COVID-19: PM intensifica distribuição de EPIs para seu efetivo

A Polícia Militar do Rio Grande do Norte tem intensificado as ações de combate à COVID-19. Somente nesta segunda quinzena de março, foram adquiridas mais 300.000 máscaras descartáveis, 7.800 litros de álcool gel e 12.270 litros de álcool líquido.

Além das compras com recursos próprios, a PM também recebeu doações do Ministério da Justiça e da Segurança Pública, por meio de parceria com a SESED/RN, do Governo do Estado através do programa RN+Protegido e da Assembleia Legislativa potiguar.

Até fevereiro de 2021, a PMRN já havia adquirido e distribuído para seu efetivo, os seguintes Equipamentos de Proteção Individual (EPIs): 54.800 máscaras de pano, 312.247 máscaras descartáveis, 1.250 FaceShield, 163 borrifadores, 19.908 unidades de álcool líquido, 12.678 álcool gel, 96 luvas de borracha, 96 botas, 96 macacões, 20 óculos, 76 termômetros, 3.500 barras de sabão, 3.000 unidades de água sanitária e 3.000 desinfetantes.

O Comandante Geral da PMRN, Coronel Alarico Azevedo, ressaltou que a instituição está sempre comprometida com a biossegurança dos policiais.

Além dos equipamentos e produtos, a corporação ainda vem disponibilizando curso de desinfecção de ambientes, superfícies e viaturas para seu público interno.

Todas as forças

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) vem, desde o início da pandemia do novo coronavírus, atuando de forma integrada em todos os municípios potiguares, e sem abrir mão, momento algum, dos cuidados sanitários dos agentes que lidam diariamente na linha de frente – seja no combate à criminalidade ou no cumprimento dos decretos municipais e estaduais que visam minimizar os efeitos da doença. Doações de máscaras, álcool em gel (70%), luvas, toucas descartáveis, aventais e óculos de proteção são alguns dos itens de proteção individual entregues aos agentes, incluindo servidores que atuam em guardas municipais.

Em maio de 2020, dentro do programa RN+Protegido, lançado pelo Governo do Estado, a SESED recebeu 35 mil máscaras para serem distribuídas com os agentes de segurança. Os equipamentos foram entregues para o Corpo de Bombeiros Militar, Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), Polícia Civil, Polícia Militar e servidores que trabalham na parte administrativa da Secretaria.

Em junho do ano passado, a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, ITEP e Guarda Municipal de Natal receberam do Governo Federal, por meio de uma parceria com a SESED, 112.783 litros de álcool em gel, 28.196 pares de luvas descartáveis, 2.8 milhões de máscaras cirúrgicas, 24.033 máscaras tipo N95 PFF2, 24.033 toucas descartáveis, 24.033 aventais descartáveis e 2.043 óculos de proteção individual.

Também em junho de 2020, a SESED foi uma das beneficiadas por doações feitas pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Foram 141 mil litros de álcool e 25 mil máscaras para a Polícia Militar, Polícia Civil, Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) e Corpo de Bombeiros), além de profissionais da saúde.

Vale ressaltar, também, outras distribuições de EPIs que vêm sendo doadas pela iniciativa privada, além de convênios e/ou parcerias com diversos órgãos públicos das esferas estadual e federal.

Vacina para os agentes de segurança

Sobre a vacinação, o titular da SESED, coronel Francisco Araújo, destaca uma carta subscrita por ele e pelos demais secretários de Segurança Pública do Brasil, no dia 5 de março deste ano, na qual o Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública apresentaram um pedido ao Ministério da Justiça e da Segurança Pública, e ao Ministério da Saúde, para que as forças policiais também sejam reconhecidas como prioridade para a vacinação contra a Covid-19. Segundo o Colégio, desde o início da pandemia que as forças policiais têm sido empregadas no cumprimento das medidas de controle sanitário, expedidas pelas esferas federal, estadual e municipal, no sentido de conter ações que contribuam para a disseminação da doença.

“De forma complementar às estruturas de saúde pública, como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, por exemplo, sempre atuou no socorro a vítimas, tomando medidas de caráter pré-hospitalar, fazendo, por vezes, nas viaturas policiais o transporte de pessoas até os hospitais. Mais recentemente, os órgãos policiais se engajaram no transporte de enfermos entre municípios e até mesmo para outros estados, considerando o esgotamento dos leitos em algumas localidades, empregando viaturas, aeronaves e profissionais de saúde de sua estrutura para melhor atender a missão. E agora com a chegada das vacinas, os órgãos de segurança pública ingressaram em novo esforço. São empregados na proteção da cadeia logística contra eventos criminosos e também na distribuição da esperança aos municípios mais longínquos, de forma a garantir a chegada mais rápida possível das vacinas. Todas essas atividades são realizadas de forma presencial, em contato com as pessoas, e com alto grau de exposição à contaminação pelo vírus”, argumentou o Colégio.

Deixe uma resposta

Open chat