Dia: 16 de fevereiro de 2019

BASTIDORES DA POLÍTICA: A oposição de São Paulo do Potengi mostrando seu papel

A oposição de São Paulo do Potengi liderado pelo ex-candidato a Prefeito, Eugênio Pacelli, e por Neilson Azevedo (MDB) líder dos vereadores de oposição na Câmara Municipal, em suas redes sociais vem fazendo uma verdadeira oposição e cobrando melhorias nos serviços público quando o assunto é a população.

Recentemente em seu Facebook, Neilson trouxe uma postagem falando sobre o estado de conservação que estar o Estádio Augusto Gomes da Rocha e das máquinas (Tratores) que serviria de uso para os Agricultores Familiares e Produtores Rurais, aonde as mesma encontram-se quebradas. Neilson cobra providências do Poder Executivo sobre as máquinas e implementos do PAC 2.

Depois desta postagem do vereador Neilson em seu Facebook a população de São Paulo do Potengi tem tomado conhecimento da real situação em que se encontra as máquinas. Em visita a Secretaria de Agricultura do município juntamente com os vereadores de oposição, Neilson solicitou ao Técnico Agrícola da cidade, que seja revogada a cobrança de R$ 50,00 para o corte de terra dos Produtores rurais. Enquanto isso, alguns municípios da região Potengi não tem essa cobrança. Podemos citar como exemplo; Serra Caiada.

Ai você pergunta: “Mas a reunião era pra ter a presença do Secretário, aonde ele estava?”. Estava cumprindo agenda administrativa em Natal. Portanto, os vereadores foram recebidos pelo Técnico.

Já o Engenheiro Pacelli, tem buscado junto ao deputado Gustavo Carvalho (PSDB) através de seu mandato, que seja solicitados para algumas Secretarias de Estado melhorias em alguns órgãos do município. Dentre as solicitações, estar a regularização dos médicos no Hospital, a permanência do GTO e etc…

Comentasse nos bastidores da política Potengiense que a oposição vai mostrar trabalho a partir de agora…

DO BLOG: O espaço estará aberto ao Poder Executivo para os devidos esclarecimentos.

Helicóptero que transportava Boechat sofreu pane mecânica

O helicóptero que transportava o jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, sofreu uma pane mecânica antes de cair na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, apontam informações preliminares da Polícia Civil. O inquérito policial não deve responsabilizar criminalmente nenhum dos envolvidos. O piloto Ronaldo Quattrucci, de 56 anos, também morreu no acidente.

A queda aconteceu na última segunda-feira, 11. “Houve uma pane mecânica. Quer dizer, não há de se falar que o cara ia por um remold lá no motor ou sei lá onde, montar na aeronave e subir”, afirmou ao Estado o delegado Luiz Roberto Hellmeister, responsável pelo inquérito na Polícia Civil. Os investigadores aguardam laudos para confirmar as circunstâncias do acidente.

Quattrucci era sócio majoritário da empresa RQ Serviços Aéreos Especializados, com sede em São Paulo. “Ele era dono da aeronave e único piloto da empresa. Ficou comprovado por profissionais da área que ele fez todo procedimento de pouso de emergência”, disse Hellmeister.

Para o delegado, as investigações, até o momento, apontam para possível responsabilidade administrativa – e não criminal – de pessoas vinculadas à empresa. Dois dias após a tragédia, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu a RQ Serviços Aéreos por haver “indícios” que ela prestava serviços de táxi-aéreo sem autorização.

A versão foi confirmada à Polícia Civil nesta sexta-feira, 15, pelo filho e sócio do piloto, o nutricionista Rodrigo Quattrucci, de 23 anos, detentor de menos de 2% das ações da RQ Serviços Aéreos. Segundo as investigações, ele só teria ido quatro vezes na empresa desde a fundação, em março de 2004.

Na delegacia, ele informou que a aeronave não tinha seguro. Havia apenas seguro para os tripulantes, que teria sido posto à disposição de familiares das vítimas e do motorista do caminhão em que o helicóptero colidiu.

