Dia: 29 de agosto de 2019

Conheça a numeração dos candidatos ao Conselho Tutelar de São Paulo do Potengi

Os 19 candidatos que irão concorrer a vaga para conselheiro tutelar em São Paulo do Potengi, já definiram seus respectivos números. A eleição ocorrerá no dia 06 de outubro de 2019, das 8:00 às 17:00 horas. Os eleitores poderão votar em até (05) cinco candidatos.

Todos os eleitores do município de São Paulo do Potengi podem votar, devendo apresentar o Título de Eleitor acompanhado de qualquer outro documento oficial com foto. Serão eleitos (05) cinco membros titulares e respectivos suplente. O mandato é de 2020/2024.

CONFIRA OS NÚMEROS DOS CANDIDATOS:

– Ângela Medeiros: 78
– Valquíria de Farias: 73
– Ocimar Damasceno: 84
– Leandro Bruno: 24
– Célia Luna: 48
– Claudia Regina: 81
– Túlio Leandro: 85
– Alessandra de Bruno: 74
– Paula Cosme: 38
– Juliana Rocha: 86
– Paulinha: 63
– Honaiara Silva: 82
– Kaioan Aiac: 69
– Verá Lúcia: 79
– Andson Farias: 87
– Jucilene: 62
– Sueny Santos: 53
– Mara Cifop: 47
– Edson Varela: 68

PL 007/19 é aprovado em sessão desta quinta (29) na Câmara de São Paulo do Potengi

Foi aprovado na manhã desta quinta-feira (29) o projeto de N° 007/2019 que dispõe sobre a instituição de delimitação da zona de urbanização especifica 2- ZUE Santa Luzia que altera o art. 22-A da Lei 674-2009 do plano diretor de São Paulo do Potengi.

O polêmico projeto foi aprovado por 8 votos favoráveis, 2 contra e 1 abstenção. Os vereadores Jales (PSD) e Getúlio (PTB) foram contra a aprovação do PL, já o vereador Erinho se absteve e os demais votaram favorável a aprovação do projeto.

Na tribuna livre da Câmara, o vereador Getúlio falou que o PL é para beneficiar a Rádio Potengi e fez duras críticas ao prefeito municipal. “O projeto que veio para esta casa aqui antes do Monsenhor Expedito, não tinha o Monsenhor Expedito incluso não. Esse projeto aqui é para beneficiar a Rádio Potengi, o Monsenhor Expedito se retirasse agora o projeto com essa inclusão da rádio, o primeiro que votava a favor de vocês [a população] era Eu. Sabe porque ele quer que a Rádio Potengi que estenda aquela área para que a rádio seja beneficiada? Porque é a maneira dele mentir é pela rádio, porque ele não tem mas coragem de ir na casa de vocês dizer a verdade”, disse o vereador Getúlio.

Já o presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da casa, o vereador Allyson (PSD) saiu em defensa da CCJ e do projeto. “Quando se tem uma matéria que vem a discussão nessa casa, eu vejo quais são os pontos positivos e negativos. Matéria desse tipo aqui eu não vejo nenhum ponto negativo. Só vejo ponto positivo, primeiro a urbanização de um bairro. Quando a gente vai fazer um parecer técnico a gente vai avaliar a legalidade, constitucionalidade e beneficio da coletividade. Pra mim, não importa se eu estou beneficiando dono de rádio, temos que pensar no bairro ou na comunidade”.

Para assistir os demais pronunciamento dos vereadores click aqui.

Com a presença de moradores, sessão da Câmara Municipal de São Paulo do Potengi é marcado por manifestação

Na sessão plenária desta quinta-feira, 29, da Câmara Municipal de São Paulo do Potengi, foi marcado por manifestação de alguns moradores do bairro Monsenhor Expedito.

Com a utilizando de cartazes, a presença dos moradores foi para cobrar melhorias para o bairro, dentre as reivindicações estava o saneamento básico e calçamento das ruas.

