Dia: 10 de junho de 2020

São Paulo do Potengi: Aprovado por unanimidade de votos na Câmara, projeto do vereador Neilson que autoriza a disponibilização gratuita de kits de medicamentos para o tratamento do COVID-19 na rede SUS vai para sanção da Prefeitura

IMAGEM: REPRODUÇÃO

Em sessão remota na manhã desta terça-feira, 09, a Câmara Municipal de vereadores de São Paulo do Potengi aprovou por unanimidade de votos o projeto de Lei N° 01/2020, com caráter de Urgência subscritos pelo vereadores de oposição, de autoria do Vereador Neilson Azevedo que autoriza a disponibilização gratuita de kits de medicamentos para o tratamento do COVID-19 na rede SUS/São Paulo do Potengi/RN durante o período de pandemia e dá outras providências.

Portanto, fica a Secretaria Municipal de Saúde – SUS/ São Paulo do Potengi, autorizada a disponibilizar gratuitamente 1 (um) kit de medicamentos aos pacientes infectados pela COVID-19 que possuam receita médica com a indicação de tratamento com tais fármacos como hidroxicloroquina, cloroquina, ivermectina, azitromocina ou outros fármacos que venham a ser liberados e preconizados pelo Ministério da Saúde, Organização Mundial de Saúde (OMS), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Conselho Regional de Medicina – RN (CREMERN).

O uso das medicações está condicionado à avaliação médica, a partir do momento da identificação de sintomas ou sinais leves da doença, com realização de anamnese, exame físico e exames complementares, em Unidade de Saúde.

“O principal objetivo desse protocolo é iniciar o tratamento da COVID-19 o mais precocemente possível, ainda na fase infecciosa, pois no momento que se inicia a fase inflamatória da doença, a condição do paciente se deteriora rapidamente e muitos irão necessitar de leitos em Unidade de Terapia Intensiva, os quais podem se tornar nsuficientes, segundo as projeções do Ministério da Saúde do Brasil que aguarda por novos respiradores para ampliar o número de leito”, disse o vereador Neilson.

O projeto segue agora para sanção do Poder Executivo.

Veja abaixo o projeto de Lei:

Projeto de Lei do Vereador Neilson Azevedo sobre o Covid-19

Justiça recebe denúncia de fraude em filiação de pré-candidata a vereadora em Ielmo Marinho

Reprodução/Google Maps

A Justiça Eleitoral do Rio Grande do Norte, por meio da 46ª Zona Eleitoral de Ceará-Mirim, recebeu uma denúncia de fraude nas filiações partidárias no município de Ielmo Marinho. A pré-candidata a vereadora na cidade, Maria Regilene de Souza, que estava vinculada ao MDB, teve seu registro de filiação cancelado junto ao partido porque o sistema da Justiça acusou, em 3 de abril, uma filiação fraudulenta ao Partido Liberal, que tem como pré-candidato a prefeito Fernando de Canto de Moça, antigo aliado do atual gestor Dr. Cássio Cavalcante.

No entanto, Regilene, que já estava filiada ao MDB, não requereu filiação ao PL. De acordo com o advogado Kennedy Diógenes, que representa a pré-candidata na ação judicial, o “procedimento manejado pelo PL de Ielmo Marinho é, no mínimo, estranho, pois inexiste comprovação de filiação da pré-candidata a aquele partido. Neste caso, poderá ensejar consequências eleitorais criminais aos seus dirigentes, além de outras ações de responsabilidade civil por comprometer a imagem pessoal da pré-candidata com seus eleitores”.

Conforme texto do art. 22 da Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/95), “o cancelamento imediato da filiação partidária verifica-se nos casos de… filiação a outro partido, desde que a pessoa comunique o fato ao juiz da respectiva Zona Eleitoral”. No entanto, Regilene não buscou nova filiação, seja com carta própria ou por envio de procuradores perante ao diretório do PL em Ielmo Marinho, pois não compactua com a ideologia do partido. Regilene já solicitou o pedido de impugnação do registro ao PL e a restauração da sua inscrição partidária ao MDB de Ielmo Marinho.

Agora RN

NOTÍCIA BOA: Paciente que foi diagnosticado pelo coronavírus é curado e recebe alta hospitalar na noite desta quarta (10)

Curado da Covid-19, o paciente Francisco de Oliveira, de 61 anos, mais conhecido na cidade de Santa Maria por Chico Estrela, recebeu alta hospitalar na noite desta quarta-feira, 15, após 15 dias internado no Hospital Regional de São Paulo do Potengi.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, Seu Chico Estrela falou sobre a sua internação. “Eu aprendi muito aqui, cheguei aqui muito mal. Hoje, graças a Deus saio curado. Vi amigo meu morrer próximo a mim, morrer com a mesma doença que eu estava. Imagina o filma que passa na minha cabeça”, relatou Seu Chico.

