CABAÇO 32 CAMPO GRANDE 28 JUREMA 818 CONFIRMADOS 1.290 DESCARTADOS 713 RECUPERADOS MONITORAMENTO 21 ÓBITOS DISTRIBUIÇÃO DOS CASOS CONFIRMADOS POR SEXO FAIXA ETARIA 12 NOVOS CONFIRMADOS DESDE ÚLTIMO BOLETIM NO DIA 18DE MARÇO DE 2021 343 MASCULINO 19 475 FEMININO anos 107 79 SÃOPAULO Secretari DOPOTENG PREFEITURA MUNICIPAL de Saúde anos Acima Municipal 146 #JuntosContraoCoronavírus"

O município de São Paulo do Potengi registra na noite desta sexta-feira(19) 12 novos casos positivos de covid-19, desde o último boletim do dia 18 de março. Desde o inicio da pandemia, a cidade já registra 812 casos confirmados. Sendo 713 recuperados; 84 em monitoramento; 1.290 descartados; 21 óbitos; 130 aguardando resultado dos exames e 2.238 casos notificados.

De acordo com o LAIS, o Hospital Regional de São Paulo do Potengi está com 83,3% de leitos críticos ocupados para covid-19.

Governo planeja com prefeito de Mossoró cumprimento das novas medidas de isolamento

Com mediação dos Ministérios Públicos, ficou definido que academias de ginástica, boxes de crossfit, estúdios de pilates e similares vão ter atividades suspensas

O Decreto 30.419/21, editado pelo Governo do Rio Grande do Norte em conjunto com a Prefeitura de Natal, publicado na última quarta-feira (17), traz medidas mais restritivas de isolamento social para o enfrentamento da pandemia da Covid-19 a partir deste sábado (20), quando passará a valer na sua integralidade.

Em nota divulgada no final da manhã de hoje, os Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho no Rio Grande do Norte dão publicidade da mediação de uma reunião com a governadora do Estado e o prefeito de Natal, em que ficou acordado que o decreto deve ser cumprido em seus exatos termos, definindo que academias de ginástica, boxes de crossfit, estúdios de pilates e similares estão excluídos da lista de atividades essenciais. Também permanecem com suas atividades suspensas as atividades coletivas de natureza religiosa, de acordo com o artigo 6º Decreto, com validade de 20 de março a 02 de abril de 2021.

As três esferas do Ministério Público – MPRN, Federal (MPF/RN) e do Trabalho (MPT) – que subscrevem a nota, reforçam a importância do acordo entre Governo do Estado e Prefeitura de Natal para ratificar a uniformidade das medidas essenciais para a “superação desse grave momento da pandemia pela Covid-19 no nosso Estado e no país.”

Em reunião remota no final da manhã de hoje, para alinhar as ações de fiscalização das medidas na capital do Oeste, a governadora Fátima Bezerra e o prefeito de Mossoró, Alysson Bezerra, falaram da importância da unidade nas ações restritivas para se alcançar o êxito de baixar a curva de contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19) nos 167 municípios do Estado. “Nosso Decreto tem o aval dos Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho, e do nosso Comitê Científico”, ratificou a governadora.

Na véspera do início da validade do novo Decreto, na reunião com a prefeitura de Mossoró e sua equipe, além dos Ministérios Públicos, a governadora Fátima Bezerra reiterou que a convergência das ações entre Estado, prefeituras e os Poderes é fundamental para alinhar as medidas com objetivo de promover sua eficácia. “Nosso Governo acredita na ciência e nosso objetivo é salvar vidas,” acrescentou.

De acordo com a governadora, para reduzir a contaminação é preciso união de todos como os “Ministérios Públicos com visão humanista para entender a complexidade do momento e convocar as prefeituras e a sociedade para adotar as medidas.”

MOSSORÓ

“O momento é dramático e a adoção das medidas tem que ser para ontem”, disse o prefeito Alysson Bezerra. Como segunda cidade mais importante do Estado, frisou, é importante que a Prefeitura esteja alinhada ao Governo nas medidas de combate ao novo coronavírus. “Até o momento temos nos somado ao Governo do Estado.”