Boechat morreu por politraumatismo

Laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que Boechat morreu em decorrência de politraumatismo provocado pela queda do helicóptero. De acordo com o documento, o jornalista sofreu traumatismos torácico e abdominal, “caracterizando politraumatismo, com carbonização secundária”.

O exame não apontou indícios de que Boechat inspirou fuligem ou fumaça antes de morrer. “(Foi detectada) uma concentração abaixo de 10% de carboxihemoglobina (intoxicação por monóxido de carbono) no sangue, o que indica que a vítima já se encontrava em óbito antes da exposição ao gás”, afirma o laudo. O corpo do jornalista foi reconhecido pela arcada dentária. As informações são do Estadão Conteúdo.

Governo do Estado quer agilizar obras das Centrais do Cidadão; São Paulo do Potengi está incluso

Das 22 Centrais do Cidadão que estão sendo construídas pelo Governo do Estado, sete estão em fase final de execução e 15 se encontram em obras. Para tratar do andamento dessas construções, o secretário de Gestão de Projetos, Fernando Mineiro, a gerente executiva do projeto Governo Cidadão, Ana Guedes, e equipes de Engenharia e Jurídico do projeto se reuniram na tarde desta sexta-feira (15) com empresas, fiscais, supervisores e gerenciadoras responsáveis pelas obras.

O objetivo principal do encontro foi debater e destravar alguns problemas que estão impedindo a finalização das obras e entrega dos prédios de algumas Centrais. “São questões estruturais, de acabamento ou adequações que precisam ser feitas em alguns prédios. Nosso intuito ao chamar os responsáveis para conversar foi esclarecer o que precisa ser resolvido para que essas Centrais possam ser inauguradas. São estruturas modernas, bem construídas, que estão prontas ou quase prontas para oferecer os serviços que o povo merece”, destacou Mineiro.

A reunião também contou com a participação de uma equipe da Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas), liderada pelo coordenador das Centrais do Cidadão, Francisco Gilberto. A equipe trouxe um relatório de adequações que precisam ser feitas em diversos prédios, como os de João Câmara e São Paulo do Potengi, que só aguardam serem resolvidas para começarem a funcionar.

O Estado está investindo mais de R$ 60 milhões na construção e reforma de 22 Centrais do Cidadão em todo o Rio Grande do Norte com recursos do acordo de empréstimo com o Banco Mundial. Os municípios que estão recebendo os equipamentos são Assú, Alexandria, Apodi, Caicó, Caraúbas, Ceará-Mirim, Currais Novos, João Câmara, Macaíba, Macau, Mossoró, Nova Cruz, Parelhas, Parnamirim, Pau dos Ferros, Santa Cruz, São José de Mipibu, São Miguel, São Paulo do Potengi e Natal.

Fátima e secretários se reúnem com ministra da Agricultura Teresa Cristina

ASSECOM/RN – Foto: Elisa Elsie

Regularização fundiária, desburocratização para acesso às linhas de crédito e simplificação de licenciamento dos barcos pesqueiros foram os principais temas da reunião entre a governadora Fátima Bezerra e a ministra da Agricultura Teresa Cristina Corrêa, realizada na noite desta sexta-feira (15), em Mossoró. Ambas estavam acompanhadas de auxiliares e a partir do diálogo chegaram à conclusão de que Governo do Estado e Ministério estão alinhados com relação ao fortalecimento da Agricultura Familiar e com a necessidade de desburocratizar o acesso ao crédito rural e aos programas governamentais.

Alexandre Lima (atual SEARA – Secretaria de Recursos Agrários, que passará a ser SEDRAF – Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar) destacou a necessidade de celeridade nos processos de regularização fundiária e citou que o Estado tem realizado mutirões para concessão dos títulos de propriedade. A ministra reconheceu que a formalização dos pequenos produtores é a base de todo o processo de fortalecimento da agricultura familiar, uma vez que permite acesso às linhas de financiamentos e programas governamentais, como o de compra direta (PNAE), e criação de redes de distribuição e comercialização, como havia sido mencionado pelo secretário.