Na oportunidade Chico fez um apelo para a população de Santa Maria. “Se cuide, seja paciente dentro de casa. Fiquem em casa”.

Veja o vídeo:

VÍDEOS: REPRODUÇÃO

COVID-19: São Paulo do Potengi registra mais 13 novos casos positivos do coronavírus

De acordo com o Boletim Epidemiológico da Prefeitura Municipal de São Paulo do Potengi, o município registra na noite desta quarta-feira, 10, 113 casos confirmados da Covid-19. Além disso, são 10 pessoas suspeitas de estarem infectadas com a doença. Vale dizer que tivemos um aumento em número de recuperados, agora são 20.

Ainda de acordo com o Boletim, os números de notificados aumentou para 268. E os números de descartados subiu para 145.

Nenhuma descrição de foto disponível.

Hemonorte convoca doadores para repor estoque de sangue que está em estado crítico

Com estoque crítico, o Hemocentro do RN (Hemonorte) está convocando doadores e sensibilizando a população do Estado para abraçar a causa da doação e aumentar o número de bolsas de sangue.

No momento a Unidade conta com pouco mais de 200 bolsas, o que está comprometendo as demandas transfusionais. Para normalizar o estoque o Hemonorte precisa ter diariamente mil bolsas de sangue prontas para uso.

Para receber os doadores, o Hemonorte tomou as medidas necessárias para evitar o aglomerado de pessoas e disponibilizou álcool em gel em todas as etapas do processo, além de ter intensificado a higienização dos ambientes, ressaltando que o uso de máscara é item obrigatório.

“Doar sangue é um ato voluntário e seguro que não provoca risco ou prejuízo à saúde. O consumo de sangue é diário e contínuo, pacientes que estão fazendo outros tipos de tratamento como o câncer e outras doenças graves estão precisando de sangue para viver”, falou a Diretora do Departamento de Apoio Técnico do Hemonorte, Miriam Mafra.

Para doar é preciso que a pessoa tenha de 16 a 69 anos, esteja em boas condições de saúde e pese mais de 50 quilos. Recomenda-se evitar o consumo de alimentos gordurosos quatro horas antes da doação. A ingestão de bebidas alcoólicas tem de ser interrompida 12 horas antes da doação.

Os interessados devem comparecer ao Hemonorte, localizado na Av. Alexandrino de Alencar, 1800, Tirol, (próximo ao Parque das Dunas/Bosque dos Namorados) – de segunda a sábado, das 7h às 18h.

EXONERADA: Regina Duarte deixa oficialmente o comando da Secretaria da Cultura

A atriz Regina Duarte foi oficialmente exonerada do cargo de Secretária da Cultura. O anúncio foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (10), em decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio (PSL-MG).

O decreto informa que a atriz foi exonerada “a pedido”.

A saída de Duarte era esperada há semanas. Em 20 de maio, como informou a analista de política Basília Rodrigues, da CNN, ela teve reunião com Bolsonaro e acertou um “tom de saída honroso“. A atriz depois confirmou publicamente que deixaria o cargo e disse sentir “falta da família”, razão pela qual gostaria de deixar Brasília e voltar a viver em São Paulo.

Jair Bolsonaro comunicou na época que ela assumiria a chefia da Cinemateca – o que, até aqui, não foi concretizado.

“Regina Duarte relatou que sente falta de sua família, mas para que ela possa continuar contribuindo com o Governo e a Cultura Brasileira assumirá, em alguns dias, a Cinemateca em SP. Nos próximos dias, durante a transição, será mostrado o trabalho já realizado nos últimos 60 dias”, escreveu o presidente no Twitter.

CNN BRASIL

Feriado em homenagem aos Mártires de Uruaçu e Cunhaú deverá ser antecipado para esta sexta-feira 12/06

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte marcou para a sessão desta quarta-feira (10) a votação de um projeto de lei que autoriza a governadora Fátima Bezerra a antecipar, por decreto, feriados estaduais instituídos por lei. A medida, se aprovada, vai valer enquanto perdurar o estado de calamidade pública provocado pela pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a assessoria do Governo do Estado, caso a Assembleia aprove o projeto nesta quarta, Fátima vai editar um decreto adiantado o feriado criado para homenagear os Mártires de Uruaçu e Cunhaú. A celebração acontece anualmente no dia 3 de outubro, e a intenção da governadora é antecipar o feriado para sexta-feira (12).

Se isso for confirmado, o Rio Grande do Norte terá um “feriadão” nos próximos dias, já que quinta-feira (11) é feriado nacional de Corpus Christi. A intenção da proposta é estimular o isolamento social, única estratégia eficaz, segundo os especialistas, para conter o avanço da pandemia do coronavírus.

“A antecipação dos feriados poderá incentivar a adesão da população ao cumprimento das regras de isolamento social. Ademais, após o fim do estado de calamidade, cada dia útil fará diferença para a recuperação econômica e social do Estado, em busca da retomada da produtividade econômica”, afirma Fátima.

