Mês: março 2021

São Paulo do Potengi registra 4 novos casos de covid-19 nesta quarta (31); Hospital Regional com 100% dos leitos críticos ocupados

O município de São Paulo do Potengi registra na noite desta quarta-feira(31) 4 novos casos positivos de covid-19, desde o último boletim do dia 29 de março. Desde o inicio da pandemia, a cidade já registra 894 casos confirmados. Sendo 827 recuperados; 44 em monitoramento; 1.372 descartados; 23 óbitos; 144 aguardando resultado dos exames e 2.410 casos notificados.

De acordo com o LAIS, o Hospital Regional de São Paulo do Potengi está com 100% de leitos críticos ocupados para covid-19.

 

Câmara de Parnamirim aprova projeto que proíbe a nomeação de pessoas condenadas pela Lei Maria da Penha para cargos públicos

O projeto foi de autoria coletiva de todos os vereadores da atual legislatura

A Câmara Municipal de Parnamirim aprovou, nesta quarta-feira, por unanimidade, o Projeto de Lei nº 034/2021, que veda a nomeação de pessoas que tenham sido condenadas pela Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/206) para cargos públicos municipais.

O presidente da Casa Legislativa, vereador Wolney França, explicou que o projeto prevê a proibição da nomeação tanto na administração pública direta como na indireta, para cargos públicos. O PL estabelece que o veto às nomeações inicia-se com a decisão transitada em julgado e estende-se até o comprovado cumprimento da pena.

Durante a sessão, alguns vereadores se manifestaram favoráveis ao projeto. A vereadora Fativan Alves ressaltou o fato de ter sido um projeto coletivo que recebeu a adesão de todos os vereadores. “Principalmente numa Casa que tem a maioria de homens, a aprovação desse projeto é muito significativo para toda sociedade”.

A vereadora Rhalessa Freire espera que o PL seja sancionado em breve e que tenha total efetividade no Poder Executivo. “Cada vez mais a nossa Casa Legislativa vai lutar pela implementação de políticas públicas em defesa dos direitos das mulheres”, afirmou.

O projeto agora será encaminhado para sanção do Poder Executivo.

Vila Flor retoma programa de entrega de cestas básicas e peixes na Semana Santa, após 10 anos

Prefeitura vai atender quase 100% das famílias da cidade com distribuição de 4 mil quilos de peixes e alimentos

A Prefeitura Municipal de Vila Flor, por meio da Secretaria de Assistência Social, realizará, nesta quinta-feira (1), a entrega de cestas básicas e peixes para a população na Semana Santa. Ao todo serão contempladas 1.300 famílias, que terão um reforço na alimentação neste momento de crise provocada pela pandemia.

A doação de alimentos e peixes, que era tradicional no município, está sendo retomada pela Prefeitura de Vila Flor após dez anos de interrupção pelas gestões anteriores. A ação busca resgatar um dos programas de assistência social mais importantes para o município, implementado pelo ex-prefeito Antônio Cabo e continuado na gestão do ex-prefeito Aldinho Souza (2009 -2011). “Após dez anos, a população de Vila Flor voltará a contar com a doação de peixes e alimentos na Semana Santa. Tenho grande alegria e satisfação de poder resgatar essa ação que rememora a espírito público do meu avô, Antônio Cabo, traz a essência da administração do meu pai, Aldinho e faz a diferença para as famílias de nossa cidade”, explicou a prefeita Thuanne Souza.

Na totalidade, serão distribuídos 4 mil quilos de peixes, 1.300 cestas básicas, além de cocos e coentros que irão compor os mantimentos doados aos vilaflorenses.

“A entrega de alimentos e peixes na Semana Santa voltará a ser uma tradição durante nosso governo. Um trabalho realizado com a cooperação de toda as equipes das secretarias, proporcionando a ajuda para uma mesa mais farta às famílias de Vila Flor neste momento de união e celebração cristã. É um compromisso que assumimos com nosso povo. Vamos trabalhar para resgatar programas assistenciais como este, que foi importante para a população. Enquanto estivermos à frente da administração municipal vamos lutar para que nenhuma família fique sem assistência”, finalizou a prefeita.

Nelter Queiroz faz novo desabafo, volta a pedir demissão do secretário estadual de saúde do RN e aponta polêmicas na condução da pandemia no RN

Durante sessão de deliberação remota da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte (ALRN), nesta quarta-feira (31), o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) preocupado com os efeitos da pandemia em solo potiguar e mediante a perda de várias vidas norte-rio-grandenses, repetiu fala realizada ontem (terça-feira, 30) e mais uma vez pediu a demissão do titular da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Cipriano Maia.