Alysson Bezerra explicou que encontrou a saúde pública de Mossoró em estado crítico. De acordo com o prefeito, o quadro geral no munício é precário e, ao assumir a gestão neste ano, encontrou muitas unidades básicas de saúde sem médicos e fez um apelo pela união das prefeituras com o Governo do Estado.

O secretário Fernando Mineiro, que mediou a reunião, explicou que neste momento, o discurso unificado do Governo e das Prefeituras é essencial para o êxito das medidas restritivas em todos os 167 municípios potiguares. “Os Ministérios Públicos tiveram ação direta no avanço do consenso para a publicação do decreto.”

MINISTÉRIOS

O procurador da República no RN, Victor Mariz, disse que o Ministério Público Federal está disponível para colaborar sempre e em especial nesta grave situação de pandemia. Segundo ele, prefeitos e secretários neste momento têm a grande responsabilidade de comunicar com clareza o que diz o Decreto. “Fundamental e imprescindível explicar à população as razões do decreto. Não existe outra solução. O momento é crítico, alarmante, desastroso.”

Para a procuradora-chefe do Ministério Público Federal no RN, Cibele Benevides, a sintonia das ações dos governos estadual e municipal é imprescindível para a efetivação do decreto. “Uma normativa única e certeza que há consenso facilita a aceitação da necessidade do cumprimento das medidas que são difíceis de serem adotadas”, disse ao reforçar a necessidade de uma fiscalização eficiente nos quinze dias de vigência do decreto. Qualquer flexibilização, advertiu, pode ter um efeito contrário do que se quer e as pessoas podem se sentir desestimuladas a cumprirem as medidas.

Segundo a promotora de Justiça e coordenadora das promotorias de Saúde do Estado, Kalina Filgueira, o alinhamento entre Governo e Prefeituras é importante para se obter resultados satisfatórios, principalmente diante do quadro grave em que o Estado se encontra.

O procurador do Ministério Público do Trabalho em Mossoró, Gleydson Gadelha, ratificou que agora é o momento de alinhamento e lembrou da necessidade de uma fiscalização mais ostensiva das forças de segurança alinhada aos Ministérios Públicos. Ele sugeriu que, em face da aproximação do feriado da Semana Santa, deve haver reforço na fiscalização em Tibau, para onde parte da população de Mossoró e até de outros municípios migra.

O promotor de Justiça do MPRN da 1ª Promotoria de Mossoró, Rodrigo Pessoa, destacou que a situação da cidade é crítica e chamou atenção para a superlotação dos leitos Covid: “chegamos no limite de leitos, de medicamentos e de profissionais.” Segundo ele, o cumprimento do decreto é fundamental para frear a contaminação da nova cepa diante do seu grau de transmissibilidade.

Secretário-adjunto de Estado da Segurança Pública, Osmir Monte explicou que as forças de segurança pública em toda a região de Mossoró estão prontas e já sabem como agir para orientar a população sobre a necessidade de manter o isolamento.

De acordo com o secretário de Defesa de Mossoró, Cledinilson Oliveira, a cidade está alinhada com as forças de segurança estaduais, com as equipes municipais da vigilância sanitária e a Guarda Municipal para auxiliar na fiscalização a partir de amanhã.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Mossoró, Franklin Alves Filgueira, disse que apesar da situação econômica crítica, neste momento, o município de Mossoró está empenhado em fazer cumprir as determinações do decreto.

Praia Shopping suspende funcionamento e implementa medidas de apoio aos lojistas

Em virtude do avanço da pandemia da COVID-19 e cumprindo as recomendações impostas pelo Decreto do Governo do Estado do RN de Nº 30.419 e pelo Decreto da Prefeitura Municipal do Natal de Nº. 4573, publicados no Diário Oficial do Estado e do Município, em 18/03/2020, o Praia Shopping informa que a partir deste sábado (20) até o dia 02 de abril de 2021, terá seu atendimento físico suspenso com exceção das lojas que realizam atividades e serviços definidos como essenciais (Centro Clinico, assistência técnica de produtos de informática, petshop, farmácia, loteria, casa de câmbio, banco 24h e atividade supermercadista (Lojas Americanas)), que continuam prestando atendimento presencial e também por “delivery” e/ou “drive thru”.

