Dia: 13 de abril de 2020

Rogério Marinho vira articulador informal e até conselheiro de Bolsonaro na crise do novo coronavírus

Foto: Marcos Corrêa/PR – Brasília

Considerado um político habilidoso e interlocutor do setor produtivo no Executivo, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho (PSDBRN), vem exercendo nos bastidores um papel de articulador “informal” e por vezes conselheiro do presidente Jair Bolsonaro durante a crise do novo coronavírus.

Em teoria, essa atuação extrapola os limites da sua pasta. Mas ela está alinhada com a cúpula do Palácio do Planalto, de quem o ministro recebeu “carta branca” para agir junto ao Congresso e também a empresários e lideranças do setor privado.

Em dois meses à frente do ministério, Marinho tem auxiliado em votações de interesse do Executivo, como a proposta de emenda à Constituição do Orçamento de guerra, que permite ao governo gastar fora das amarras fiscais em tempos de calamidade pública e dá ao Banco Central poderes de comprar títulos e carteiras de crédito.

Com feitos no currículo como as negociações para a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência no Congresso, onde exerceu três mandatos de deputado federal – tentou um quarto, mas não foi reeleito em 2018 -, Marinho tem ligado para deputados para articular a aprovação de medidas provisórias que mal começaram a tramitar no Legislativo, como a que suspende contratos de trabalho e reduz jornada de trabalho, segundo um deputado do Centrão.

“Marinho é polivalente e já se mostra, dentro do governo, como peça política que pode ser usada em qualquer posição, com grande capacidade de concretizar e construir consenso. Basta ver as reformas que ele ajudou a aprovar”, diz o deputado Alceu Moreira (MDB-RS), líder da bancada ruralista.

Nas últimas semanas, Marinho tem sido frequentador assíduo do Planalto, sendo convocado para diversas agendas somente com Bolsonaro, ou com seus ministros mais próximos, quando avançaram os casos de covid-19 no Brasil, revela um interlocutor. Integrante do gabinete de crise do governo que elabora medidas contra o coronavírus, ele tem se mostrado preocupado com a gravidade da crise, em contraste com o chefe do Poder Executivo, e oferecido ajudas que nem sempre dependem do seu ministério. Sua pasta anunciou uma linha de crédito de R$ 6 bilhões com recursos dos fundos constitucionais para capital de giro para pequenos empresários e também informais das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

“Pragmático”, como o descreveu um ministro ao Valor, Marinho tem demonstrado entrosamento em especial com Walter Braga Netto (Casa Civil) e Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) – este o articulador político formal do Executivo -, com quem integra um grupo de ministros da chamada ala “moderada” do governo, que em muitos casos tem atuado para recomendar a Bolsonaro uma retórica menos radical. Por outro lado, o pragmatismo de Marinho desagrada a ala ideológica do governo, conta uma fonte.

Marinho chegou a ser cotado para assumir a Casa Civil, com a saída de Onyx Lorenzoni, que protagonizava disputas internas com Ramos em torno da articulação política, lembra um assessor presidencial. Marinho deixou a Secretaria de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia para ser ministro, com apoio irrestrito de Guedes. “A estratégia do presidente e do Palácio foi prestigiar o Marinho sem dividir a articulação. Ele complementa o contato com o Congresso”, diz uma fonte palaciana.

Avesso aos holofotes, Marinho tem uma agenda intensa em seu ministério e recebe grande volume de demandas de prefeitos e governadores, pois tem sob seu guarda-chuva o programa habitacional Minha Casa, Minha Vida e a estrutura que herdou do extinto Ministério das Cidades. Recentemente, ele afirmou a um interlocutor que a articulação política é “tarefa do Ramos, mas ajudo sempre que necessário articulando com o ministério”.

Procurado, ele não quis se pronunciar. Ultimamente, Marinho até faz as vezes de “conselheiro” do presidente, sendo voz importante na tentativa de dosar o tom dos discursos de Bolsonaro nos últimos pronunciamentos em cadeia nacional. Foi o ministro do Desenvolvimento Regional quem também intermediou um encontro do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), com Bolsonaro.

A reunião ocorreu num sábado, há duas semanas. Marinho também tem atuado em alguns casos como interlocutor do setor produtivo, intermediando reuniões de empresários e dirigentes do setor privado com autoridades do governo, incluindo o próprio presidente. Ele promoveu, por exemplo, um encontro, em 16 de março, de Paulo Solmucci, presidente da Abrasel – entidade nacional que reúne bares e restaurantes -, com Bolsonaro. Num gesto incomum, Bolsonaro foi no mesmo dia ao Ministério da Economia para levar as demandas do empresário ao ministro Paulo Guedes. A investida, conta Solmucci, resultou na MP da suspensão dos contratos de trabalho e de jornadas de trabalho.

“O mais positivo é que naquela ocasião, ninguém no governo trabalhava com cenário de quarentena e alertamos o governo de que a situação era bem mais grave e estávamos preocupados em pagar os salários dos nossos funcionários”, a!rmou Solmucci. “A classe empresarial encontra no Rogério uma pessoa muito atenta às necessidades da crise e que tem sido com toda certeza um articulador político para o governo.”

Seu trânsito no setor privado vem desde a época em que era congressista, quando construiu uma boa relação com diversos setores da economia, passando pela indústria, agricultura, por comércio e serviços, além do setor financeiro. Uma fonte do mercado !nanceiro diz que era comum algum executivo dos grandes bancos brasileiros recorrer a Marinho quando não conseguia ser atendido por Paulo Guedes na época da votação da reforma previdenciária.