“Sou um deputado muito ligado e acessível ao povo, tenho recebido muitas solicitações de pessoas de todas as regiões pedindo por socorro na área da saúde. Estou me sentindo mal vendo a agonia do povo e não vejo solução, a pandemia tem tirado nosso sossego e nossa saúde mental”, desabafou o parlamentar.

Ainda em seu desabafo, Queiroz citou vários casos de pacientes internados na rede pública estadual de saúde e outros casos de pessoas que perderam suas vidas em virtude de o Estado não cumprir tratamento medicamentoso prescrito pelos próprios médicos que compõem a rede.

“Fátima, por favor, peça a Cipriano pra sair. Demita. Coloque um secretário determinado. Pelo menos isso porque Cipriano não tem coração humano para ser secretário estadual de saúde. Esse homem é sem ação, sem determinação”, descarregou Nelter, frisando que muitas vidas estão sendo perdidas porque o Estado não tem leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) disponíveis e não permite o uso de medicamentos importantes por estes não se encontrarem nos protocolos de combate a COVID-19.

POLÊMICAS

Concluindo sua sala, Nelter Queiroz citou algumas polêmicas ocorridas durante a gestão da pandemia pelo Governo do Rio Grande do Norte, dentre elas: aquisição de 30 respiradores, no valor de R$ 5 milhões, que nunca chegaram ao Estado; contrato de aluguel de ambulâncias por R$ 8 milhões, que foi revisto após denúncia de vários deputados; explicações que nunca foram dadas sobre compra de mais de três milhões de máscaras de proteção, no valor de mais de R$ 1,1 milhão; e compra de sacos hospitalares a empresa que foi aberta nos últimos 30 dias no valor de R$ 1,3 milhão.

Governadora diz que novo decreto levará em conta diálogos com prefeitos, empresários, centrais sindicais e Poderes

Fátima Bezerra se reuniu hoje com lideranças empresarias que propuseram um escalonamento nos horários dos ônibus e comércio para evitar aglomerações

O novo decreto estadual com medidas de enfrentamento à pandemia da Covid-19 será resultado de um amplo diálogo do Governo do Estado com prefeitos, setor produtivo, Poderes e centrais sindicais, anunciou a governadora Fátima Bezerra.

Em reunião na manhã desta quarta-feira (31) com empresários do setor produtivo capitaneados pelo presidente da Federação das Indústrias do RN (FIERN), Amaro Sales, Fátima Bezerra disse que enquanto chefe do Executivo estadual não abre mão de sua responsabilidade em garantir a saúde e a vida da população potiguar.

Os empresários da indústria, do comércio e de serviços no RN, na reunião remota, fizeram um apelo pela flexibilização da economia e propuseram que seja feito um escalonamento nos horários de funcionamento do comércio e de circulação dos ônibus. A sugestão contribuiria para garantir os protocolos sanitários com mais rigor na fiscalização do distanciamento social, do uso de máscaras e álcool em gel em lojas e restaurantes.

Fátima Bezerra disse que até o final da reunião, por volta das 12h50, ainda não havia recebido os resultados oficiais das recomendações do Comitê Científico Estadual que se reuniu na noite desta quarta-feira (30). Ela ponderou que o novo decreto será uma conciliação entre o cenário epidemiológico e o que orienta o Comitê.

Aos empresários, a governadora disse que não faz distinção entre saúde, vida e economia e que todas as medidas adotadas por seu Governo são resultado do recrudescimento do contágio pelo novo coronavírus que nesta segunda onda se apresenta de forma mais virulenta desde o início de março. Por isso, disse, não havia outra medida a não ser seguir as orientações apontadas pelo Comitê Científico.

“O que nos une aqui é que todos nós temos a concepção de ser a favor da saúde, da vida, da ciência, do emprego e da economia. Falo aos senhores que ninguém gosta de tomar medidas restritivas”, afirmou a chefe do Executivo aos representantes do setor produtivo.

O coordenador do LAÍS/UFRN, Ricardo Valentim, do Comitê Científico, disse que o decreto do Governo e prefeitura de Natal, pelo fator de rigidez e medidas mais rígidas surtiram efeitos, mas é preciso continuar com o isolamento social.

