Dia: 17 de dezembro de 2019

Estudante do IFRN de São Paulo do Potengi recebe medalha de honra ao mérito da Olimpíada Internacional Canguru de Matemática

O estudante Renham Miguel dos Santos foi agraciado com uma medalha de honra ao mérito da Olimpíada Internacional Canguru de Matemática. Além dele, os estudantes Agda Lifanny Araújo, Allan Silvestre de Araújo, Amanda Camila Ferreira Felix, Jerdson Medeiros da Silva, João Pedro do Nascimento Souza, João Victor Alves do Nascimento, Laura Lorenza G. A. A. Basílio, Lavínya Lorhana G. A. A. Basílio, Leandro de Araújo Silva, Raynara Geyze Mesquita dos Santos, Ryan Marcos Xavier de Oliveira e Wellton de Souza Bezerra receberam pins (bottons) em reconhecimento a participação na competição.

A premiação é a última de 2019, ano em que o IFRN obteve bons resultados em várias competições de matemática. “O campus São Paulo do Potengi tem participado ativamente nestas competições, e, em 2020, o grupo de matemática pretende intensificar os treinamentos olímpicos para as diversas competições”, destacou o Professor Genilton Cavalcante. A participação nas olimpíadas contribui para estimular os alunos a estudar a disciplina, destaca o professor. “Todos os estudantes envolvidos tem a oportunidade de aprimorar os seus conhecimentos através de problemas desafiadores e mais aprimorados do que aqueles vistos em sala de aula”, finaliza.

IFRN/SPP

Oito municípios vão ao STF para reverter o Proedi

Os oito municípios que tiveram o pedido de suspensão do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (Proedi) negado pelo Tribunal de Justiça do Estado (TJRN), no último dia 9, vão recorrer contra a decisão no Supremo Tribunal Federal (STF). O principal argumento dos prefeitos no recurso será o entendimento do presidente do STF, Dias Toffoli, que deu razão ao município de Natal em outra ação que envolve o mesmo programa de isenção fiscal.

Os municípios autores da ação são: Almino Afonso, Encanto, Frutuoso Gomes, Ielmo Marinho, Janduís, Jardim de Angicos, Jardim de Piranhas e Lagoa Salgada. A informação do recurso ao STF foi confirmada, ontem, pela Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn). Ao todo, 90 municípios entraram com a ação, mas eles foram divididos em blocos. Até agora só foram julgados pelo Tribunal de Justiça o município de Natal e esse bloco de oito municípios.

Com informações da Tribuna do Norte

Governo do RN não honrou R$ 13,8 milhões em dívidas no mês de novembro e conta sobrou para a União

Números divulgados pelo Tesouro Nacional mostram que o Estado não honrou com R$ 13,8 milhões em dívidas no mês de novembro e que essa conta terminou sobrando para a União e que o total de despesas não honradas pelo Rio Grande do Norte, agora, atinge o montante de R$ 93,95 milhões.

Em todo o país, o Tesouro Nacional teve de cobrir em novembro R$ 830,26 milhões em dívidas dos entes federados, incluindo cinco estados e uma prefeitura. O valor se refere a R$ 670,32 milhões em dívidas do estado do Rio de Janeiro, R$ 82,24 milhões em débitos não pagos por Goiás, R$ 46,56 milhões em pagamentos não realizados do governo de Minas Gerais, R$ 18,75 milhões para cobrir calotes do Amapá e os R$ 13,80 milhões referentes ao Rio Grande do Norte. O Tesouro quitou ainda R$ 1,59 milhão de uma dívida da prefeitura de Belford Roxo (RJ).

BG

Polícia Federal realiza mega operação na Paraíba, Rio Grande do Norte e mais 3 estados

A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (17), a Operação Calvário – Juízo Final, para combater organização criminosa atuante em desvio de recursos públicos destinados aos serviços de saúde no Estado da Paraíba, por meio de fraudes em procedimentos licitatórios e em concurso público, corrupção e financiamento de campanhas de agentes políticos, bem como superfaturamento em equipamentos, serviços e medicamentos.

A operação, realizada em conjunto com o o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado GAECO/PB, Ministério Público Federal e Controladoria-Geral da União – CGU, apura desvio de recursos públicos na ordem de R$ 134,2 milhões, dos quais mais de R$ 120 milhões teriam sido destinados a agentes políticos e às campanhas eleitorais de 2010, 2014 e 2018 na Paraíba. Cerca de 350 Policiais Federais, além de Procuradores da República e auditores da CGU dão cumprimento a 54 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão preventiva, nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Goiânia e Paraná.De acordo com as investigações, organizações socias, dentre outras, organizaram uma rede de prestadores de serviços terceirizados e de fornecedores, com a celebração de contratos com sobre-preço na gestão dos Hospitais de Trauma, de Mamanguape/PB e o Metropolitano em Santa Rita/PB. De modo a se blindar de fiscalização do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, a organização pagou reiteradamente vantagens indevidas, valendo-se de contratos de “advocacia preventiva” ou contratos de “advocacia por êxito”, de modo a ocultar ou dissimular a natureza, origem, disposição e movimentação dos valores.

Verificou-se ainda o uso eleitoral dos serviços de saúde, com direcionamento de atendimentos e fraude no concurso de pré-seleção de pessoal do Hospital Metropolitano no ano de 2018.

Após a constatação de que agente político, que ocupou cargo de alto escalão no executivo estadual, encontra-se fora do país, foi solicitada a inclusão do seu nome na difusão vermelha da Interpol.Os investigados irão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes poderão responder pelos crimes previstos de organização criminosa, fraude em licitação, corrupção passiva e ativa.

Primeiras Notícias

Open chat