‘Extermínio de policiais é falência do Estado’, afirma Carlos Eduardo

FOTO: ALBERTO LEANDRO/ARQUIVO/PORTAL NO AR

Em sua maratona pelo Alto Oeste no fim de semana, o candidato a governador pela coligação 100%RN, ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), demonstrou indignação com a matança de policiais que já vitimou, neste ano, 21 profissionais da segurança no Rio Grande do Norte. “O extermínio de policiais é a falência do Estado”.

O Rio Grande do Norte é o Estado mais violento do Brasil com cerca de 1.100 assassinatos em 2018. “É uma situação trágica e incontrolável por este governo. Cada um de nós pode ser a próxima vítima”, protestou o candidato.

O último caso, o do cabo PM Ildônio José, assassinado por bandidos quando estava em um ônibus de estudantes universitários, foi comentado pelo candidato ao Governo do RN. “Este policial é um herói, mas precisamos preservar vivos os nossos heróis. Ele foi surrado, humilhado e executado friamente por criminosos. Levou um tiro de escopeta na cabeça. Tipo de situação inaceitável”.

Carlos Eduardo defende rigor e garante o restabelecimento da ordem quando for governador. “Quem mata policial, não tem limites. A polícia precisa ser respeitada e não caçada. Essa é uma das provas de Estado inerte e indiferente. Creio em Deus, defendo a vida e a liberdade, mas nossos policiais terão em mim apoio para acabar com esse pesadelo. Motivados, equipados e treinados. Prestigiados. Tratando bandido como bandido deve ser tratado e protegendo o cidadão de bem. Matar policial é matar a defesa da sociedade”.

Portal no AR

Deixe uma resposta