Em Brasília, Walter Alves participa de reunião com presidentes estaduais do MDB

Em Brasília, Walter Alves participa de reunião com presidentes estaduais do MDB

O deputado federal e vice-presidente do MDB-RN, Walter Alves, participou ontem (28), em Brasília, de uma reunião com presidentes dos diretórios estaduais do partido. Em discussão, a Convenção Nacional do MDB que será realizada no dia 6 de outubro.

Na Convenção, o partido tomará decisões importantes. Além de escolher o novo presidente da sigla, também deve aprovar o novo estatuto que traz novidades: incluiu itens que tratam da ampliação da representatividade feminina nos Diretórios e Executiva Nacional, e proíbe a filiação e possível candidatura de políticos considerados “fichas-sujas”.

Até o momento, o nome mais cotado para assumir a presidência do partido é o do deputado federal e líder da bancada na Câmara dos Deputados, Baleia Rossi, de São Paulo. A expectativa é de oxigenação na sigla com a nova presidência. Recentemente, no Rio Grande do Norte, o partido homologou o novo diretório da Juventude, cujo presidente é o prefeito de Apodi, Alan Silveira.

Com recursos bloqueados, município de Bento Fernandes diz que ‘faliu’ e não vai pagar servidores em agosto

Município de Bento Fernandes, no RN, tem cerca de 5,5 mil habitantes, segundo o IBGE — Foto: Prefeitura de Bento Fernandes

Os cerca de 5,5 mil moradores da pequena cidade de Bento Fernandes, distante cerca de 90 quilômetros de Natal, vivem uma situação no mínimo curiosa. A Prefeitura do município anunciou que não vai conseguir pagar os salários dos mais de 300 servidores e, com isso, a maior parte dos serviços oferecidos deve ser paralisada. Segundo o prefeito, Júnior Marques, a cidade “faliu” e está sem dinheiro para custear a máquina pública, após bloqueios das contas, determinados pela Justiça.

“Tem que fechar a prefeitura. É a solução que eu vejo. É uma situação de ‘falência’ que gerou caos e não tem como se sustentar. Vou ter que pedir a compreensão de todo mundo”, diz.

Na tarde desta quinta-feira (29), ele pretende fazer um pronunciamento em praça pública para explicar aos moradores e servidores municipais as razões para a interrupção das atividades. A previsão é que aulas, limpeza pública, esgotamento sanitário, segurança realizada pela guarda municipal e até transporte de pacientes para consultas na capital fiquem suspensos.

Apenas os servidores da Saúde devem receber os salários de agosto, porque os recursos recebidos por eles vêm da União. Os professores também devem receber pagamento, mas apenas um percentual, provavelmente menos da metade do devido, graças ao Fundeb.

Para entender a situação, é preciso voltar ao ano de 2011. À época, o ex-prefeito de Bento Fernandes, Ivanildo Fernandes de Oliveira, deixou de repassar contribuições sociais descontadas dos servidores municipais para o Fundo de Seguridade Social da Receita Federal. O caso gerou ações penal e cível do Ministério Público Federal contra o ex-gestor, por por improbidade administrativa.

Porém, a dívida acumulada do município com o Leão continua e após correr juros e com revisões judiciais, ultrapassou a cifra de R$ 3,6 milhões. O valor é considerado impagável pela gestão do município.

Em Junho deste ano, o juiz Bruno Lacerda Bezerra Fernandes, da comarca de João Câmara, determinou a execução do pagamento da dívida fiscal da prefeitura com a Receita Federal em forma de precatórios. O juiz determinou o pagamento mensal de R$ 73.708,41, entre abril de 2019 e dezembro de 2024, como forma de quitar o dividendo com a União. Porém, o magistrado requereu o pagamento em parcela única das mensalidades retroativas a abril, o que, segundo o município, chega a cerca de R$ 400 mil.