Todas as demais lojas continuam a funcionar apenas e tão somente pelo modo “delivery” e/ou “drive thru” com atendimento on line através da vitrine virtual. Já as operações de alimentação estarão funcionando, conforme determinação dos decretos, apenas com o serviço de “delivery” e/ou “drive thru”. “Juntos, estamos enfrentando uma nova onda de casos da pandemia de Covid-19 e, mais uma vez, as medidas de enfrentamento afetam todas as nossas famílias, empresas, comunidades e o nosso estilo de vida. Em primeiro lugar, nossos esforços estão focados nas vidas que devemos proteger: funcionários, lojistas e consumidores, todos impactados pelo vírus, direta ou indiretamente”, afirmou a gerente geral do Praia, Danielle Leal.

O Praia Shopping, que já vinha aplicando medidas para amparar os lojistas de seu mall desde março de 2020, continua criando alternativas para reduzir os custos de ocupação durante este período difícil para o setor de varejo. De acordo com a administração do shopping o objetivo é apoiar a continuidade de todas as operações: “Reforçamos nosso empenho e nosso compromisso com todos os nossos operadores, buscando preservar os negócios e os empregos gerados pelo empreendimento. Temos esperança que este período difícil que acomete todo o país terá uma passagem mais curta que em 2020. Temos a campanha de vacinação em andamento e mais uma vez, passaremos por esta fase juntos e nos tornaremos ainda mais fortes”, ponderou a gerente geral.

SERVIÇO:
• Lojas e serviços essenciais (petshop, farmácia, banco 24h, loteria, supermercado (Lojas Americanas), casa de câmbio e assistência técnica de produtos de informática – atendimento presencial, “delivery” e/ou “drive thru” – segunda a sábado, das 09h às 19h, e aos domingos, das 11h às 18h (facultativo).
• Lojas e Quiosques de alimentação- “delivery” e/ou “drive thru” – segunda a domingo (facultativo), das 11h às 22h.
• Lojas e Quiosques não-essenciais- “delivery” e/ou “drive thru” – segunda a domingo(facultativo), das 09h às 19h.

Bolsonaro: ‘Meu Exército jamais vai cumprir lockdown. Nem por ordem do papa’

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar que “seu Exército” não vai impor um lockdown para frear a disseminação do novo coronavírus. Nem por “ordem do papa”, disse a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada.

Bolsonaro reforçou que “jamais adotaria o lockdown no Brasil”. “O meu Exército não vai para a rua para cumprir decreto de governadores. Não vai. Se o povo entrar na desobediência civil e sair de casa, não adianta pedir Exército. O Exército não vai. Nem por ordem do papa”, declarou.

O Antagonista

Associação Brasileira de Bares e Restaurantes(Abrasel-RN) apresenta carta aos ministérios públicos para intermediação com Estado e prefeituras de socorro financeiro

A ABRASEL/RN, por meio do escritório de advocacia Alves, Morquecho & Coque, enviou uma carta aos Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho do Estado do Rio Grande do Norte, respeitando o teor do decreto nº 30.419, mas também atentando-se para a grave crise econômica pela qual passa o setor de Bares e Restaurantes. Desta forma, a carta tem como objetivo a intermediação, por parte das três esferas do MP, junto ao Governo do Estado e prefeituras, com a finalidade de se obter socorro financeiro aos Bares e Restaurantes, evitando-se o desemprego em massa e o fechamento de empresas deste setor produtivo que sofre há mais de um ano com a pandemia.

Leia carta na íntegra:

Aos Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho do Estado do Rio Grande do Norte

Conforme é de conhecimento de toda a sociedade potiguar, foi publicado no Diário Oficial do Estado, em 18 de março de 2021, o Decreto nº 30.419, estabelecendo o chamado isolamento social rígido em todo o território do Rio Grande do Norte, no período entre 20 de março de 2021 e 02 de abril de 2021. A referida norma impõe medidas restritivas temporárias à circulação de pessoas e funcionamento do comércio para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo coronavírus.