EMPRESÁRIOS

O presidente da FIERN, Amaro Sales, como os demais empresários que estavam na sala virtual disse que o setor produtivo sempre teve um bom diálogo com a governadora e sua equipe e que, neste momento, o importante é a busca por uma solução que garanta a flexibilização e citou que o plano de reabertura, apresentado com o escalonamento de horários, é uma medida viável diante do grave quadro de desemprego no estado. “A solução (para a pandemia) é a vacina, o distanciamento social, máscaras e álcool em gel, mas temos que achar uma solução para quem está em casa (sem emprego).”

Consultor da FIERN, José Bezerra Marinho, a agudização da crise tem as faces sanitária e econômica e o setor produtivo está recebendo pressões para o retorno das atividades. Marinho friou que a proposta de escalonamento nos horários é baseada em levantamentos feitos por federações e associações.

Acompanharam a governadora os secretários estaduais: Fernando Mineiro (Segri); Carlos Eduardo Xavier (SET); Cipriano Maia (Sesap); Aldemir Freire (Seplan); Jaime Calado (Sedec).

Participaram ainda o superintendente do Sebrae RN, Zeca Melo; o presidente da Federação das Associações Comerciais, Itamar Manso; o diretor de relações institucionais da CDL Natal, Afrânio Miranda; o presidente da Associação Comercial, Luiz Eduardo Schiavo Melo Álvares; o presidente da Abrasel, Paolo Passariello; o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz, e o presidente da Federação da Agricultura, José Vieira.

Semtas e Busão Solidário realizam entrega de cestas básicas em Natal

Semtas e Busão Solidário realizam entrega de cestas básicas

Como forma de minimizar os impactos negativos por conta da pandemia, cerca de 70 cestas básicas, kits de higiene e diversas máscaras foram entregues aos verdureiros da Associação de Agricultura Familiar “Amigos do Parque das Dunas”, na manhã desta quarta-feira (31), na zona norte. A doação faz parte da parceria da Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência Social (Semtas) com o Busão Solidário, do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos (SETURN).

O Busão Solidário é uma ação de responsabilidade social idealizada pelo Seturn e o Natalcard. O projeto, em parceria com a Semtas, tem atendido famílias em vulnerabilidade social, com donativos (alimentos não perecíveis, materiais de limpeza e itens de higiene pessoal), durante a pandemia da Covid-19.

“As cestas estão sendo entregues como prioridade a essa população que vive em situação de grande vulnerabilidade. É nosso dever dar oportunidades de inclusão e cidadania para todos”, disse o secretário Adjuto Dias.

A realidade vivida por Edson Carvalho é a mesma de diversas outras famílias brasileiras. No entanto, o que jamais havia ocorrido a ele é que mais alguém, além dele, estivesse atento à sua família. “A cesta básica é uma ajuda muito importante, estou muito agradecido por essas pessoas, pela prefeitura, o secretário e o busão que estenderam suas mãos e proporcionaram o alimento para minha família”, explica. Toda essa ajuda é fruto de uma parceria para enfrentar os impactos causados pela Covid-19 no município.

As cestas básicas possuem produtos alimentícios de primeira necessidade. Para o secretário da Semtas, Adjuto Dias, a iniciativa mostra a sensibilidade da prefeitura, do Seturn e da população com os mais vulneráveis, neste momento tão crítico de pandemia, principalmente com aqueles trabalhadores informais que atuam nas áreas onde têm sido adotadas as medidas de isolamento mais rígidas.

“Sabemos quão importante é essa iniciativa para estes trabalhadores, bem como para suas famílias, que estão longe de suas funções e sem receber seu ganha-pão. Atuamos a fim de minimizar os impactos sociais e econômicos, bem como para preservar as vidas dos moradores de nossa cidade”, declarou o secretário.

Doações

Para participar da campanha as pessoas podem fazer doações nos 10 postos de coleta do Supermercado Nordestão. Os donativos para cestas básicas são recolhidos diariamente, ao final do expediente, a frota Busão Solidário leva os donativos da sociedade natalense para o galpão do SETURN, no bairro da Ribeira, para separar, embalar, organizar e distribuir os donativos, seguindo as recomendações da vigilância sanitária.

Dados econômicos são apresentados à Fátima em reunião com setor produtivo, e governadora deve “bater o martelo” sobre decreto até sexta-feira

Governadora Fátima Bezerra – Foto: Reprodução

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, esteve reunida nesta quarta-feira 31 com representantes do setor produtivo potiguar para analisar um relatório com dados econômicos gerados durante o decreto estadual que impede o funcionamento de atividades consideradas não essenciais até 2 de abril. O documento foi construído conjuntamente pelas Federações e protocolado na Governadoria.

