Essência da política é fazer com que cidadãos tenham mais voz que o mercado, diz Cipriano

O secretário de estado da Saúde, Cipriano Maia, disse que “a essência do debate político é o desafio de fazer com que os cidadãos tenham mais voz que o mercado financeiro.” Cipriano fez essa afirmação durante a Mesa Redonda que discutiu o financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS), na 9ª Conferência Estadual de Saúde, que está se realizando no PraiaMar Hotel, em Ponta Negra, até esta quinta-feira (13).

De acordo com o secretário, “o financiamento do SUS foi o tema mais discutido desde a última conferência e devemos refletir sobre o significado desse debate”. E acrescentou: “polarizamos a discussão em torno dos percentuais limitados de financiamento. O financiamento da saúde é um debate político, pois o orçamento se discute na política e os temas têm a ver com o modelo de capitalismo financeiro que vivemos. Ainda não conseguimos mobilizar a sociedade brasileira da necessidade do financiamento do SUS“.

Durante o debate, Cipriano Maia apresentou dados de despesas com ações e serviços públicos de saúde e o impacto da Emenda Constitucional 95 sobre o SUS. Mostrou a destinação dos recursos orçamentários federais, com 40,66% gasto com pagamento da dívida pública e a saúde com 4% do gasto total.

Além disso, o secretário ressaltou a necessidade de modernização da gestão, de remuneração adequada e qualificação dos profissionais.

Deixe uma resposta