A medida adotada pelo Governo do Estado e prefeituras teve como uma de suas motivações o Ofício Conjunto nº 001/2021-MPRN/MPF/MPT, por meio do qual o Ministério Público do Estado (MPRN), o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público Federal (MPF), diante do cenário epidemiológico vivenciado, recomendou aos entes públicos o acatamento das medidas sugeridas na Recomendação nº 26 do Comitê de Especialistas do Governo do Estado.

Na prática, houve a autorização apenas para que os chamados “serviços essenciais” e os listados no art. 2º possam permanecer abertos para atendimento presencial, deles sendo excluído o setor de Bares e Restaurantes, categoria vital na geração de inúmeros empregos formais e renda para o sofrido Estado do RN. Este segmento está umbilicalmente ligado ao incremento do turismo, que responde, sozinho, por 30% (trinta por cento) do PIB potiguar e gera algo em torno de 110 mil empregos diretos e formais, além dos informais.

Não é demais dizer, portanto, que a mais recente medida tomada pelo governo impactará profundamente a cadeia dos Bares e Restaurantes, acarretando o fechamento de vários estabelecimentos comerciais, o desemprego em massa e consequências sociais sem precedentes, sobretudo ante a ausência de amparo financeiro do Estado ao Setor. O momento crítico requer a adoção de medidas urgentes para a recuperação econômica e manutenção dos empregos, a evitar o fechamento de empresas e a desorganização deste setor produtivo que sofre há mais de um ano com a pandemia.

Nesse sentido, torna-se imperioso o socorro financeiro do Governo do Estado e prefeituras, prioritariamente, para ajudar as empresas do setor a pagar a folha de funcionários, uma vez que é iminente, já para este mês de março, com a adoção das novas medidas, que os empresários não consigam sequer honrar os compromissos salarias devido à escassez de caixa.

Ademais, outras medidas, também de fundamental importância, podem ser adotadas, a saber: isenção de IPTU por seis meses; isenção da taxa de iluminação pública por seis meses; isenção da taxa de lixo por seis meses; incremento nos horários noturnos dos ônibus; meia passagem para funcionários do setor bancadas pela administração municipal; isenção do ICMS para empresas do Simples; Redução de 50% do ICMS para grandes empresas; Isenção das tarifas de água e esgoto por seis meses; prorrogar prazos dos ICMS vencidos; Tarifa especial de gás e parcelamento de atrasados da Potigás; Isenção do IPVA para veículos das empresas do setor.

É importante ressaltar que os requerimentos apontados foram objeto de pleito formal dos setores de turismo, alimentação fora do lar e eventos do RN, junto ao Governo do Estado e da Prefeitura de Natal, ambos protocolados no dia 02 de março de 2021.

Do mesmo modo que o isolamento social rígido é importante para evitar a propagação da COVID-19 e amenizar a saturação dos leitos críticos de UTI nos hospitais, também revela-se essencial a manutenção dos estabelecimentos comerciais abrangidos pelo
segmento e dos empregos, sob pena de viver-se uma verdadeira catástrofe social durante e pós- covid, o que apenas será possível com a sensibilidade dos Chefes do Executivo estadual e municipal em anunciar medidas econômicas urgentes como as acima citadas.

Não se está aqui a minimizar nem tecer críticas negativas sobre os efeitos maléficos da pandemia sobre a saúde coletiva e a vida das pessoas, até porque o último Decreto do Governo foi amparado com base técnica e tendo em consideração o agravamento da
pandemia no estado.

Apenas reforça-se que, assim como a saúde é um direito social previsto no art. 6º da Constituição, o trabalho também o é, e a preservação dos empregos formais e informais está sendo ameaçado de forma direta, devendo esta situação ser digna da devida atenção das autoridades, em especial do Ministério Público.

Dessa forma, como instituição permanente de Estado e responsável, dentre outros, pela defesa da ordem jurídica e dos direitos sociais, também é papel do Ministério Público, em todas as esferas, propor ao governo recomendações que visem a garantir o trabalho formal na atual situação, o que será possível com a manutenção das empresas. Este é um apelo de um setor que hoje agoniza diante do cenário atual, de forma que pede ao parquet a sensibilidade para, no uso de suas atribuições e competências, pedir ao governo do Estado a adoção das medidas supracitadas, em especial o socorro financeiro mencionado.