A forma encontrada pela Justiça para garantir o pagamento da dívida foi descontando as parcelas direto nas contas correntes da Prefeitura, onde entram os recursos da arrecadação de impostos locais e federais. O principal deles, o FPM, fica retido diretamente na fonte e cai na conta judicial, ficando penhorado para o pagamento dos precatórios. Segundo a Secretaria de Administração, a previsão é que as três parcelas de agosto fiquem retidas. Até agora já foram bloqueados R$ 280 mil e a previsão é de que a parcela prevista par esta sexta-feira (30), de R$ 133 mil, também fique retida.

Por essa razão, no fim de agosto, a Prefeitura de Bento Fernandes afirma que se encontra sem recursos correntes para custear a folha de pagamento dos servidores, financiar parte da educação municipal e quitar dívidas com fornecedores. O prefeito decretou estado de calamidade e exonerou 54 dos 71 servidores comissionados. Dos oito secretários municipais, cinco também serão exonerados.

“Nesse momento que eu falo com você, eu não tenho R$ 100 para botar de gasolina em um carro, para levar pacientes para Natal. A situação está muito grave e por isso, também estamos cortando na carne, exonerando secretários, inclusive este que vos fala”, afirmou o secretário de Administração, Jobson Aron. De acordo com ele, só ficarão nas respectivas pastas, os titulares da Educação, da Saúde e de Assistência Social, que seriam obrigatórios nos cargos.

Neste ano, a prefeitura já tinha reduzido em 40% o salário do prefeito e do vice, e 30% dos vencimentos dos secretários. O município tem cerca de 320 servidores efetivos e tem uma folha líquida de R$ 598,8 mil.

A única área que, segundo a administração municipal, não será impactada é a saúde. Como o setor é custeado fundamentalmente com recursos advindos do Ministério da Saúde, não deve haver suspensão imediata dos atendimentos em Unidades Básicas de Saúde e do Programa Saúde da Família, além das ambulâncias. Todavia, a parte de ambulatório e farmácia municipal podem ser impactadas pela falta de recursos.

A Prefeitura de Bento Fernandes acredita que a educação deve ser uma área muito impactada pela quebra de caixa municipal. Isso porque a previsão é de que os professores do município recebam no fim do mês apenas 30% dos salários, sem perspectiva de receber os outros 70% devidos. Isso porque, apesar da educação receber recursos do Fundeb, programa do Governo Federal, a folha era complementada com recursos locais, que permitiam o pagamento dos salários do profissionais da área.

Ainda segundo o secretário de Administração, o jurídico do município encaminhou uma petição ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedindo a reversão do pagamento das parcelas ao precatório estadual. Foi pedido, inclusive, pedido de urgência para revisão da pauta. Mas até o momento não há previsão para análise do caso. No pedido, o município ainda pede que seja estipulado um limite mensal no orçamento para o pagamento de precatórios.

Por Norton Rafael e Igor Jácome, Inter TV Cabugi e G1 RN

BASTIDORES DA POLÍTICA: Oposição em São Tomé cada vez mais se fortalecendo

A oposição no município de São Tomé cada vez mais se fortalecendo para o pleito de 2020. Faltando pouco mais de 1 ano para às definições de quem será o opositor que irá enfrentar o atual prefeito na eleição, o grupo de oposição esta se fortalecendo com a presença do vice-prefeito, Miguel Salustiano, Naro, Paulo Eduardo e Cid Santino. O grupo esta ampliando conversas com figuras do MDB.

Tudo indica que a oposição vem forte no município de São Tomé…

Como dizem os mais sábios: “Vamos aguardar os próximos capítulos”…

Em Brasília, prefeito Clécio Azevedo busca recursos para Bom Jesus

O prefeito de Bom Jesus, Clécio Azevedo, está em Brasília em busca de recursos para o município. Azevedo esteve reunido com o deputado federal Walter Alves (MDB) e com o senador Styvenson Valentim (PODEMOS).

Na oportunidade, Clécio participou de encontro dos Deputados da Frente Parlamentar Municipalista e Frente Parlamentar em Defesa do Pacto Federativo na tarde de ontem (28).

Open chat