Onyx Lorenzioni deve deixar Cidadania, mas seguirá ministro após a reforma

Na reforma prevista para este mês, após as eleições na Câmara e no Senado, o presidente Jair Bolsonaro tem uma certeza: Onyx Lorenzoni deixará o Ministério da Cidadania, mas seguirá em sua equipe de primeiro escalão, em pasta a ser definida.

Deputado pelo DEM-RS, Onyx foi o primeiro apoio relevante a Bolsonaro em 2018, e a amizade se consolidou até que o presidente virou seu padrinho de casamento. O presidente não quer abrir mão de Onyx no seu ministério. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

O Ministério da Cidadania será desdobrado, mas continuará cuidando de programa sociais como Bolsa Família ou o sucedâneo Renda Brasil.

As secretarias de Cultura e Esporte, vinculados à pasta de Lorenzoni, voltarão ao status de ministérios e estarão na mesa de negociações.

Bolsonaro tem dificuldade de encaixar Davi Alcolumbre no ministério. A menos que seu sucessor, Rodrigo Pacheco, faça muita questão disso.

Se pedir sugestão a Arthur Lira para pasta do Esporte, Bolsonaro ouvirá a resposta “deputada Celina Leão”, ex-secretária no governo do DF.

DIÁRIO DO PODER

Deixe uma resposta

Open chat