Dia: 11 de agosto de 2020

Artigo: “Hoje a prioridade é se destacar, comunicar e persuadir”

Cleitom Barros, Diretor da agência brandandbi | Marcas & Negócios, dá dicas de como sua empresa pode se destacar nessa pandemia.

Em função da paralisação econômica promovida pela pandemia do COVID-19 mais de 700 mil empresas fecharam suas portas em definitivo, isso na 1ª quinzena de junho/2020, segundo IBGE. Para ajudar aos empresários a não cair nesta lista, o CEO da brandandbi mostra alguns pontos importantes para quem quer destacar e sobreviver a essa crise.

Cleitom Barros concorda que o momento ainda é delicado, porém o empresário precisa investir no seu negócio: “hoje a prioridade é se destacar, comunicar e persuadir”. Para ele, nesse período de incertezas o dono do negócio precisa reimaginar objetivos e metas, como também, redesenhar a lógica dos seus negócios, transformar as limitações, enxergar e criar oportunidades onde a maioria vê problemas.

VISÃO EMPREENDEDORA
Para clarear às ideias e dar um norte de como minimizar os danos da crise, ele compartilhou algumas dicas valiosas.
O dono do negócio precisa sair de “trás do balcão”, assim, conseguirá visualizar as limitações e priorizar o que é de mais importante para que sua empresa continue resistindo e gerando lucros.

Um dos pontos fundamentais para se destacar em meio à crise é a comunicação, anuncie com faixas, ou outdoors, em carros de som ou em rádios, seja qual for seu potencial de investimento, o importante é estar à vista do seu consumidor. “Faz parte da cultura da nossa agência encarar os desafios diários e buscando ser a melhor parceria de marketing para os nossos clientes, sempre direcionando campanhas que atendam às necessidades atuais e tragam o melhor retorno sobre investimento”, disse ele.

Ainda sob o olhar do Cleitom, o empresário não pode ter medo, precisa agir, primeiramente adaptar seu atendimento para situação atual, ou seja, atender as demandas de clientes via ligações ou mensagens por aplicativos facilitando assim o diálogo. Fortalecer sua rede de clientes, oferecer descontos, criar combos com produtos ou serviços selecionados, são apenas alguns exemplos do que pode ser feito para manter o nível de serviço. Outro pilar destacado é o universo das redes sociais. Se sua empresa não está nas redes, este é o melhor momento para se posicionar nos canais digitais, investir em marketing de conteúdo explorando o melhor do seu negócio, apostar em anúncios patrocinados para atrair visibilidade, entre uma série de outras ações que o meio digital possibilita.

Lembrando sempre que para a reabertura das atividades presenciais, sua empresa precisa atender as normais de segurança para a prevenção à covid-19 de acordo com o decreto municipal, garantindo a segurança dos seus colaboradores e clientes. E isso pode ser usado ao seu favor, segundo ele, as pessoas tendem a ver com outros olhos as empresas que demonstram preocupação com o bem coletivo. Por isso é fundamental uma comunicação visual e um diálogo assertivo, para assegurar um retorno seguro ao novo normal.

“Fazer o essencial com persistência e profissionalismo, você cria novas oportunidades em médio prazo, mas hoje a prioridade é se destacar, comunicar e persuadir”, Cleitom Barros.

Região Potengi tem 71.874 eleitores aptos a votar

O nosso Estado, o RN, tem 2.447.178 eleitores aptos a votar nas eleições municipais deste ano, que ocorrerá no dia 15 de novembro. O número representa um crescimento de 1,65% em relação à eleição passada.

A região Potengi que concentra 11 cidades, soma 71.874 eleitoras aptos. Confira as cidades e os números de eleitores:

  • São Paulo do Potengi – 13.095
  • São Tomé – 9.372
  • Bom Jesus – 8.306
  • Serra Caiada – 7.777
  • São Pedro – 5.997
  • Riachuelo – 5.987
  • Senador Elói de Souza – 5.254
  • Barcelona – 4.627
  • Santa Maria – 4.373
  • Ruy Barbosa – 3.886
  • Lagoa de Velhos – 3.200

Ministro do TSE mantém decisão do TRE-RN de cassar diploma do deputado estadual Sandro Pimentel

O Ministro Luis Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), manteve a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) de cassar o diploma do deputado estadual Sandro Pimentel por captação ilícita de recursos na campanha de 2018. O magistrado, monocraticamente, negou seguimento a recurso interposto por Pimentel e pelos diretórios estadual e nacional do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

O parlamentar ainda pode recorrer da decisão do Ministro, levando o julgamento ao Plenário do TSE.

O TRE-RN atendeu a pedido em Representação da Procuradoria Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (PRE-RN) e condenou Pimentel por receber recursos financeiros na conta de campanha no valor total de R$ 35.350,00 (78,82% do total de recursos arrecadados) por meio de depósitos em espécie feitos pelo próprio candidato e por terceiro. A decisão da corte regional foi suspensa devido à interposição do recurso, como previsto no parágrafo 2º do artigo 257 do Código Eleitoral.

A prática apontada pelo MP descumpre a norma prevista no parágrafo 1ª, do artigo 22, da Resolução TSE 23.553/2017, que diz que “as doações financeiras de valor igual ou superior a R$ 1.064,10 só poderão ser realizadas mediante transferência eletrônica entre as contas bancárias do doador e do beneficiário da doação”.

Na interposição do recurso, a defesa de Pimentel afirmou que “não houve ‘caixa dois’: os recursos transitaram pela conta de campanha e os depósitos identificados revelaram, sem dúvidas, que os recursos são do candidato e do doador, ambos com capacidade econômica de doação”.

Porém, na decisão, o Ministro também destacou a ausência de comprovação da origem do dinheiro depositado na conta de campanha. “Ainda que a arrecadação irregular tenha se dado por depósito identificado, tal fato não supre a configuração do ilícito em exame, eis que a indicação do CPF apenas identifica o portador dos recursos financeiros depositados na conta de campanha, não revelando a origem da verba arrecadada”.

A defesa do parlamentar também afirmou que “não há prova inconteste de que houve o rompimento doloso da legalidade, da lisura, do equilíbrio do pleito” e que “diferente do alegado pelo MPE, a confiabilidade das contas não é critério de cassação”.

“Não se trata de mera irregularidade contábil ou simples desobediência a aspectos formais das regras de prestação de contas de campanha, mas de ocultação da verdadeira fonte dos recursos financeiros arrecadados na campanha, comprometendo sensivelmente a atividade de fiscalização da Justiça Eleitoral”, apontou o Ministro.

“Além disso, o representado já participara de outras campanhas políticas, sabendo da responsabilidade na prestação de contas dos recursos arrecadados e gastos na disputa eleitoral. Ilícito que não foi evento único, consubstanciando sete depósitos irregulares, repetidos em um lapso temporal de mais de 20 dias, abarcando os maiores valores recebidos na campanha (78,82%)”, concluiu.

Com eventual concretização da decisão, os votos serão computados para o partido pelo qual Pimentel concorreu na eleição, o PSOL, conforme regulamenta artigo 218 da Resolução TSE 23.554/2017. Nesse caso, o cargo vago seria assumido pelo então candidato Robério Paulino.

TRE-RN

Open chat