Guilherme Saldanha, titular da Secretaria de Estado da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (SAPE), ressaltou a necessidade de simplificação das licenças para os barcos, visto que o atum representa 11% da pauta de exportações. A ministra, que estava acompanhada do Secretário Nacional de Agricultura Familiar, Fernando Schuwanke, considerou coerentes as pautas e afirmou que “simplificar não é precarizar” e que está aberta ao diálogo.

A governadora solicitou audiência com a ministra, que se prontificou a recebê-la em Brasília, para apresentar todas as necessidades do Estado e enfatizou a importância da conclusão da transposição das águas do Rio São Francisco para o RN, destacando que sem água não tem desenvolvimento agrário. “Esta obra representa um importante passo em direção ao sonho de acabar com a falta d’água no interior do nosso Estado. Faremos uma integração da nossa rede de bacias, adutoras e barragens como Oiticica e Armando Ribeiro Gonçalves. Isso trará dignidade e progresso, desenvolvimento e qualidade de vida”, disse Fátima.

Participaram também da reunião os senadores Zenaide Maia e Jean Paul Prates, o secretário Jaime Calado (SEDEC) e representantes dos órgãos Idiarn, EMater, Emparn, Igarn e Idema.

Senadora Zenaide visita áreas de fruticultura em Mossoró e participa de encontro com Ministra da Agricultura

A senadora Zenaide Maia cumpriu agenda em Mossoró, nesta quinta-feira (15), acompanhada da governadora Fátima Bezerra e sua comitiva. A programação contou com visitas em fazendas produtoras de frutas, reunião com reitores da UERN e UFERSA, além de encontro e jantar com a ministra da Agricultura Teresa Cristina Correia.

A programação teve início com a visitação na Agrícola Famosa, onde a comitiva almoçou com o fruticultor, Luiz Roberto Barcelos, diretor-presidente do Coex. Em seguida, a convite da diretoria da Coopy Frutas (Cooperativa dos Fruticultores da Bacia Potiguar), todos visitaram as instalações da empresa, conversaram com funcionários e empresários.

A área produtiva das fazendas Norfruit, Dinamarca, Fruta Vida, Agrícola Bom Jesus e Agrícola Jardim, cujos proprietários são antigos funcionários da extinta Fazenda Maísa, totaliza 1.700 hectares e representa 10% da produção de melões e melancias de Mossoró. Tanto a produção quanto o beneficiamento seguem normas internacionais de certificação, e as frutas passam por rigorosa análise de resíduos tóxicos. A cooperativa integra o Coex (Comitê Executivo da Fruticultura do RN), e gera 1.700 empregos formais, além de compor uma grande cadeia produtiva que gera vagas no mercado de trabalho, de forma indireta.

Para finalizar a agenda da tarde, a senadora participou de reunião com reitores da UERN, Pedro Fernandes, e da UFERSA, José Arimatea Matos. Presentes, a senadora Zenaide Maia, a deputada estadual Isolda Dantas e o secretário do Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado.

No início da noite, Zenaide Maia participou do Seminário com a ministra da Agricultura, Teresa Cristina Corrêa, na sede da Agrícola Famosa.

Bebianno apela a general Eduardo Villas Bôas para ficar no cargo

O general Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército, teve papel crucial no apoio dos militares a Gustavo Bebianno. Os dois conversaram ainda na noite de quinta (14), quando o ministro tentava resistir no cargo depois dos ataques de Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro —que tinham sido endossados pelo próprio pai.

Villas Bôas, que hoje assessora o general Augusto Heleno no GSI (Gabinete de Segurança Institucional), mantém ascendência e grande respeitabilidade entre os colegas. Foi o primeiro militar com quem Bebianno conversou. Outros o apoiaram na sequência.

Em meio à crise, Bebianno elogiava os militares. “Eles são o que há de melhor no governo. Leais, democratas, limpos”, dizia na sexta (15).

Uma das explicações para a fritura do auxiliar promovida por Bolsonaro, e corrente no núcleo de Bebianno, é a de que o presidente foi convencido de que ele participa de complôs no governo.

Por essa versão, Bolsonaro seria uma pessoa ressabiada, que não confia nem na própria sombra.

BG