Valor Econômico

São Paulo do Potengi é contemplado com uma nova viatura para a Polícia Civil

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) entregou, nesta segunda-feira (13), 37 novas viaturas para a Polícia Civil. A aquisição é parte de um convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), que possui um valor total de R$ 12 milhões.

Foram entregues 37 caminhonetes modelo Mitsubishi L200 Triton, adquiridas a partir de um investimento de R$ 6 milhões, com o objetivo de estruturar as unidades da Polícia Civil. Na instituição, as viaturas serão destinadas a Divisões Especiais, Delegacias Regionais, Delegacias Especializadas e Delegacias Municipais da Polícia Civil.

Para o Secretário-chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, os novos veículos irão fortalecer ainda mais a segurança pública do RN. “Essas novas viaturas, fruto do convênio com o Ministério da Justiça, vão ajudar a fortalecer ainda mais o trabalho que o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Segurança, vem desenvolvendo no Rio Grande do Norte. Vale destacar que delegacias do interior também serão contempladas. Com isso, a segurança nessas cidades estará reforçada”, afirmou.

O secretário da Segurança do RN, Coronel Francisco Araújo, ressaltou o comprometimento da Senasp com o trabalho realizado pela Sesed. “A Senasp demonstra, em cada convênio assinado com a Sesed, que tem reconhecido o que tem sido realizado aqui no Rio Grande do Norte”, disse.

Confira as delegacias beneficiadas:

Regionais
São Paulo do Potengi, Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros, Macau, Nova Cruz, Patu, Alexandria, Santa Cruz e João Câmara.

Divisões Especiais
– Divisão Especializada em Combate ao Crime Organizado (duas viaturas) e Divisão de Polícia do Oeste.

Unidades Especializadas em Natal
– Delegacia Especializada em Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas de Natal, Delegacia Especializada em Furtos e Roubos e Delegacia Especializada de Atendimento ao Turista.

Unidades Especializadas em Mossoró
– Delegacia Especializada em Furtos e Roubos e Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações.

Unidades da Grande Natal
– Extremoz, Macaíba, São José do Mipibu, São Gonçalo do Amarante e Ceará-Mirim.

Unidades do Interior
– Parelhas, Caicó (Plentão), Nísia Floresta, Assu, Jucurutu, Portalegre, Canguaretama, Goianinha, Pipa, Umarizal, Campo Grande, Caraúbas, Marcelino Vieira e Touros.

Casos de Covid-19 aumentam no RN e Governo reforça necessidade do isolamento

Foto: Elisa Elsie

Ao apresentar os números atualizados até a manhã desta segunda-feira (13), sobre a pandemia do novo coronavírus, o secretário de Estado da Saúde Pública Cipriano Maia foi taxativo: “Queremos que população continue colaborando, ficando em casa e tomando todas as precauções por que estamos numa curva ascendente. Os números de casos confirmados e mortes estão aumentando”.

Estão confirmados 339 casos de pessoas contaminadas em 27 municípios. São pessoas na faixa etária dos 20 aos 59 anos. O número de óbitos em consequência do novo coronavírus é de 17, ocorridos em 8 municípios. Outros 12 óbitos estão em investigação. Há 110 pessoas internadas, entre casos confirmados e suspeitos – 62 em hospitais públicos e 48 em hospitais privados. A relação de casos confirmados no RN é de 9,1 ocorrências por 100 mil habitantes. A letalidade é de quase 5%.

“Precisamos continuar em alerta. A curva de ocorrências é ascendente. É necessário manter o isolamento, permanecer em casa. Apenas aqueles que trabalham em atividades essenciais devem sair e guardar todas as medidas de proteção recomendadas pelas autoridades sanitárias”, reforçou Cipriano Maia.

Ele informou que o Governo do RN está avançando nas parcerias com os municípios na elaboração de planos de contingência para o novo coronavírus. “Esta semana vamos avançar na implantação do plano de contingência e contamos com o entendimento e com o apoio dos governos municipais para ofertar atendimento adequado no interior”, afirmou o secretário da Saúde, explicando que a maior dificuldade é adquirir respiradores.

O Laboratório Central do Governo do Estado (Lacen) processou todos os exames que recebeu. Foram realizados 1.897 exames até o último domingo (12). “Retomamos a regularidade dos exames. Eles são necessários para que tenhamos o menor número de casos, de ocorrências graves, e possamos sair da pandemia com os menores danos possíveis. E vamos manter as testagens em parceria com Instituto de Medicina Tropical da UFRN”, afirmou Cipriano.

Covid-19: Prefeitura de Ielmo Marinho faz ação educativa nos comércios da cidade

Com o objetivo de intensificar o enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19), a Prefeitura Municipal de Ielmo Marinho, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, segue reforçando as medidas preventivas no comércio local. Com auxílio da Vigilância Sanitária, uma ação de orientação aos comerciantes e consumidores está em execução sobre os cuidados necessários para evitar o risco de propagação do vírus.

“Com o decreto do Município, em acompanhamento à medida de emergência sanitária emitida pelo Governo do Rio Grande do Norte, intensificamos o trabalho, principalmente no comércio local, para o enfrentamento do novo coronavírus em Ielmo Marinho em decorrência do fluxo de pessoas que chegam de todos os lugares. Com essa preocupação, estamos orientando e coletamos os dados dos comerciantes para cadastro do Sinavisa”, explica Eliege Oliveira, Secretária Municipal de Saúde de Ielmo Marinho.

A Prefeitura de Ielmo Marinho reforça que a população é a principal parceira, e deve estar atenta à todas as informações e cuidados relacionados ao novo coronavírus. Por isso, a orientação para ficar em casa e seguir com os cuidados de higienização, como lavar as mãos com água e sabão ou utilizar álcool 70%.

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sentadas

Open chat