Paolo Passariello
Presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no RN (Abrasel)
Membro da CET Fecomércio

Rodrigo Morquecho
Alves, Morquecho & Coque
Escritório de Advocacia
OAB/RN 18.719

Blog do BG

Município de Pedra Grande publica novo decreto com medidas sanitárias de enfrentamento à Covid-19

Blog Dr Kennedy: PEDRA GRANDE/RN - REGIÃO DO MATO GRANDE

O município de Pedra Grande que tem sido referência no combate ao covid-19, depois de reunir o Comitê Municipal de Enfrentamento a Pandemia e seguindo as recomendações do Ministério Público do RN (MPRN) e o Comitê Científico, bem como o Governo do RN, o Prefeito Pedro Henrique decidiu por ampliar novas medidas para conter o avanço do coronavírus no município.

“A situação em todo o estado é preocupante, onde os leitos para COVID-19 passam dos 90% de capacidade e o nosso hospital de referência em João Câmara está com sua capacidade máxima. Por isso é necessário a colaboração de todos nós”, enfatizou o Prefeito.

Diante disto, somente poderão permanecer abertos, para atendimento presencial, os estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços que tenham por finalidade a oferta de produtos e serviços os seguintes: serviços públicos essenciais; serviços relacionado à saúde, incluindo os serviços médicos, hospitalares, atividades de podologia, entre outros; atividades de segurança privada; supermercados, mercados, padarias, e demais estabelecimentos voltados ao abastecimento alimentar, vedada a venda de bebidas alcoólicas para consumo no local; farmácias, drogarias e similares, bem como lojas de artigos médicos e ortopédicos e demais serviços.

Para conferir os demais estabelecimentos que poderão funcionar, basta acessar o link: https://www.facebook.com/prefpedragrande

Medidas restritivas não são mais para prevenir contaminações e sim para reduzir danos e mais mortes, afirma Fátima Bezerra

Em reunião com Governo do RN e prefeitos da RMN, promotores públicos defendem que única alternativa no momento para conter o número de mortes e colapso da saúde no estado é o conjunto de medidas restritivas mais rígidas do novo decreto estadual

Diante do atual quadro epidemiológico no estado – ocupação máxima de leitos críticos com 147 pessoas na fila de espera por um leito na manhã desta sexta-feira (19) – o Governo do Rio Grande do Norte reuniu prefeitos e prefeitas da Região Metropolitana de Natal e representantes dos ministérios públicos do Estado (MPRN), Federal (MPF/RN) e do Trabalho (MPT) para alinhar as medidas mais rígidas de isolamento social. Para a governadora Fátima Bezerra o momento é “gravíssimo” e a única alternativa é união de esforços para que as pessoas possam respeitar as medidas restritivas impostas pelo Decreto que entrará em vigor amanhã (20).

“Estamos com a rede, praticamente, colapsada, porque a taxa de ocupação de leitos beira os 100% há dias. Portanto, sei que os gestores têm absoluta consciência dos motivos que nos levaram a tomar essa decisão, que aumenta as medidas restritivas para os próximos 15 dias, seguindo a orientação do Ministério Público, com base nas recomendações do Comitê Científico”, disse a governadora, que alertou também para o fato de que o quadro atual já aponta riscos de uma crise no abastecimento de medicamentos e de oxigênio em todo o Brasil. Fato esse que já foi levado ao Ministério da Saúde por parte dos governos estaduais.

Todos os promotores e procuradores participantes da reunião foram unânimes em afirmar aos gestores que o cumprimento do decreto estadual é fundamental para que nas próximas duas semanas possa haver melhoras no quadro epidemiológico. “Nos solidarizamos com secretários de saúde, com os gestores, com os profissionais de saúde que estão esgotados. O Ministério Público gostaria que as medidas fossem de 21 dias. E está buscando a unidade nesse momento. Temos a convicção de que uma pandemia fora de controle é muito mais nefasta para a economia, quanto as perdas pelo fechamento agora das atividades. E que a melhor forma de voltarmos à normalidade é respeitar o decreto”, acrescenta a chefe do Executivo estadual, enfatizando que as medidas restritivas de agora não são mais para prevenir contaminações e sim para reduzir danos e mais mortes.

