Carcará do Potengi: Cômico, se não fosse trágico

Sobrevoado a região salineira, aterrizo minhas patas em Macau. A terra do Prefeito Túlio Lemos.

Ninguém menos que a presidente da Câmara Municipal de Macau, Dyana Lira (PHS), declarou: “Vou dizer em alto e bom som para quem goste ou não, o prefeito Flávio Veras foi condenado pelos erros, mas tem meu respeito, porque roubava mas fazia, hoje não tem roubo e não tem obras, cadê as obras, não tem dinheiro, Lula também tem meu respeito, é velha a história, roubou mais fez…”

Se estivéssemos em uma transmissão da rede globo junto com Galvão Bueno, a pergunta seria inevitável: Isso pode Arnaldo?!”

Entre outras justificativas, em sua defesa, a senhora presidente (ou presidenta?) da casa legislativa de todos os Macauenses, declarou que foi fora de contexto o recorte de sua fala.

A ave de rapina potengiense está curiosa para saber o que pensam os 416 eleitores que confiaram o seu voto na parlamentar.

Ainda que fora de contexto e sendo apenas um recorte de um discurso, não é agradável aos ouvidos de qualquer pessoa escutar que, em outras palavras, os fins justificam os meios. Ainda mais quando os meios envolvem a prática de corrupção.

Em síntese: Bola fora da senhora vereadora!

Voando e voltando à ribeira do Potengi…

Deixe uma resposta

Open chat