Dia: 17 de agosto de 2020

Cantor Diego Moura é um pretenso nome para disputar o Legislativo Riachuelense

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

No dia de hoje, 17, a nossa redação recebeu em primeira mão, as informações de que o talentoso cantor e compositor Diego Moura, conhecido popularmente, em toda região Potengi, ingressará na vida política e lançara sua campanha a vereador pelo partido MDB, no município de Riachuelo/RN.

Trazendo em sua bagagem um vasto conhecimento popular pelo fato de ser um artista e ser reconhecido pelos seus conterrâneos, bem como um grande conhecimento acadêmico, constando em seu currículo uma graduação em Pedagogia, e um título de especialista em Psicopedagogia, o jovem Riachuelense, de 29 anos de idade, traz uma cara nova para política de seu município.

Sendo ele um Riachuelense nato, e com vários serviços prestados, mesmo ainda não tendo lançado oficialmente a sua pré-candidatura, pelo fato de está concluindo os tramites legais referente ao seu afastamento temporário da função de Conselheiro Tutelar de seu município, cargo no qual ele está em seu segundo mandato, e neste último, foi eleito em 1° lugar com 791 votos, com sua humildade, Diego Moura vem conquistando muitos seguidores por onde passa, principalmente, por parte do público jovem, que se identificam com os seus projetos e anseios em busca de dias melhores para o município de Riachuelo.

Avião presidencial chega ao RN com equipe para preparar visita de Bolsonaro

O avião presidencial pousou nesta segunda-feira (17) no Aeroporto Dix-Sept Rosado, em Mossoró, no Oeste potiguar. A aeronave foi responsável pela chegada do escalão que organizará a chegada do presidente Jair Bolsonaro ao Rio Grande do Norte. Esta é a segunda vez neste ano que o avião desembarca na cidade. Na primeira ocasião, em março, a visita de Bolsonaro teve que ser adiada por conta da pandemia do novo coronavírus.

A visita de Bolsonaro está prevista para a sexta-feira (21). Além do Executivo, os ministros potiguares Fábio Faria (Comunicações) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) visitarão o estado. A ministra Tereza Cristina (Agricultura) também estará presente.

Jair Bolsonaro deve cumprir agenda para uma visitação à barragem de Oiticica e observará o andamento de trechos de rodovias e da Reta Tabajara. As informações são do site Terra Brasil Notícias.

Presidente do PSL em Natal aprova possível volta de Bolsonaro ao partido

Sérgio Leocádio, presidente do PSL em Natal e pré-candidato a prefeito

O presidente do diretório municipal do PSL em Natal, Sérgio Leocádio, disse nesta segunda-feira 17 que aprovaria um eventual retorno do presidente Jair Bolsonaro aos quadros do partido. Segundo Leocádio, que é pré-candidato à prefeitura da capital potiguar nas eleições deste ano, o PSL “tem tudo a ver” com Bolsonaro.

“Acho que o PSL é um excelente lugar para o presidente, pois é um partido de direita racional, que não briga por cargos no governo. O PSL é diferenciado, grande, estruturado em todo o território nacional. Tudo de favorável para o nosso presidente Bolsonaro”, afirmou Sérgio, ao Agora RN.

Delegado aposentado da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, Sérgio Leocádio ressalta que há negociações em curso para a volta de Bolsonaro ao PSL – partido pelo qual o presidente foi eleito em 2018 –, mas que não há nada definido.

“É uma negociação que demora, e que está sendo feita toda em Brasília. Mas eu acho que Bolsonaro e PSL têm tudo a ver. É um partido grande, estruturado, do que ele vai precisar para a reeleição”, disse o pré-candidato a prefeito de Natal.

Desde 2018, o PSL tem sido um dos partidos que mais crescem no País. A legenda, que elegeu Bolsonaro presidente dois anos atrás, hoje tem 41 deputados federais (entre eles o potiguar General Girão) e a segunda maior fatia do fundo partidário este ano: R$ 201,1 milhões. A sigla fica atrás apenas do PT, que receberá R$ 204,6 milhões.

Na semana passada, durante sua live semanal pelas redes sociais, Bolsonaro disse que não descarta um retorno ao PSL. Interlocutores do presidente da República e do presidente nacional do partido, o deputado Luciano Bivar (PE), admitiram que conversam sobre uma possível reconciliação.

A negociação acontece nove meses depois de Bolsonaro deixar o PSL e anunciar a formação de uma sigla própria, o Aliança pelo Brasil. Desde então, dificuldades na captação de assinaturas inviabilizaram a formação do novo partido, e bolsonaristas migraram para outras legendas para disputar as eleições deste ano.

O rompimento entre Bolsonaro e PSL, no fim do ano passado, foi traumático. O presidente chegou a dizer a um apoiador que Bivar estava “queimado para caramba”. Também houve troca de acusações sobre a gestão de fundos do partido e o rompimento com o governo de lideranças do partido, como a deputada Joice Hasselmann (SP) e o senador Major Olímpio (SP).

Agora RN

Open chat