As entidades pediu que a gestora estadual autorize a retomada das atividades econômicas atualmente fechadas, com protocolos que assegurem os cuidados de prevenção, entre os quais escala de horário para determinados segmentos.

A defesa da retomada com precauções foi feita durante reunião por videoconferência com participação de presidentes das Federações e Associações empresariais, Câmaras de dirigentes lojistas, secretários de Estado e demais interlocutores do Governo.

Na ocasião, foi entregue um documento no qual consta um diagnóstico da grave situação econômica do Rio Grande do Norte e uma série de solicitações para o socorro econômico dos setores produtivos, além do detalhamento da proposta de retorno das atividades. O grupo formado por técnicos das Federações Empresariais permanecerá, nos próximos dois dias, em interlocução com os secretários estaduais que estão tratando das medidas do governo nesta área, até a definição do decreto do governo.

“Os representantes dos setores empresariais estiveram reunidos quase que diariamente nos últimos quinze dias discutindo essas questões, os técnicos das entidades também integram um comitê que se dedica a esse problema integralmente e mantemos o diálogo permanente com os secretários que tratam deste assunto. Hoje entregamos essas propostas e esse documento com uma importante avaliação da situação”, disse o presidente da FIERN, Amaro Sales de Araújo.

“O setor produtivo, nesta reunião, com a governadora e seus auxiliares tiveram mais uma vez um diálogo em busca de solução. Atualmente muitos se sentem prejudicados, principalmente, os pequenos e microempresários que não têm força para sozinhos apresentarem suas dificuldades. Mas aqui estão representados pelas entidades. E, neste momento, sabemos que dizer apenas ‘fique em casa’ pode parecer fácil para quem não conhece a realidade. No entanto, a pessoa, com sua atividade paralisada, que está em casa, entre ficar esperando e ir para rua, se tiver sem renda alguma e chegar a fome, irá para a rua”, alertou o presidente da FIERN. “Temos, então, uma situação muito séria e problemas que se acumulam. Por isso, as instituições representativas dos setores produtivos querem o diálogo e são parceiras do Governo em busca de alternativas. Estamos unidos para encontrar solução”, disse Amaro Sales.

Presidentes de federações fazem apelo

O presidente da Federação do Comércio (FECOMÉRCIO), Marcelo Queiroz, alertou para a situação econômica do RN. “Estamos, neste momento, ainda sem as medidas de auxílio emergencial para empresas e trabalhadores, como tivemos no ano passado. Só no auxílio emergencial aos trabalhadores foram injetados, todos os meses, até R$ 1 bilhão na economia [em 2020]”, lembrou. Ele disse que na atual conjuntura as empresas locais não teriam como suportar um novo período de forte restrição. “Temos certeza de que é possível conviver com medidas de prevenção, preservar vidas e evitar as mortes das empresas”, destacou. Ele citou que há, diariamente, dezenas de relatos de empresários que esgotaram até o patrimônio pessoal para tentar salvar suas empresas e que não terão mais como buscar recursos se houver novo período de restrição acentuada.

O presidente da Federação da Agricultura do RN (FAERN), José Vieira, também disse que a entidade que representa apoia a proposta de retorno com protocolos. O presidente da Federação dos Transportes do Rio Grande do Norte (FETRONOR), Euro Laranjeiras, afirmou que é preciso avaliar medidas para evitar um agravamento da situação em setores mais atingidos. O presidente da FCDL, Afrânio Miranda, e o superintendente do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do RN (Sebrae), Zeca Melo, também se somaram aos apelos por uma reabertura.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal, José Lucena, reforçou o apelo para que o comércio não prossiga com proibição para o funcionamento. “Não deixe que o comércio continue fechado. Vidas [empresariais] construídas ao longo de anos, décadas estão escorrendo pelas mãos”, disse. Ele acrescentou que a CDL aderiu ao Movimento Unidos pela Vacina para colaborar com a imunização no Rio Grande do Norte.