ACADEMIAS

Foi levantada a discussão a respeito de abertura de academias – consideradas como serviços essenciais. Para o procurador do Ministério Público Federal, Rodrigo Telles de Souza, o argumento até poderia ser válido, entretanto, para ele, atividades físicas não ocorrem somente nos ambientes fechados de academias. “Não é razoável abrir esse tipo de estabelecimento”, disse, ao acrescentar que colocar como atividade essencial gera um problema de generalidade e que abriria brecha para outros estabelecimentos quererem abrir também, como clubes esportivos e recreativos. Os participantes da reunião também informaram que a Igreja Católica se pronunciou afirmando que não abrirá seus templos durante a vigência do decreto.

Promotores do Ministério Público do Trabalho, Xisto Tiago e Ileana Neiva Mousinho solicitaram a adesão integral do Decreto. “O momento exige sacrifícios, precisamos pensar de forma global, não só na minha Igreja, no meu bairro, no meu condomínio. É preciso pensarmos no que é essencial num sentido global e evitar o espírito corporativista, que no momento é absolutamente secundário”, afirmou Xisto Tiago.

A secretária de Estado do Turismo, Ana Costa, fez um apelo também aos prefeitos que têm atividade turística em seus municípios. Os voos já estão sendo paralisados. Mas, ela lembrou do turismo regional e que a flexibilização dos prefeitos nesse momento não irá ajudar nas medidas do decreto.

Além dos já citados, registraram presença pelo Estado: secretário Fernando Mineiro (Segri); coronel Araújo (Sesed); delegado Osmir Monte, adjunto da Segurança do Estado; Socorro Batista, adjunta do Gabinete Civil; Lyane Ramalho, subsecretária de Planejamento e Gestão da Sesap.

Também participaram: Victor Mariz, procurador-chefe substituto do MPF; Rodrigo Teles, procurador do MPF; Iara Pinheiro e Rosane Moreno, promotoras do Ministério Público Estadual; e os prefeitos – Paulo Emídio (São Gonçalo do Amarante), Emídio Júnior (Macaíba), Hosanira Galvão (Goianinha), André Rodrigues (Monte Alegre), Rossane Marques (Ielmo Marinho) – e os secretários do Executivo Municipal de Natal – Fernando Fernandes (Turismo); Scheila Freitas (Segurança); Fernando Benevides, procurador de Natal e Max Elder (Adjunto da Saúde de Natal) – além de Jalmir Simões, secretário de Saúde de São Gonçalo do Amarante; Luiz Thiago (Turismo de Extremoz); Polion Torres, procurador de São Gonçalo do Amarante e Alberto Alexandre (Turismo de Nísia Floresta).

Prefeito e Comitê de Enfrentamento à Covid-19 reunido para discutir novas medidas

Segundo informações de uma fonte do Blog, o prefeito Pacelli juntamente com o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 da cidade, está reunido neste momento discutindo novas medidas de enfrentamento ao coronavírus, mediante ao decreto estadual. Logo em seguida, segundo a fonte, após o encerramento da reunião o prefeito fará um pronunciamento oficial.

Mais informações em breve.

Prefeito Joãozinho pleiteia reabertura dos Correios de Serra Caiada

O prefeito do município de Serra Caiada, Joãozinho, esteve nesta sexta-feira (19) acompanhado do Controlador da cidade, Raimundo Regesson e do ex-prefeito Faustinho, estiveram na Superintendência dos Correios do Rio Grande do Norte, para pleitear a reabertura da sede dos Correios em Serra Caiada.

A reabertura acontecerá de forma imediata, em reunião com Rodrigo do Patrocínio (Superintendente Estadual de Operações), Jobson França (Gerente de Operações), Magaly Feitosa (Gerente da Região de Atendimento), o prefeito pleiteou a reabertura para o começo de abril.