Neste ano, o feriado dos Mártires cairia em um sábado.

AGORA RN

Artigo Ney Lopes: “Em pandemia: na dúvida, duvide”

Ney Lopes – jornalista, ex-deputado federal e advogado – nl@neylopes.com.br

A pandemia traz incertezas.

“Em quem acreditar, afinal”?

Essa interrogação existiu no passado.

No reinado de D. Pedro II (1849) foi anunciado um vírus devastador, denominado “febre amarela”. Houve quem minimizasse os possíveis efeitos na saúde pública. O ex-ministro e senador Bernardo Pereira de Vasconcellos sugeriu que o Governo não gastasse dinheiro com médicos e enfermarias, deixando os doentes livres para buscarem tratamentos convenientes.

Duas semanas depois, morreu de febre amarela, que vitimou mais quatro colegas senadores.

Em 1904 ocorreu o mesmo protesto, quando Oswaldo Cruz tentou promover a vacinação em massa da população contra varíola. Chegou a ser organizada uma “Liga” contra a vacinação obrigatória, com apoio até de seus próprios colegas de profissão.

A Escola Militar da Praia Vermelha aderiu, sendo contida pelo governo, que suspendeu a obrigatoriedade. Em 1908, a varíola voltou e a própria população procurou os postos de vacinação.

O isolamento social e os prejuízos à economia, sempre estiveram no centro dos questionamentos. George Washington, quando presidiu os Estados Unidos, alegou que nas epidemias, a economia sofre, mas “saúde é riqueza” (health is wealth).

O historiador Jaime Benchimol mostrou, que tais situações nunca envolvem questões meramente sanitárias. Têm componentes políticos e econômicos.

Na atualidade, os Estados Unidos, Itália e Brasil contestaram o isolamento social. Os dois primeiros recuaram.

O Brasil não, salvo os governadores e prefeitos, que por determinação do STF enfrentam, além do “vírus”, o comportamento do Presidente, em descaso às cautelas sanitárias, que pelo “efeito imitação” influi na conduta coletiva.

Será essa uma das principais causas do aumento da pandemia no país?

A Suécia já admitiu o seu erro de ter sido contra o isolamento, cuja consequência foram mais mortes do que os vizinhos Noruega, Dinamarca e Finlândia, que impuseram medidas rigorosas.

Até Trump deu “puxão de orelha” no “amigo” Bolsonaro, ao declarar que se tivesse seguido o exemplo do Brasil, os Estados Unidos teriam mais de 2 milhões de mortos.

A revista “The Economist” colocou o nosso governo ao lado de Alexander Lukashenko, que está há 26 anos no poder na Bielo-Rússia, a única ditadura da Europa; do ditador do Turcomenistão, um país tão bizarro que já decidiu mudar os nomes do dia da semana e Daniel Ortega, presidente da Nicarágua, que lutou contra a ditadura e fez sua própria ditadura, conhecida como república de bananas. O que chama atenção é o Brasil estar entre três ditaduras.

A “chacota” internacional estigmatiza esses quatro países, apelidados de firmarem “aliança de avestruzes”, numa referência ao mito, de que o “pássaro grande enterra a cabeça na areia, quando enfrenta perigo”.

Como superar tais incertezas?

Difícil responder, até porque o professor Bruno Latour, do Instituto de Ciências Políticas de Paris afirma que “as pessoas já não esperam das ciências verdades definitivas. Passamos da confiança total à dúvida absoluta. As ciências são muito mais poderosas do que dizem os seus críticos e muito mais frágeis do que pensam os ingênuos. O objetivo da ciência não é produzir verdade indiscutíveis, mas discutíveis”.

Neste debate há uma verdade: a pandemia mudará o comportamento social e econômico.

Há quem diga que é um acelerador de futuros. Antecipa mudanças profundas, através do fortalecimento de valores como solidariedade e empatia, que se opõem ao modelo de sociedade atual, baseado no consumismo, no lucro a qualquer custo e no estado esvaziado em suas funções sociais.

A professora paulista Lilia Schwarcz (também de Princeton, nos EUA) observou, que o o século 19 somente terminou no século XX, no final da Primeira Guerra Mundial (1918), após passar pela experiência de mortes, luto e destruição.

Da mesma forma, segundo a professora, mesmo já tendo passado 20 anos, a atual pandemia marcará o final do século 20, que foi o século da tecnologia, cujos limites estão sendo inteiramente alterados.

A teoria cartesiana proclama não haver homens com mais, nem homens com menos razão e por tal motivo é necessário sempre buscar fundamento seguro e definitivo nas teorias e soluções.

Diante de tantas dúvidas, causadas por um vírus mortal, que desafia a humanidade, a única regra parece ser a máxima: “na dúvida, duvide! ”.

Open chat