Novo decreto até sexta

O atual decreto que restringe as atividades econômicas está em vigor até sexta-feira (2), quando o Governo deverá publicar um novo ato para definir e regulamentar medidas de combate à pandemia no Rio Grande do Norte. Após ouvir o relator dos presidentes das federações, a governadora elogiou a proposta apresentada. “A iniciativa é pautada por seriedade, responsabilidade e diálogo”, comentou Fátima Bezerra. Ela se mostrou receptiva às sugestões. A decisão deverá ser tomada após a continuidade do diálogo com outros setores, entre os quais os prefeitos e as recomendações do Comitê Científico.

No diagnóstico da situação econômica que foi apresentado, as entidades alertaram que “os dados do Estado mostram a situação de iminente colapso que são demonstrados pela taxa de desocupação de 15,8% (a maior da série histórica iniciada em 2012); pelo total de 226 mil pessoas desocupadas (maior valor desde 2012), pela queda no total de carteiras assinadas (PNAD Contínua)”. Destacaram também que “o saldo negativo do emprego (CAGED) de grandes cidades do RN como Natal (total de -3.438), Mossoró (-469 na indústria); São Gonçalo (-450 nos Serviços) e Macaíba (-298 nos serviços). Além disso, mostra-se a queda da produtividade das indústrias pelo quarto mês consecutivo (ICEI) e a queda histórica do consumo de energia por parte do comércio (FIERN)”.

Também participaram da reunião desta quarta-feira o superintendente da Federação das Associações Comerciais do Rio Grande do Norte (FACERN), Itamar Maciel; da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/RN), Paolo Passariello; da Federação da Associação Comercial do Rio Grande do Norte (ACRN), Luiz Eduardo Schiavo Melo; o vice-governador Antenor Roberto; e os secretário Carlos Eduardo Xavier (Tributação), Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico), Aldemir Freire (Planejamento e Finanças), Fernando Mineiro (Gestão e Projetos) e Cipriano Maia (Saúde Pública), além de Ricardo Valentim, que integra o Comitê Científico estadual.

Agora RN

Deputado federal João Maia recebe a primeira dose da vacina contra a covid-19

O deputado João Maia tomou nesta quarta, 31, em Messias Targino, a primeira dose da vacina Oxford AstraZeneca. “Nesse momento, só tenho a agradecer por esta oportunidade que alimenta a nossa fé para dias melhores. Também desejo que logo, logo todos sejam imunizados e que possamos comemorar a vitória da vida”, enfatizou o deputado.

Vereador Luciano protocola projeto de lei que prioriza os garis, motoristas de carros coletores de lixo, motoristas de transportes público e cobradores na vacinação da covid-19 em Natal

Luciano Nascimento vai presidir a Comissão de Esportes da Câmara de Natal

O vereador Luciano Nascimento, apresentou e protocolou na Câmara de Natal um projeto de lei que dispõe sobre a inclusão de garis, motoristas de lixo, cobradores e motoristas de transportes públicos município de Natal na fase 1, como grupo prioritário do programa emergencial de vacinação para o combate e erradicação do vírus covid-19 em todo o território do município de Natal, como medida de proteção e segurança, à saúde e vida dos/as trabalhadores/as supracitados/as, que poderão estarem expostos/as a pandemia do coronavírus nas vias públicas território natalense.

“O nosso mandato segue apresentando soluções para conter a proliferação do covid-19 em Natal. Sabemos que são vários os segmentos que necessitam ser vacinados, mas acreditamos que os profissionais em questão são essenciais e importante para nossa cidade”, disse o vereador.

O projeto de lei entrará em pauta na sessão ordinária desta quarta-feira, 31, na Câmara Municipal.

Prefeitura de Extremoz apresenta balanço financeiro com dívida de quase R$ 45 milhões deixada por gestões anteriores

Reprodução

Advogada e prefeita de Extremoz, Jussara Sales determinou a divulgação, com total transparência, por meio das redes sociais oficiais do município, da tabela com as dívidas. População agora tem acesso e acompanha a evolução das finanças da Prefeitura.

A Prefeitura de Extremoz, cidade da Região Metropolitana de Natal, que tem à frente do Executivo Municipal a advogada e prefeita Jussara Sales, concluiu o balanço financeiro dos primeiros 100 dias da atual gestão e divulgou, por meio das redes sociais, uma tabela financeira para apresentar à população a real situação da dívida recebida por gestões anteriores. O rombo financeiro herdado foi de R$ R$ 44.762.070,92. Deste montante, a atual gestão já conseguiu quitar R$ 4.872.180,28.

