A queda de 8 torres de transmissão no município potiguar de João Câmara, na região do Mato Grande potiguar, causou a interrupção do fornecimento de energia entre a noite da terça-feira (21) e madrugada desta quarta-feira (22), segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). O problema no sistema elétrico afetou diversas cidade do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Paraíba.

De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, que é responsável por coordenar as operação das instalações de geração e transmissão de energia elétrica em todo o Brasil, as 8 torres destruídas fazem parte da linha de transmissão 500 kilowatt (kV) Açu III, da Subestação João Câmara III, na cidade de João Câmara, a 74 quilômetros de Natal.

A queda das torres, explica o ONS, provocou a interrupção de 15 megawatts (MW) em Natal e 15 MW na cidade do Recife (PE). O problema foi registrado às 23h57 da terça-feira (21).

Em nota oficial, o órgão afirma que todas as cargas já foram recompostas.
Ainda de acordo com o ONS, o incidente provocou ainda a rejeição natural de 700 MW de carga nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, devido às fortes oscilações de tensão.

O NOS diz, ainda, que a linha de transmissão Açu III continua indisponível. As causas da queda das torres estão sendo investigadas.

Nota da ONS

“A queda de oito torres da linha de transmissão 500 kV Açu III – João Câmara III, no Rio Grande do Norte, provocou a interrupção de 15 MW na cidade de Natal (RN) e de 15 MW na cidade de Recife (PE) às 23h57 da última terça-feira, 21 de janeiro. No momento, todas as cargas já foram recompostas. O incidente provocou ainda a rejeição natural de 700 MW de carga nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, devido às fortes oscilações de tensão. A linha de transmissão Açu III – João Câmara III continua indisponível. As causas da queda das torres estão sendo investigadas”.

Agora RN