“Daqui para a frente será assim, total transparência ao povo. A população de Extremoz e do Estado têm que saber da realidade. Vamos precisar do apoio de todos e de muito trabalho para reverter esse caos financeiro”, afirmou Jussara.

A prefeita de Extremoz destacou o empenho do setor financeiro da Prefeitura para identificar todos os registros, documentos e elementos que pudessem subsidiar este primeiro balanço dos 100 dias. “Agradeço ao trabalho da equipe econômica. Não foi fácil. E quero reforçar meu compromisso de trabalhar ainda mais para reverter esse quadro catastrófico. O meu povo precisava saber de todos os detalhes de como assumimos a Prefeitura. São dívidas de toda ordem, em todos os setores, pessoal, previdência, fornecedores. Algo inacreditável”, destacou a gestora.

A pedido da prefeita, o setor financeiro detalhou o valor consolidado de dívidas contraídas nos exercícios anteriores em documento, disponibilizado nas redes sociais para a população. Confira abaixo o rombo deixado nas contas públicas e o prejuízo causado para o desenvolvimento do nosso município:

INSS Patronal Maio a Julho/2020: R$ 542.483,22

INSS Novembro/2020: R$ 282.381,01

INSS Dezembro/2020: R$ 369.142,18

Multas e Juros do INSS em atraso: R$ 62.718,36

Multa de GIFP (31/12/2015): R$ 89.945,26

INSS 13º salário patronal: R$ 44.148,29

Extremoz-Prev 13º salário patronal: R$ 356.533,88

Extremoz-Prev Dezembro/2020: R$ 638.330,18

Extremoz-Prev parcelamento: R$ 5.148.303,14

Extremoz-Prev parcelamento em atraso: R$ 545.491,76

Extremoz-Prev jan. a nov./2020: R$ 6.818.746,83

PASEP 2020 em atraso: R$ 160.020,58

Consignados: R$ 3.772.673,48

Fornecedores: R$ 648.524,51

Prestadores de Serviço-PF: R$ 290.881,20

Prestadores de Serviço-PJ: R$ 3.397.677,71

Diárias Operacionais de dezembro: R$ 22.554,00

Mais médicos-auxilio de dezembro: R$ 7.600,00

Obras: R$ 253.221,64

Material Permanente: R$ 225.754,00

Precatórios: R$ 1.020.000,00

Despesas de Exercício anterior: R$ 1.091.447,46

Parcelamentos Leis nº 12.996, 12.810 e 10.522: R$ 19.101.070,45

Parcelamento Lei nº 12996 em atraso: R$ 68.501,52

Parcelamento Lei nº 12.810 em atraso: R$ 144.433,32

Parcelamento Lei nº 10.522 em atraso: R$ 114.400,11

Parcelamento Correios: R$ 87.570,05

Total: R$ 44.762.070,92

Durante os primeiros 100 dias como Chefe do Executivo Municipal, a prefeita Jussara Sales já conseguiu quitar, com recursos próprios, quase R$ 5 milhões em dívidas contraídas pela equipe anterior ao longo dos últimos quatro anos.

Veja:

INSS Novembro/2020: R$ 282.381,01

INSS Dezembro/2020: R$ 369.142,18

Multas e Juros do INSS em atraso: R$ 62.718,36

Extremoz-Prev parcelamento: R$ 221.527,00

PASEP 2020 em atraso: R$ 160.020,58

Consignados: R$ 449.052,22

Fornecedores: R$ 245.304,37

Prestadores de Serviço-PF: R$ 34.161,20

Prestadores de Serviço-PJ: R$ 1.439.902,87

Diárias Operacionais de dezembro: R$ 22.554,00

Mais médicos-auxilio de dezembro: R$ 7.600,00

Obras: R$ 177.650,39

Precatórios: R$ 253.152,00

Despesas de Exercício anterior: R$ 483.177,58

Parcelamentos Leis nº 12.996, 12.810 e 10.522: R$ 549.869,85

Parcelamento Lei nº 12996 em atraso: R$ 68.501,52

Parcelamento Correios: R$ 45.465,15

Total: R$ 4.872.180,28

A atual gestão tem, aos poucos, superado cada desafio financeiro e, por ter compromisso com o povo extremozense e a transparência, resolveu compartilhar com a população os obstáculos que vêm enfrentando nesses primeiros meses de 2021. “Vamos continuar trabalhando e priorizando o desenvolvimento do bem-estar e da qualidade de vida de Extremoz”, declarou a prefeita Jussara Sales.

Open chat